Antigas comunidades da Ilha de Páscoa dão lição a futuros colonos marcianos

(CC0/PD) Wolk9 / Pixabay

Estátuas Moai, na ilha de Páscoa, no Chile

Por insólito que pareça, as antigas comunidades que ocuparam a Ilha de Páscoa podem oferecer uma importante lição aos futuros colonos marcianos no que toca a como viver em isolamento.

Os antropólogos Carl Lipo e Robert DiNapoli, da Universidade de Binghamton, nos Estados Unidos, exploram como os padrões da comunidade em Rapa Nui — o nome indígena para a ilha e para o seu povo — ajudaram a ilha isolada a sobreviver desde o seu assentamento até à chegada dos europeus.

“O fascinante da Ilha de Páscoa é que é um ótimo caso de estudo para o que acontece em isolamento absoluto”, disse Lipo, professor de Antropologia, citado pelo HeritageDaily. “Pelo que entendemos, assim que as pessoas chegaram à ilha, acabou. Eles não iam para mais lado nenhum e não havia mais ninguém a chegar”.

A Ilha de Páscoa é um dos lugares habitados mais remotos da Terra, a mais de 1.500 quilómetros de distância dos vizinhos mais próximos.

Embora fosse pequena — com 24 km de comprimento e cerca de 11 km de largura —, Rapa Nui tinha vários clãs e pequenas comunidades que mantinham a separação cultural e física. Análises de ADN e isótopos revelaram que membros de uma determinada comunidade não casavam sequer com pessoas de outro clã.

Os investigadores concluíram que estas pequenas comunidades podem ter sido um baluarte cultural contra um fenómeno conhecido como deriva genética.

Se uma população for pequena e isolada o suficiente, tecnologias importantes e estratégias de sobrevivência podem perder-se devido a isto.

“Digamos que o meu pai morreu antes de ser capaz de me ensinar alguma tecnologia importante e ele é a única pessoa que sabia como fazê-la”, disse DiNapoli. “Isto pode ter um impacto negativo numa população pequena e isolada, onde eles nunca irão interagir com outro grupo de pessoas que podem dar-lhes estas ideias novamente”.

Nos últimos anos, os investigadores construíram diferentes tipos de modelos para mostrar quais fatores impulsionam as mudanças na diversidade dos traços culturais ao longo do tempo. Um fator importante é o número de pessoas na população a trocarem ideias entre si.

DiNapoli sublinha que, embora pareça um contrassenso, grandes populações onde todos interagem entre si podem passar por uma mudança cultural mais forte.

Lipo e DiNapoli exploraram o impacto dos padrões espaciais distintos da ilha na retenção de informações culturais. Eles localizaram comunidades, configuraram as maneiras como essas comunidades poderiam interagir e o que afetaria essas interações na persistência de diversos traços culturais.

Os autores descobriram que quanto maior o número de subgrupos com interação limitada, maior a probabilidade de uma população reter informações culturais potencialmente benéficas.

“Certamente que se perdeu muito, mas eles tinham estes mecanismos para valorizar as tradições orais e poder transmiti-las”, disse Lipo. “É uma sobrevivência incrível, apesar das probabilidades limitadas. Muito foi escrito sobre o lado negativo e acho que ainda não começamos a apreciar a engenhosidade das pessoas”.

Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma rua no Texas onde todas as casas foram impressas em 3D

Esta é a primeira comunidade de casas impressas em 3D nos EUA que está pronta a receber habitantes. A construção torna as habitações mais resistentes ao fogo e a inundações. Chama-se East 17th Street e fica …

A filha de Picasso doou nove obras do artista espanhol a França

A família de Pablo Picasso doou nove obras do artista ao Estado francês, que serão agora integradas no Museu Picasso, em Paris. Maya, a filha de Pablo Picasso, doou nove obras do artista como parte de …

Dormir bem? Depois da pandemia, não

O novo coronavírus criou uma "nação" de pessoas com insónias. Trabalhar menos horas pode ajudar. Insónias. Já eram um problema para muita gente até ao início de 2020 mas a pandemia que mudou o mundo também …

"Não posso ficar sentado a ver-nos voltar a 1972". Médico desafia a lei no Texas e admite que já fez um aborto

Um médico texano escreveu uma coluna de opinião no Washington Post a admitir que já fez um aborto no estado, depois da lei que proíbe interromper as gravidezes após seis semanas ter entrado em vigor. Em …

A cidade mais segura do mundo foi revelada (e é europeia)

Copenhaga foi eleita a cidade mais segura do mundo em 2021 pelo Índice de Cidades Seguras (SCI), da Economist Intelligence Unit. Quando se trata de escolher o destino a visitar, a segurança é um dos aspetos …

Benfica 3-1 Boavista | Águia evolui com Darwin para a vitória

Desde 1982/83 que o Benfica não vencia os primeiros seis jogos no Campeonato. Pois bem, na noite desta segunda-feira, os encarnados venceram o duelo ante o Boavista e fizeram xeque-mate graças ao bis de Darwin …

Milhões de pessoas em risco de tráfico e escravidão devido à crise climática, revela relatório

Milhões de pessoas forçadas a deixar as suas casas por causa da seca severa e ciclones correm o risco da escravidão moderna e de tráfico humano nas próximas décadas, alertou um novo relatório publicado esta …

Mercado teme corrida ao imobiliário com o fim dos vistos gold

A partir de janeiro, segundo as novas regras aplicáveis aos vistos gold, vão deixar de estar abrangidos os investimentos em imobiliário com destino a habitação em Lisboa, no Porto e no litoral. O regime que visa …

Desempregados inscritos no IEFP caem 10% em agosto

O número de desempregados inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) voltou a cair, pelo quinto mês consecutivo. Agosto fechou com 368.404 desempregados inscritos nos serviços públicos de emprego De acordo com os dados …

Agora que a catedral de Notre-Dame está estabilizada, pode dar-se início à reconstrução

Dois anos e meio após o incêndio que devastou a catedral de Notre-Dame, o edifício encontra-se seguro para iniciar o processo de reconstrução, que se espera estar concluído em 2024. Os trabalhos de segurança e consolidação …