Investigação revela que ibuprofeno tem efeitos anticancerígenos

O anti-inflamatório ibuprofeno tem efeitos anticancerígenos sobretudo no cancro do colón, inibindo o crescimento de células malignas, revela uma investigação do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA).

Investigadores do INSA, associados ao Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, descreveram uma nova perspetiva sobre os efeitos anticancerígenos do ibuprofeno, que foi publicada na revista European Medical Journal.

De acordo com a investigação, este medicamento anti-inflamatório de uso comum impede as células cancerígenas de produzirem variantes tumorigénicas de certas proteínas.

O uso prolongado de medicamentos anti-inflamatórios não-esteroides (AINE), como por exemplo o ibuprofeno ou a aspirina, já foi anteriormente associado a um efeito quimiopreventivo contra o desenvolvimento do cancro do cólon em indivíduos com risco aumentado.

Tradicionalmente, a ação do ibuprofeno foi explicada através do seu efeito inibitório sobre uma atividade enzimática do organismo, que está na origem da produção de moléculas pro-inflamatórias conhecidas como prostaglandinas.

O trabalho da equipa liderada pelo investigador do Departamento de Genética Humana do INSA, Peter Jordan, revelou que o ibuprofeno tem ainda outro modo de ação anticancerígena: “impede as células cancerígenas de produzirem variantes tumorigénicas de certas proteínas, num processo conhecido como ‘splicing’ alternativo”.

Em declarações à agência Lusa, Peter Jordan explicou que já se conhecia que a toma regular deste medicamento podia em casos de risco prevenir o aparecimento do cancro do colón, “mas achava-se sempre que tinha a ver com o efeito do ibuprofeno e as outras drogas, a aspirina também é um exemplo ao nível da formação de prostaglandinas”.

“O nosso trabalho veio mostrar que, pelo menos, o ibuprofeno tem outros mecanismos de ação que também podem estar na origem deste efeito anticancerígeno”, adiantou Peter Jordan, que liderou a equipa de investigadores.

No caso do cancro do cólon, uma das variantes tumorigénicas que a equipa de investigação identificou anteriormente caracteriza cerca de 10% dos tumores e estimula a taxa de sobrevivência das células malignas.

Segundo o investigador, “o ibuprofeno, mas não outros AINE como a aspirina, ao contrariar a produção desta variante consegue inibir o crescimento das células malignas“, explicou o investigador.

Peter Jordan explicou que “existem subgrupos geneticamente distintos de cancro do colón e que o ibuprofeno atua sobretudo sobre um subgrupo que explica 10 a 15%” destes tumores.

Para o geneticista, são importantes estudos que identificam marcadores de progressão maligna no início do desenvolvimento tumoral para desenvolver um diagnóstico mais preciso e uma terapia mais eficaz que seja dirigida especificamente às alterações génicas presentes em cada tumor do doente.

“Um estudo mais sistemático dos efeitos do ibuprofeno poderá agora indicar quais os subgrupos genéticos desta doença que beneficiariam da inclusão deste AINE no regime terapêutico administrado”, defendeu.

O investigador adiantou que a publicação na European Medical Journal, uma revista dirigida aos médicos, desta investigação realizada ao longo dos últimos anos poderá chamar a atenção de que valeria “a pena investir mais na utilização do ibuprofeno em certos casos de doentes”.

Segundo os dados mais recentes sobre a incidência de cancro divulgados pela Agência Internacional de Investigação do Cancro (IARC), o cancro do cólon passou a ser, em 2018, a primeira causa de novos casos de cancro em Portugal.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

UE reduz lista de países para reabrir fronteiras e mantém EUA e Brasil de fora

Os Estados-membros da União Europeia (UE) atualizaram, esta quinta-feira, a lista de países aos quais reabrem as fronteiras externas, mantendo de fora os Estados Unidos e o Brasil. "Na sequência da primeira revisão ao abrigo da …

24 horas depois, estátua de manifestante antirracismo em Bristol foi removida

A estátua de uma manifestante do movimento Black Lives Matter, erguida, esta quarta-feira, na cidade de Bristol, no Reino Unido, já foi removida. De acordo com o jornal The Guardian, 24 horas depois de ter sido …

Advogados continuam luta para manter declarações fiscais de Trump em segredo

Depois de o Supremo Tribunal ter determinado que os procuradores nova-iorquinos podem ter acesso às declarações de impostos do Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, os seus advogados informaram na quarta-feira que estavam a considerar …

EUA negam vistos a funcionários da Huawei que apoiem "violadores de direitos humanos"

Esta quarta-feira, o Governo norte-americano que vai impor restrições nos vistos a funcionários da Huawei e a outras empresas que os Estados Unidos vejam como apoiantes de Governos violadores de direitos humanos. Além das restrições, o …

Ventilador produzido em Portugal recebe autorização de utilização do Infarmed

O ventilador Atena, produzido em Portugal, recebeu, na terça-feira, a autorização do Infarmed para o seu uso em contexto hospitalar na luta contra a covid-19. Esta quarta-feira, numa publicação na sua página de Facebook, o CEiiA …

American Airlines avisa 25 mil trabalhadores que podem perder emprego

Os dirigentes da American Airlines escreveram a cerca de 25 mil trabalhadores da transportadora aérea para lhes comunicar que o seu emprego pode desaparecer em outubro. Os dirigentes das Companhias de aviação dos Estados Unidos admitiram …

Trump substitui diretor de campanha a menos de quatro meses das eleições

O Presidente dos Estados Unidos substituiu, esta quarta-feira, o seu diretor de campanha, perante os maus resultados nas sondagens, a menos de quatro meses das eleições. "Tenho o prazer de anunciar que Bill Stepien foi promovido …

Bristol acordou com uma nova estátua. Manifestante antirracismo substitui comerciante de escravos

Bristol acordou com uma nova estátua. Um artista britânico ergueu uma estátua de uma manifestante do movimento ‘Black Lives Matter’ no topo do pedestal na cidade inglesa antes ocupado pela estátua de um comerciante de …

Enfermeira norte-americana matou sete doentes num hospital de veteranos com injeções de insulina

Uma enfermeira num hospital de veteranos norte-americanos matou deliberadamente pelo menos sete doentes com injeções de insulina. A mulher, que admitiu o crime, deverá ser condenada a sete penas de prisão perpétua, mais 20 anos …

PSP pôs fim à festa do título na Avenida dos Aliados. Um polícia ficou ferido

Na parte final dos festejos portistas, já durante a madrugada, nos Aliados, o Corpo de Intervenção da PSP do Porto foi obrigada a intervir contra um grupo de adeptos. Ninguém foi detido, mas um agente …