Incentivos financeiros ajudam pessoas a deixar de fumar

Fumar mata um em cada dois fumadores ávidos, mas desistir leva a grandes melhorias na saúde, aumento da esperança de vida e poupança de custos com cuidados de saúde. Pagar às pessoas para pararem de fumar pode ser a solução.

Especialistas analisaram evidências de 33 estudos e encontraram fortes evidências de que os programas de incentivos ajudam as pessoas a parar de fumar, aumentando as taxas de abandono aos seis meses ou mais em cerca de 50%. Os resultados foram compilados e publicados esta quarta-feira na Cochrane Library.

Nesses programas, os fumadores que provavam que pararam de fumar foram recompensados financeiramente. Alguns expressaram preocupações de que os fumadores voltassem ao tabagismo quando as recompensas financeiras terminassem, mas os estudos mostraram que as pessoas, na realidade, paravam mesmo de fumar.

Incentivos financeiros podem chegar de todas as formas e feitios. Na análise dos cientistas, eles variavam entre vales de compras ou serviços e dinheiro real. Não foi encontrada nenhuma evidência de que o sucesso variou com base no valor da recompensa, mas são necessários mais estudos para investigar isso.

Recompensa imediata

Existem razões convincentes para provar que pagar às pessoas pode ajudá-las. Incentivos financeiros podem recompensar o comportamento de parar de fumar. Pagar às pessoas também pode oferecer um benefício positivo imediato, já que muitos acham difícil pensar sobre os benefícios a longo prazo de parar de fumar.

É por isso encorajador que mais e mais programas façam o mesmo — incluindo programas que ajudem mulheres grávidas a parar de fumar e programas para pessoas com histórico de abuso de substâncias.

Dar incentivos como uma maneira de ajudar as pessoas a desistir, no entanto, apresenta diferentes desafios em comparação com os métodos convencionais. Algumas pessoas temem que os não-fumadores se inscrevam nos programas de recompensa financeira apenas para receber o pagamento.

No entanto, a maioria dos programas testa os níveis de substâncias químicas relacionadas com o tabaco no sangue, na respiração ou na urina dos participantes antes de permitir que eles participem no programa, portanto é improvável que isso aconteça.

Noutros casos, há preocupações sobre como certos programas recompensam o abandono. Por exemplo, a empresa de tabaco Philip Morris lançou recentemente uma companhia de seguros que inclui benefícios financeiros para fumadores que desistem. O valor do benefício depende de como é que eles desistem e se usam produtos da Philip Morris para fazê-lo.

Algumas pessoas são contra pagar às pessoas para pararem de fumar, pois pode parecer injusto para os não-fumadores, que não recebam nada. Afinal, pessoas que nunca fumaram não são elegíveis para esses programas. Este é um ponto importante a ser abordado, porque a aceitação pública das intervenções de saúde é fundamental para o seu sucesso.

A maioria dos fumadores que desistir. Grande parte deles sabe que fumar é mau para a saúde e sabem que isso sai caro para eles e para a sociedade, mas os cigarros forem feitos para ser difícil deixar de fumar. Assim sendo, os cientistas sentem que é importante a sociedade colaborar para ajudar as pessoas a travarem este hábito.

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …