Jamaica quer receber compensação da Grã-Bretanha por comércio de escravos

A Jamaica está a preparar um pedido de indemnização à Grã-Bretanha pelo papel deste país no comércio transatlântico de escravos nos séculos 17 e 18, quando pelo menos 600 mil africanos foram enviados para o Caribe como escravos.

Durante muito tempo a Jamaica serviu como um nó-chave numa rede de comércio de escravos, impulsionada pela Espanha e depois pela Grã-Bretanha. O país, uma ex-colónia britânica, independente desde 1962, quer agora receber reparações, através de uma petição apresentada à rainha Isabel II.

Olivia Grange, ministra do Desporto, Juventude e Cultura da Jamaica, disse à agência Reuters que o Governo buscará “justiça em todas as suas formas” para “reparar os danos que os nossos ancestrais sofreram”.

“Os nossos ancestrais africanos foram retidos à força das suas casas e sofreram atrocidades (…) para realizar trabalhos forçados em benefício do Império Britânico”, referiu a ministra, sem divulgar a quantia exata a ser solicitada.

A petição está associada a uma moção apresentada pelo legislador jamaicano Mike Henry, que busca mais de 10 mil milhões de dólares (cerca de 8,5 mil milhões de euros), uma estimativa de quanto os escravos receberam em compensação depois que a Grã-Bretanha aboliu a escravatura, libertando cerca de 800.000 negros, em 1834.

Pessoas escravizadas transportadas para o Caribe foram forçadas a trabalhar em péssimas condições nas plantações de açúcar e nas safras, nas quais abundavam doenças. Cerca de 20 milhões de homens, mulheres e crianças africanos foram escravizados durante este período, de acordo com estimativas.

Muitos proprietários das plantações residiam em Inglaterra, cujas indústrias estabelecidas no Caribe canalizavam riqueza para o Império Britânico. Como muitas nações que já fizeram parte do Império Britânico, a Jamaica integra a Commonwealth, uma organização de países liderada por Isabel II.

Este ano, a Alemanha reconheceu que, durante a ocupação do que hoje é a Namíbia, foi responsável por genocídio colonial. O governo prometeu entregar 1,3 mil milhões de dólares (aproximadamente 1,1 mil milhões de euros) em ajudas ao país, acrescentando que a soma representava o “reconhecimento pelo sofrimento incomensurável”.

O Haiti também pressionou para ser compensado pelo sofrimento generalizado causado pela escravatura na era colonial.

  Taísa Pagno //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Estes são como as prostitutas quando sonham que o cliente é abonado em dinheiro! O que vale é que os jamaicanos vivem todos em ótimas condições sem necessidade de emigrarem!

  2. Vamos por partes. Primeiro peçam indemnizações aos países africanos que capturavam negros e que os revendiam aos traficantes de escravos.

RESPONDER

FCSH diz que "não existe matéria que comprometa a integridade" do CV de Raquel Varela

O Conselho Científico da FCSH da Universidade Nova de Lisboa diz que não há "matéria que comprometa a integridade" do CV da investigadora Raquel Varela. A investigadora Raquel Varela viu-se envolvida numa polémica depois de ter …

Mexidas no PSD já se fazem sentir no pagamento de quotas dos militantes

Para além de no Conselho Nacional se ter superiorizado a Rio com os conselheiros a chumbarem o adiamento das eleições internas, Rangel conseguiu outra vitória que passou despercebida a alguns: o prolongar de prazos das …

No Reino Unido, o aumento de infeções está a causar preocupação. O que explica este cenário?

No Reino Unido, os casos e internamentos estão a subir, sendo que alguns especialistas já apelam a um regresso de algumas restrições antes do inverno. Mas o que pode estar a causar este aumento dos …

Flamengo acelera compra do Tondela e planeia chegar à Champions em sete anos

O Flamengo quer concluir a compra do Tondela até ao final do ano e planeia levar o clube à Liga Europa dentro de quatro anos e à Champions dentro de sete a oito anos. Num modelo …

Há hospitais em "estado de calamidade" por todo o país

Os presidentes das secções regionais da Ordem dos Médicos consideram que a situação que o SNS ultrapassa atualmente não é nova e que é culpa da "ausência de liderança por parte da tutela". A situação de …

O internacional português Cristiano Ronaldo a festejar um golo.

"O Teatro dos Sonhos está a arder" e Ronaldo foi o piromaníaco da reviravolta

Cristiano Ronaldo fez o golo que deu a vitória ao Manchester United, esta quarta-feira, frente à Atalanta. Bruno Fernandes também esteve em destaque. O Manchester United recebeu e venceu a Atalanta por 3-2, num jogo que …

Restos mortais encontrados junto a pertences do namorado de Petito em parque da Flórida

O FBI divulgou esta quarta-feira que foram encontrados restos mortais junto a alguns pertences do namorado de Gabby Petito. Brian Laundrie continua desaparecido desde setembro. Segundo noticia a Reuters, a descoberta ocorreu no Parque Ambiental Myakkahatchee …

Costa arrasa modelo de leilão do 5G "inventado" pela Anacom: é o "pior possível"

O primeiro-ministro considerou esta quarta-feira que o modelo de leilão para a quinta geração de comunicações móveis (5G) “inventado pela Anacom” é o “pior possível”, razão pela qual está a provocar um “atraso imenso” ao …

Lope Martín: O marinheiro afro-português que "abriu" o Pacífico e foi apagado da História

Lope Martín foi um marinheiro afro-português, injustamente acusado de traição, que foi primeiro a navegar das Américas para a Ásia e voltar. Entre 1415 e 1543, uma série de conquistas foram feitas por Portugal em viagens …

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen

Estado de Direito na Polónia ameaça tornar cimeira da UE "numa das mais difíceis"

A situação do Estado de direito na Polónia ameaça perturbar uma cimeira que tem uma agenda oficial já muito carregada. Os líderes da União Europeia (UE) reúnem-se em Bruxelas numa cimeira com uma agenda preenchida, dominada …