Orbán diz que Hungria não cederá a “chantagem” da UE na questão dos migrantes

Patrick Seeger / EPA

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, acusou a União Europeia de condenar a Hungria por não querer ser um país de migrantes, rejeitando abdicar da defesa das fronteiras do seu país.

“Não cederemos à chantagem das forças que apoiam os migrantes contra a Hungria. A Hungria protegerá as suas fronteiras, parará a imigração ilegal e defenderá os seus direitos”, disse o líder húngaro em sessão plenária com os eurodeputados em Estrasburgo.

Nesta quarta-feira, o Parlamento Europeu vai decidir se ativa ou não o procedimento previsto no artigo 7º do Tratado da União Europeia, relativo à existência de um risco manifesto de violação grave dos valores europeus.

No documento elaborado por Judith Sargentini constam várias “preocupações” sobre  sobre “o funcionamento do sistema constitucional e eleitoral”, “a independência do judiciário” e várias liberdades individuais, bem como os direitos dos refugiados. Para a União Europeia, está em causa a violação de graves direitos europeus na Hungria.

O primeiro-ministro húngaro evitou abordar todos os pontos do documento, optando antes por um discurso de soberania. “O relatório que vocês têm fere a Hungria, fere o povo húngaro, fere a sua honra“, disse Orbán.

Para o líder da Hungria, o seu país vai ser condenado porque “os húngaros decidiram que não vão ser um país de migrantes”.

Orbán, que tem mantido uma linha dura quanto à receção de refugiados, acusou “as forças que apoiam os migrantes” de “chantagearem” o seu país, defendendo os valores cristãos da Hungria. “Construímos cercas, prendemos centenas de milhares de imigrantes ilegais, mas protegemos a Hungria e a Europa”, reiterou no Parlamento Europeu.

“Não vão condenar um Governo mas sim um país que faz parte da História dos países cristãos europeus há séculos”, declarou Orbán, assumindo reiterada a sua posição clássica de defensor da civilização cristã – face aos imigrantes muçulmanos.

“A Hungria vai ser punida por ter decidido que não vai ser um país de migrantes. Mas não deixarei de proteger a fronteira e de defender o povo húngaro. Todos os países têm o direito de organizar a vida no seu território”, acrescentou.

Num discurso inflamado, o primeiro-ministro húngaro anteviu que “a maioria [dos eurodeputados]” vai aprovar o relatório da comissão parlamentar das Liberdades Cívicas, da Justiça e dos Assuntos Internos do PE, que considera que existe um risco manifesto de violação grave, pela Hungria, dos valores europeus.

A Hungria pode assim seguir os passos da Polónia, país onde a Comissão Europeia ativou o procedimento do artigo 7.º em dezembro, por encontrar preocupações quanto à violação de direitos. A longo prazo, esta ação pode implicar a suspensão do direito de voto do país na União Europeia.

ZAP // Lusa / RFI

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. somos todos hungaros…… de facto a uniao europeia esta podre, os seus dirigentes sao mafiosos discarçados corrompidos pelas promessas dos senhores da guerra e do petroleo…….infelizmente o que os comunistas e centristas portugueses disseram da UE…era verdade. infelizmente temos que , ao fim de 20 anos reconhecer a razao dos comunistas e dos centristas em denunciar a mafia instalada na conduçao da politica da europa . esta exigencia ` dos paises autorizarem emigraçao ilegal, legal especialmente dos paises muçulmanos, financiada pelos grandes mafiosos internacionais e destinada a auto destruiçao da europa a curto e medio prazo éabsurda e totalmente anti europeia.
    mesmo que nao seja possivel evitar a destruiçao do estado europeu cristao e pluralista… pelo menos podemos denunciar!!!!
    claro que o costa e seus aliados esfregam as maos de contentes….. com mais procura, as casas sobem a preços virtiginosos, os bens de 1 necessidade sobrem a cada mes que passa..e as taxas robles virao por ai a torto e a direito.
    os portugueses ja nao podem frequentar museus e monumentos nacionais , tal os preços proibitivos que estes sucias incrementaram.
    so falta taxarem as casas viradas a nascente, taxarem as cidades a beira mar, taxarem os apartamentos com vista para os rios e o atlantico……e talvez tambem alargarem a todas as multicacionais a possibilidade de anexarem as praias aos seus espaços de turismo. esta cambada bem conectada com a mafia europeia…nada mais resta…..
    agora temos que ser todos hungaros.
    antes sermos hungaros que termos que vir a ser adeptos de regimes totalitarios xenofobos racistas e opressores!!!!

Responder a jose Cancelar resposta

Mortes por covid-19 no Irão são quase o triplo dos números oficiais

O número de mortes causadas pela covid-19 no Irão pode ser quase três vezes superior aos números oficiais, o que significa que as autoridades iranianas estão a tentar esconder a gravidade da pandemia no país. Segundo …

Revelado contrato oferecido pelo Real Madrid a Lewandowski. Só faltava assinar

O diário polaco Onet Sport revelou esta domingo o contrato oferecido pelo Real Madrid a Robert Lewandowski no verão de 2014. De acordo com o jornal, Lewandowski esteve muito próximo de rumar a Madrid e …

Capturado El Marro, líder de um cartel dedicado ao tráfico de gasolina no México

Este domingo, as autoridades mexicanas capturaram José Antonio Yépez Ortiz, um dos criminosos mais procurados do país. Forças militares capturaram no domingo José Antonio Yépez, apelidado de "El Marro", líder de um poderoso cartel dedicado ao …

Editoras criticam prazo apertado para distribuir manuais escolares

Uma vez que os alunos não vão ter de devolver os manuais escolares este ano, as editoras são obrigadas a responder ao aumento da procura num "curtíssimo" período de tempo. Este ano, face à pandemia, os …

Portugal sem registo de mortes nas últimas 24 horas. Há 106 novos casos

Portugal regista, esta segunda-feira, mais 106 novos casos de infeção por covid-19 em relação a domingo e nenhuma morte, mostra o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS). Segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde, …

Reino Unido terá novos testes à covid-19 que permitem saber resultados em 90 minutos

Os lares e hospitais do Reino Unido vão passar a disponibilizar, a partir da próxima semana, dois novos testes que permitem distinguir o novo coronavírus e apresentar resultados em 90 minutos. Segundo noticiou esta segunda-feira a …

Saúde do Papa emérito Bento XVI é "extremamente frágil", diz biógrafo oficial

O ex-Papa Bento XVI ficou gravemente doente depois de visitar o seu irmão que esteve internado na Alemanha em junho e a sua condição é "extremamente frágil", contou o seu biógrafo oficial, Peter Seewald, depois …

Centenas de pessoas na manifestação do Chega. Ventura quer afastar "fantasma" sobre racismo em Portugal

Centenas de pessoas participaram este domingo em Lisboa numa manifestação promovida pelo Chega para dizer que “Portugal não é racista” e tentar afastar “esse fantasma” que assola o país sempre que algo de trágico acontece. “Em …

Rendas das casas podem ficar congeladas no próximo ano

Depois de cinco anos consecutivos a subirem, as rendas habitacionais e comerciais poderão ficar congeladas no próximo ano. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) revelados no final da semana passada, a taxa média de …

Reabertura de bares e discotecas. Setor critica "esperteza saloia" do Governo

Os bares e discotecas, encerrados desde março devido à pandemia de covid-19, podem funcionar como cafés e pastelarias, seguindo as mesmas regras. A medida do Governo tem sido alvo de fortes críticas por parte do …