Identificado o gatilho da mais recente supernova descoberta na Via Láctea

Investigadores acabam de descobrir que a mais recente supernova descoberta na Via Láctea terá surgido a partir de uma colisão entre duas anãs brancas.

Usando dados do Chandra, Observatório de Raios-X da NASA, e do VLA (Karl G. Jansky Very Large Array), os investigadores aplicaram uma nova técnica que poderá ter implicações para a compreensão de outras supernovas do Tipo Ia, uma classe de explosões estelares que os cientistas usam para determinar a velocidade de expansão do Universo.

Os astrónomos já tinham identificado a G1.9+0.3 como o remanescente da mais recente supernova descoberta na nossa Galáxia. Estima-se que apareceu no nosso céu há cerca de 110 anos, estando situada a 27.700 anos-luz numa região poeirenta da Galáxia que impede que a luz visível alcance a Terra.

A G1.9+0.3 pertence à categoria de Tipo Ia, uma classe importante de supernovas que exibem padrões confiáveis de brilho e que as tornam ferramentas valiosas para medir a expansão do Universo.

“Os astrónomos usam as supernovas do Tipo Ia como marcadores de distância em todo o Universo, o que nos ajudou a descobrir que a expansão do Universo está a acelerar”, explica Sayan Chakraborti, que liderou o estudo na Universidade de Harvard. “Se existirem diferenças no modo como estas supernovas explodem e na quantidade de luz que produzem, isso poderá ter um impacto no nosso conhecimento desta expansão”.

A maioria dos cientistas concorda que as supernovas do Tipo Ia ocorrem quando as anãs brancas, os restos densos de estrelas parecidas com o Sol que esgotaram o seu combustível, explodem.

No entanto, ainda existe um debate sobre o que desencadeia estas explosões de anãs brancas. As duas ideias principais são a acumulação de material na anã branca a partir de uma companheira estelar ou a fusão violenta entre duas anãs brancas.

Mistura de colisões

A nova pesquisa, levada a cabo com dados de arquivo do Chandra e do VLA, examina como o remanescente de supernova G1.0+0.3 interage com o gás e com a poeira à volta da explosão. A emissão de rádio e raios-X daí resultante fornece pistas sobre a causa da explosão.

Em particular, segundo trabalhos teóricos da equipa de Chakraborti, um aumento de brilho em raios-X e rádio do remanescente de supernova só é esperado se tiver ocorrido uma fusão de anãs brancas.

“Nós observámos que o brilho de raios-X e rádio aumentou com o passar tempo e, assim sendo, como o gatilho da explosão de supernova em G1.9+0.3, os dados apontam fortemente para uma colisão entre duas anãs brancas“, afirma a coautora Francesca Childs, também de Harvard.

O resultado implica que as supernovas do Tipo Ia ou são todas provocadas por colisões entre anãs brancas, ou são produzidas por uma mistura de colisões entre anãs brancas e o mecanismo em que a anã branca puxa material de uma estrela companheira.

“É importante identificar o mecanismo que desencadeia as supernovas do Tipo Ia porque caso exista mais do que uma origem, então a contribuição de cada uma pode mudar ao longo do tempo”, afirma Alicia Soderberg, outra investigadora de Harvard e coautora do estudo. Isto significa que os astrónomos têm que recalibrar algumas das maneiras que as usamos como velas padrão na cosmologia”.

A equipa também derivou uma nova estimativa para a idade (quando a supernova apareceu no céu, do ponto de vista da Terra) do remanescente de supernova, cerca de 110 anos, mais jovem do que as estimativas anteriores que a colocavam em aproximadamente 150 anos. Esta supernova foi descoberta “postumamente” em 1984, assim sendo, muitos anos depois de ter aparecido no nosso céu.

Mais progressos na compreensão do mecanismo de gatilho deverão vir do estudo de supernovas do Tipo Ia em galáxias vizinhas, usando o aumento de sensibilidade proporcionado por uma atualização recente do VLA.

O artigo que descreve estes resultados foi publicado na edição de 1 de março de 2016 da revista The Astrophysical Journal.

CCVAlg

PARTILHAR

RESPONDER

A Lua pintou-se de vermelho na Argentina (e a causa não é propriamente boa)

Uma estranha lua com tons avermelhados pintou o céu da Argentina. O fenómeno misterioso encheu as redes sociais de fotografias e teorias. Em diferentes regiões da Argentina, várias pessoas puderam apreciar, nas últimas noites, a Lua …

Aeronave autónoma é uma alternativa acessível aos satélites (e já fez o seu primeiro voo)

A empresa Swift Engineering, em parceria com o Ames Research Center, da NASA, desenvolveu uma alternativa acessível aos satélites: uma aeronave autónoma de alta altitude e longa resistência. Já nasceu a alternativa acessível aos satélites: chama-se …

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …