Uma imagem vale mais do que mil palavras? Agora bastam três ou quatro para criá-la

NVIDIA

Imagem fotorrealista gerada pelo programa GauGAN2.

O GauGAN2, o novo programa da NVIDIA, consegue transformar indicações de texto em imagens fotorrealistas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Criar arte torna-se agora muito mais fácil graças ao GauGAN2, o novo programa da NVIDIA, que consegue criar imagens fotorrealísticas através de apenas texto.

Trocado em miúdos, isto quer dizer que basta escrever aquilo que quer, que o programa converte o texto numa fotografia com um grande nível de realismo.

“O modelo de aprendizagem profundo por trás do GauGAN permite que qualquer pessoa canalize a sua imaginação para obras-primas fotorrealistas — e é mais fácil do que nunca”, escreveu Isha Salian, da NVIDIA, no blogue da fabricante norte-americana.

A tecnologia funciona de forma bastante intuitiva. Basta escrever, por exemplo, “pôr-do-sol numa praia”, que rapidamente a Inteligência Artificial gera uma imagem fotorrealista deste cenário. Depois, basta acrescentar mais termos, por exemplo “pôr-do-sol numa praia rochosa”, que o programa acrescenta rochas à paisagem.

O GauGAN2 cria um mapa das imagens (pedras, sol, nuvens, areia, água), sendo que cada uma das quais pode ser modificada e editada, com mais texto ou com um programa de edição de fotografias.

“Em vez de precisar de desenhar cada elemento de uma cena imaginada, os utilizadores podem inserir uma frase breve para gerar rapidamente os principais recursos e o tema de uma imagem, como uma cordilheira coberta de neve. Esse ponto de partida pode ser personalizado com esboços para tornar uma montanha específica mais alta ou adicionar algumas árvores no primeiro plano ou nuvens no céu”, lê-se no blogue da NVIDIA.

O portal FreeThink explica que o GauGAN2 é a segunda iteração de uma Inteligência Artificial originalmente lançada em 2019. Nesta primeira versão do programa, o utilizador desenhava um esboço daquilo que queria e a IA transformava-o numa imagem fotorrealista.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.