Irão critica Trump e diz que “não é o momento de construir muros”

World Economic Forum / Flickr

Hassan Rohani, presidente iraniano

Hassan Rohani, presidente iraniano

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, criticou hoje o seu homólogo norte-americano, Donald Trump, dizendo que “agora não é o momento de construir muros entre as nações”.

“Eles esqueceram-se de que o Muro de Berlim caiu há muitos anos atrás. Mesmo que existam muros entre as nações, eles devem ser removidos”, disse Rouhani, numa convenção de turismo, em Teerão.

As declarações do presidente iraniano seguem-se à decisão de Trump de construção de um muro ao longo da fronteira EUA-México e impor o controlo rígido dos viajantes de sete países muçulmanos, entre eles o Irão.

Hassan Rouhani não comentou diretamente a proibição de vistos dos EUA, mas recordou que o Irão “abriu as suas portas” aos turistas estrangeiros desde a assinatura de um acordo nuclear com as potências mundiais, em 2015.

Numa altura em que mais de um milhão de iranianos vivem nos Estados Unidos, muitas famílias estão profundamente preocupadas com as implicações da proibição de vistos de Donald Trump, que também afeta cidadãos do Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iémen.

Não serão emitidos vistos para migrantes ou visitantes desses países durante pelo menos 90 dias, restrição que pode ser estendida se os países em questão não fornecerem amplas informações sobre os indivíduos que procuram entrar nos Estados Unidos.

Teerão e Washington não têm laços diplomáticos desde que estudantes e militantes islâmicos invadiram a embaixada dos EUA em Teerão em 1980, após uma revolução islâmica que derrubou o Xá Mohammad Reza Pahlavi, e mantiveram 52 norte-americanos reféns durante 444 dias.

Irão reage a decisão “insultuosa” e proíbe entrada de norte-americanos

O Irão vai proibir a entrada de norte-americanos, reagindo à decisão “insultuosa” do Presidente dos EUA de restringir chegadas com origem em território iraniano e mais seis Estados muçulmanos, disse hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros.

O Irão optou responder à letra “depois da decisão insultuosa dos EUA respeitante aos cidadãos iranianos”, disse o ministro Mohamad Javad Zarif numa intervenção transmitida pela televisão pública.

Na sexta-feira, Donald Trump assinou uma ordem para suspender a chegada de refugiados e impor controlos aos passageiros vindos do Irão, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iémen.

O ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano considerou a decisão “ilegal, ilógica e contrária às regras internacionais”, e acrescentou que a sua decisão vai manter-se enquanto a medida dos EUA estiver em vigor.

O governante ordenou aos serviços diplomáticos iranianos que ajudem os cidadãos do Irão que foram “impedidos de regressar às suas casas e aos seus locais de trabalho e de estudo” nos EUA.

Os agentes de viagens em Teerão disseram que as companhias aéreas estrangeiras começaram a vedar o acesso dos iranianos aos voos para os EUA.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A Família Real inglesa vai ter um novo membro (e será já no início de 2021)

A Rainha Isabel II vai ter mais um bisneto. A princesa Eugénia anunciou hoje, através das redes sociais, que está à espera do seu primeiro filho. Também a Casa real já se pronunciou sobre a …

Google Maps vai localizar e mapear áreas de contágio de covid-19

O Google Maps, 'website' e aplicação de cartografia da gigante norte-americana Google, vai poder revelar nos mapas, consultados por utilizadores, as áreas de infeção da covid-19. “Ao abrir o Google Maps, clique na guia à direita …

Cabra com mais de 400 anos encontrada mumificada numa montanha de gelo

Uma cabra morta há mais de 400 anos foi descoberta por um esquiador, em Val Aurina, em Itália. Hermann Oberlechner, alpinista e campeão de esqui, estava a caminhar quando encontrou algo invulgar e inesperado no …

Norte-americano morre após overdose de guloseimas

Um homem de 54 anos morreu na sequência de uma paragem cardíaca causada por hipocaliemia severa. A ingestão de alcaçuz preto em altas quantidades é apontada como a causa da morte. Um norte-americano de 54 anos, …

Cidade brasileira de Manaus pode já ter atingido a imunidade de grupo

Um estudo liderado pela Universidade de São Paulo, no Brasil, sugere que a cidade brasileira de Manaus, a capital do estado do Amazonas, pode já ter atingido a imunidade de grupo para o novo coronavírus …

Segunda vaga da covid-19 aumenta fosso entre ricos e os pobres em Madrid

A capital de Espanha foi a mais atingida da Europa ao nível de contágios e mortes por covid-19, situação que levou a presidente da Comunidade de Madrid, Isabel Díaz Ayuso, a decretar o bloqueio parcial …

Sobrinho de Pablo Escobar terá encontrado 18 milhões escondidos na parede do apartamento do traficante

Um sobrinho do traficante colombiano Pablo Escobar disse que encontrou 18 milhões de dólares em dinheiro escondidos dentro de uma parede de um dos apartamento do seu tio. De acordo com o jornal britânico The Independent, …

Bebé nasce durante voo (e companhia aérea oferece-lhe "passagem vitalícia")

Foi durante uma viagem de avião que uma menina resolveu vir ao mundo A mãe da bebé viajava num voo da Egyptair quando entrou em trabalho de parto e teve direito a um presente inesperado. …

Pelo menos 22 mortos em queda de avião militar na Ucrânia

Pelo menos 22 pessoas morreram, esta sexta-feira, na queda de um avião militar no este da Ucrânia, entre as quais estudantes de uma escola militar, havendo ainda registo de dois feridos graves. "Vinte mortos e dois …

Empresas espanholas terão de pagar despesas dos funcionários em teletrabalho

A lei não se aplicará se o teletrabalho tiver sido forçado pela pandemia de covid-19, mas a empresa terá de assumir, porém, as despesas dos funcionários que estejam a trabalhar à distância. De acordo com o …