Inflação sobe para os 8,7%. Preços da energia são os que mais disparam

Os preços dos produtos energéticos aumentaram mais de 30% e os produtos alimentares encareceram quase 12%.

Dando continuidade a uma tendência que se tem mantido desde o início do ano, os preços voltaram a subir em junho, com a inflação a atingir novos valores máximos. De acordo com os dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística esta manhã, a taxa de inflação homóloga fixou-se nos 8,7% em junho, uma marca que, a confirmar-se, será a mais alta em 30 anos. Simultaneamente, durante o mesmo mês, os preços dos produtos energéticos aumentaram mais de 30% e os dos produtos alimentares 12%.

Tal como destaca a mesma fonte, a tendência de escalada de preços começou a meio do ano passado e tem vindo a agravar-se como consequência da guerra na Ucrânia e das múltiplas sanções que foram impostas pelos restantes países. Paralelamente, a dificuldade em escoar produtos dos portos ucranianos tem contribuído igualmente para a subida dos faturas para os consumidores.

Ainda referente a junho, o índice relativo aos produtos energéticos registou uma variação de 31,7%, uma aceleração face à taxa de 27,3% que tinha sido registada em maio — sendo este o valor mais mais elevado desde agosto de 1984.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.