Ilha japonesa vai testar estrutura flutuante para eliminar resíduos plásticos

The Ocean Cleanup

Detalhe do sistema de recolha de plástico de Boyan Slat

Detalhe do sistema de recolha de plástico de Boyan Slat

A ilha de Tsushima, no sul do Japão, deverá começar a testar até final deste mês, a viabilidade de uma barreira flutuante no mar para eliminar garrafas, sacos e outros resíduos plásticos presentes nas costas do arquipélago.

De acordo com um funcionário local, a decisão final deverá ser tomada em fevereiro, depois de as autoridades obterem a “luz verde” de pescadores e habitantes.

A experiência-piloto conta com a participação da Ocean Cleanup Foundation, organização holandesa fundada por Boyan Slat, que em 2011, com 16 anos, inventou um sistema de recolha de plásticos para salvar os oceanos dos plásticos flutuantes“.

A Ocean Cleanup Foundation espera conseguir instalar em Tsushima a sua plataforma, constituída um sistema de barreira flutuantes, no segundo trimestre de 2016.

O número plásticos que poluem os oceanos foi avaliado em 5.250 milhões de detritos .

A ideia é instalar uma plataforma e barreiras flutuantes ao largo da ilha de Tsushima, situada entre o Japão e a Coreia do Sul, e recuperar os detritos graças às correntes marinhas.

O sistema está construído para ser instalado a dois quilómetros de distância, sendo a maior estrutura flutuante alguma vez instalada no mar, afirmou a fundação holandesa no seu ‘site’.

A instalação das barreiras ao largo de Tsushima vai permitir à Ocean Cleanup Foundation estudar a sua “eficácia e durabilidade”.

The Ocean Cleanup

Em 2011, com 16 anos, Boyan Slat inventou o sistema de barreiras flutuantes que vai ser usado em Tsushima para limpar os plásticos do mar

Em 2011, com 16 anos, Boyan Slat inventou o sistema de barreiras flutuantes que vai ser usado em Tsushima para limpar os plásticos das costas ilha

Se o teste for um êxito, vai constituir uma importante etapa para o projeto de limpeza do oceano Pacífico, através da colocação de uma estrutura semelhante – com 100 quilómetros de comprimento – entre o Havai e a Califórnia (costa oriental dos Estados Unidos).

Constituída por barreiras – e não redes -, sob as quais podem circular peixes, o dispositivo não representa qualquer ameaça para a fauna marinha, de acordo com a fundação.

Tal como outras ilhas do arquipélago japonês, Tsushima recebe toneladas de lixo de toda a espécie nas suas costas e gasta, todos os anos, milhares de euros em limpezas.

“Conseguimos apanhar o lixo em zonas de pesca, em locais turísticos e nas praias, mas nem todos os sítios têm acesso fácil. Era preferível conseguir travar e apanhar o lixo no mar”, disse Takahito Abiru, um funcionário do departamento de ambiente de Tsushima.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Montezemolo revelou o sonho que Ayrton Senna não cumpriu

O antigo presidente da equipa da Ferrari, Luca di Montezemolo, revelou que o seu maior arrependimento foi não ter conseguido levar Ayrto Senna para a equipa. Em 1994, Ayrton Senna morreu de forma trágica quando perdeu o …

Friends: atores já terminaram as gravações do episódio especial

Ainda antes de os talk shows serem suspensos devido à COVID-19, Matt LeBlanc foi um dos convidados do The Kelly Clarkson Show, onde confirmou que as gravações do episódio especial de FRIENDS estavam concluídas. O programa …

YouTube remove vídeos que vinculam falsamente a Covid-19 ao 5G

A onda de teorias falsas que ligam a pandemia da COVID-19 ao 5G levou a uma série de incidentes, incluindo ameaças a engenheiros. Agora, o YouTube está a reprimir essa desinformação. O YouTube informou que removerá …

Engenheiros construiram um ventilador caseiro. Pode servir como "último recurso"

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos, construiu um ventilador caseiro que pode ser usado como último recurso. A pandemia de covid-19 continua a desafiar as comunidades médicas e uma das ameaças …

Sepultura de genocídio encontrada no Ruanda pode conter 30 mil corpos

No Ruanda, foi encontrada uma sepultura que pode conter 30 mil vítimas do genocídio no país em 1994. Cerca de 800 mil tutsis e hutus moderados foram assassinados. Mais de 25 anos depois de um genocídio …

Belenenses SAD entra parcialmente em lay-off

"A indústria do futebol está entre as mais atingidas pelos efeitos da pandemia", que provocou a suspensão de praticamente todas as provas futebolísticas, destaca o Belenenses SAD. O Belenenses SAD, da I Liga de futebol, entrou …

Dois milhões de máscaras furtadas em Espanha podem ter sido vendidas em Portugal

O equipamento médico e sanitário furtado está avaliado em cinco milhões de euros e terá sido adquirido por uma empresa portuguesa que conhecia a proveniência do material. Um empresário de Santiago de Compostela foi detido por, …

Facebook terá tentado comprar um software de espionagem em 2017

O Facebook tem estado envolvido em vários escândalos e o mais recente está relacionado com a alegada compra da ferramenta Pegasus, usada para hackear iPhones. A empresa de segurança informática NSO Group, responsável pela Pegasus, alega …

Primeiro-ministro espanhol diz que coronavírus desafia o futuro da UE. E fá-lo em sete idiomas

O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez publicou no domingo um artigo em sete idiomas europeus, argumentando que o coronavírus pode ser a ruína da União europeia (UE) caso não sejam tomadas medidas mais drásticas para lidar …

Viseiras de Leiria despertam cobiça. Bélgica e EUA queriam comprar toda a produção

Várias empresas de moldes e plásticos da região de Leiria estão a fabricar viseiras de protecção contra a Covid-19. Uma adaptação em tempos de pandemia que está a levantar atenção no estrangeiro, com EUA e …