Homem moderno tem mais 500 mil anos do que se pensava

Jose Luis Martinez Alvarez / Wikimedia

O Homo heidelbergensis poderá ser o antepassado comum do Homo neanderthalensis e do Homo sapiens.

O Homo neanderthalensis e o Homo sapiens poderão ter tido um antepassado comum

Uma análise de um fóssil de hominídeo encontrado na Etiópia permitiu a uma equipa de cientistas situar o género Homo em 2,8 milhões de anos – 500 mil anos mais cedo do que se pensava.

Os investigadores asseguram que a descoberta demonstra que a divergência do género Homo, que inclui os homens modernos, o Homo Sapiens, ocorreu antes do que se julgava, embora ressalvem que são necessários mais estudos para determinar a que espécie poderá pertencer o fóssil.

Os resultados do estudo do fóssil, que foi encontrado na Etiópia por uma equipa de investigadores da Universidade Estatal do Arizona, foram publicados na revista Science.

Encontrado há dois anos na jazida arqueológica de Ledi-Geraru, no estado de Afar, na Etiópia, o fóssil é uma mandíbula parcial, com cinco dentes intactos, que combina, segundo os peritos, traços primitivos do género Australopitecus com características mais modernas do Homo.

A descoberta ocorreu a uns quilómetros da zona de Hadar, onde, em 1974, outra equipa de investigadores encontrou Lucy, o esqueleto de Australopitecus afarensis mais completo até agora detetado, com cerca de 3,2 milhões de anos.

d.r. Brian Villmoare

Chalachew Seyoum, estudante da Universidade Estadual do Arizona, com a mandíbula fóssil de 2.8 milhões de anos que descobriu na Etiópia

Chalachew Seyoum, estudante da Universidade Estadual do Arizona, com a mandíbula fóssil de 2.8 milhões de anos que descobriu na Etiópia

“Apesar de serem muito procurados, os fósseis da linhagem Homo com mais de dois milhões de anos são muito raros”, assinalou um dos investigadores-principais, Brian Villmoare, da Universidade do Nevada, nos Estados Unidos.

Villmoare e a sua equipa estudaram a fundo a mandíbula e descobriram que, ainda que a idade e a localização do fóssil o coloquem perto do Australopitecus afarensis, a sua dentadura coincide mais com as primeiras espécies de Homo, com molares finos, pré-molares simétricos e uma mandíbula de proporções uniformes.

Um outro grupo, liderado por Erin DiMaggio, investigadora do Departamento de Geociências da Universidade Estatal de Pensilvânia, também nos Estados Unidos, usou diversos sistemas de datação, como a análise radiométrica das camadas de cinzas vulcânicas, para determinar a antiguidade dos sedimentos da jazida.

Estamos certos da idade do fóssil LD 350-1″, afirmou a investigadora, citada pela agência noticiosa espanhola Efe.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. O vosso título “HOMEM MODERNO tem mais 500 mil anos do que se pensava” está errado… já que essa maior antiguidade se refere ao género Homo e não a Humano Moderno… Humano Moderno quanto muito é sinónimo de Homo Sapiens…
    O título para estar correto deveria antes ser: “O GÉNERO HOMO tem mais 500 mil anos do que se pensava”…

  2. Para mim, pessoalmente falando, estas teorias não têm muito sentido. E porque Lucy não era afinal uma criança? Uma criança não tem um cérebro muito grande e home em dia podemos confirmà-lo. Além do mais o esqueleto da Lucy nada tem a vêr com o de um chimpanzé nem tampouco mais ou menos, mas mais a ver com o do homem moderno. Ou seja, Lucy ser “filha”…. de um homem moderno.

RESPONDER

Governo reabre processo para corrigir mapa das freguesias

O Governo reabriu o processo para a correção ao mapa de freguesias, num compromisso com as associações de municípios e de freguesias, anunciou o secretário de Estado da Descentralização e Administração Local, Jorge Botelho. “Iremos retomar …

Google cria modelo de cérebro mais detalhado (e com maior resolução) de sempre

A recriação 3D do cérebro de uma mosca da fruta - que mostra 20 milhões de sinapses e 25 mil neurónios - é a que tem a maior resolução até ao momento. Uma equipa de …

Morreu Kobe Bryant, uma das maiores estrelas de sempre da NBA

Kobe Bryant, um dos maiores basquetebolistas de sempre, morreu na manhã deste domingo em Calabasas, Califórnia, num desastre de helicóptero. De acordo com a TMZ, Bryant viajava com, pelo menos, três outras pessoas num helicóptero privado, …

Há seis queixas de violência policial por semana

Em Portugal, são apresentadas em média seis queixas semanais por violência policial, escreve o semanário Expresso na sua edição deste fim-de-semana, citando os dados mais recentes da Procuradoria-Geral da República. De acordo com os números, relativos …

CRISPR tornou galinhas resistentes a um vírus comum

A técnica de edição genética CRISPR tem sido usada para tornar as galinhas resistentes a um vírus comum, uma abordagem que poderia aumentar a produção de ovos e de carne em todo o mundo. Mesmo quando …

A Cybertruck de Musk poderá ser "incrivelmente barata" de produzir

A Cybertruck de Elon Musk, CEO da Tesla e da Space X, pode ser "incrivelmente barata" de produzir graças à sua inovadora tecnologia de carroçaria, afirmou um especialista em entrevista à Autoline Network. O engenheiro Sandy …

Novo estudo associa o burnout a uma consequência fatal

Uma nova investigação associa o burnout a um aumento de até 20% no risco de desenvolver fibrilhação auricular, a arritmia crónica mais frequente. O burnout é uma perturbação psicológica causada pelo stress excessivo devido a uma …

Pinto da Costa diz ter total confiança em Sérgio Conceição

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, garantiu que tem "total confiança nos jogadores e no treinador", Sérgio Conceição, que no sábado colocou o lugar à disposição, de acordo com a newsletter oficial dos …

Isabel dos Santos utilizou três identidades para entrar e sair de Portugal

A empresária angola Isabel dos Santos utilizou três documentos de identificação distintos durante as últimas viagens que fez entre Portugal e o Reino Unido. "Izabel Dosovna Kukanova", "Isabel José dos Santos" e "Santos Isabel" foram as …

Voar nunca foi tão seguro, garante a Estatística

Voar em companhias áreas comerciais nunca foi tão seguro, garante um estudo levado a cabo por um professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que monitoriza o número de mortes de passageiros de todo o …