Isaac Newton escreveu uma receita para curar a Peste Negra: pastilhas de vómito de sapo

P.D. / Wikimedia

Retrato de Sir Isaac Newton (detalhe) , óleo em tela de autor desconhecido, c. 1715-1720

Duas páginas não publicadas das anotações de Isaac Newton no “De Peste”, um livro sobre a praga de Jan Baptist van Helmont, de 1667, vão ser leiloadas online pela Bonham esta semana. Nelas, Newton escreveu uma receita para curar a Peste Negra: pastilhas de vómito de sapo.

Isaac Newton estudava no Trinity College, Cambridge, quando a universidade foi fechada por precaução para travar a Peste Negra, que matou 100 mil pessoas em Londres em 1665 e 1666.

Quando regressou a Cambridge em 1667, começou a estudar o trabalho de Van Helmont. A análise de Newton de “De Peste”, de Van Helmont, médico de renome em Antuérpia quando a cidade foi atingida por uma praga em 1605, é, de acordo com a casa de leilões Bonhams, a afirmação escrita mais substancial que terá feito sobre a praga.

A Bonhams disse, em comunicado, que os trabalhos eram de “profunda importância para o corpo de trabalho de Newton, além de profundamente significativos no contexto atual”.

As anotações incluem o caso de um homem que tocou em “papéis pestilentos, imediatamente sentiu uma dor como uma agulha de picada e desenvolveu uma úlcera pestilenta no dedo indicador e morreu em dois dias”, e a sua observação de que “os lugares infetados pela peste são para ser evitados“.

No entanto, é improvável que algumas das potenciais curas registadas por Newton sejam adotadas atualmente. O cientista escreveu que “o melhor é um sapo suspenso pelas pernas numa chaminé durante três dias, que finalmente vomitou terra com vários insetos, sobre um prato de cera amarela e logo depois morreu. A combinação de sapos em pó com as excreções e soro transformados em pastilhas e usados ​​na área afetada afastou o contágio e retirou o veneno.”

Apesar da posição de Newton, este trabalho nunca foi publicado. Quando Newton morreu em 1727, o seu enorme arquivo foi deixado à sua sobrinha, Catherine Conduitt. Permaneceu na família até 1872, quando o seu descendente, Isaac Newton Wallop, quinto conde de Portsmouth, doou os seus escritos ao Trinity College.

Cambridge manteve apenas os trabalhos matemáticos e científicos e devolveu os escritos mais controversos de Newton sobre alquimia, teologia e filosofia. Esses documentos, incluindo as anotações de Newton sobre Van Helmont, foram vendidos em 1936 a colecionadores particulares, entre eles John Maynard Keynes.

Nunca houve muito interesse nos seus outros escritos até recentemente”, disse Darren Sutherland, especialista da Bonhams.

As páginas serão leiloadas pela Bonhams por entre 80 mil e 120 mil dólares (71 mil e 106 mil euros) até 10 de junho.

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

Possibilidade de melhoria de nota no secundário aprovada. Decisão do ano passado foi "injusta"

Foram, esta quinta-feira, aprovados projetos que permitem a realização de exames para melhoria de nota para os alunos do ensino secundário. O PS absteve-se da votação. De acordo com o Expresso, o Parlamento aprovou esta quinta-feira …

PRR. Governo admite pedir mais 2,3 mil milhões de euros para capitalizar empresas

Capitalização e inovação das empresas, e a possibilidade de pedir mais 2,3 mil milhões de euros (para um total de cinco mil milhões) na componente de empréstimos. António Costa fez, durante a tarde desta sexta-feira, …

OMS alerta para crescimento "preocupante" de casos no mundo

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou esta sexta-feira para o continuo crescimento de casos de covid-19 no mundo, referindo que o número de novos casos confirmados por semana quase duplicou nos últimos …

Há falta de sedativos em hospitais brasileiros. Médicos intubam doentes "conscientes"

Estão a surgir vários relatos de profissionais de saúde brasileiros forçados a intubar pacientes sem o auxílio de sedativos. No Brasil, de acordo com a Associated Press, há profissionais de saúde a intubar pacientes sem recurso …

Governo acusado de financiar queima de resíduos recicláveis com 50 milhões de euros

A associação ambientalista Zero acusa o Ministério do Ambiente de utilizar 50 milhões de euros do Fundo Ambiental para financiar a queima de resíduos recicláveis em Lisboa e Porto, indo contra a nova legislação sobre …

Zimbabué. Sem nacionalidade reconhecida, milhares de pessoas lutam de forma desigual por educação e saúde

Centenas de milhares de pessoas no Zimbabué foram marginalizadas e forçadas a lutar de forma desigual pelo acesso à educação, saúde e habitação, porque não têm nacionalidade reconhecida pelo país, acusou um relatório da Amnistia …

Nova Entidade para a Transparência volta a derrapar. Só arranca em 2023

A nova Entidade para a Transparência, o organismo para fiscalizar políticos e altos cargos públicos aprovado em 2019, só deverá arrancar em 2023. A previsão foi avançada por João Caupers, presidente do Tribunal Constitucional (TC), numa …

Bicicleta de Taremi vence prémio de Golo da Semana da Champions

O golo do avançado iraniano, marcado nos instantes finais do jogo contra o Chelsea, que ditou a eliminação do FC Porto da Liga dos Campeões, foi eleito o "Golo da Semana" na prova. "Este chuto espetacular …

Governo levanta suspensão de voos essenciais de e para Brasil e Reino Unido

O Governo levantou, esta sexta-feira, a suspensão de voos com origem ou destino no Brasil e Reino Unido, mas apenas para viagens essenciais.  Os voos com origem ou destino no Brasil e Reino Unido vão …

A Liga dos Campeões vai mudar: mais equipas e um formato inédito

O comité de competições da UEFA reuniu-se esta sexta-feira para aprovar o novo modelo da Liga dos Campeões. O novo formato vai vigorar entre 2024 e 2027. Embora ainda não tenham sido avançadas informações oficiais, o …