Militar que asfixiou brasileiro terá violado regras da GNR

O cidadão brasileiro que esta terça-feira foi imobilizado por um militar da GNR à civil numa repartição das finanças no Montijo foi libertado com termo de identidade e residência.

O cidadão brasileiro, Jair Costa, que foi ouvido esta quarta-feira em tribunal, está indiciado pelos crimes de desobediência e coação de funcionário, foi libertado com termo de identidade e residência, a medida de coação mais leve.

À chegada ao tribunal do Montijo, o cidadão brasileiro disse aos jornalistas que se sente “envergonhado, pois nunca pensou em passar por uma situação deste tipo”.

O caso ocorreu na terça-feira à tarde, na repartição de Finanças do Montijo, onde se encontrava um cidadão brasileiro que terá sido interpelado por um agente da GNR à civil por alegado comportamento incorrecto. Segundo o Correio da Manhã, Jair Costa pretendia que as funcionárias lhe preenchessem o IRS.

Após a interpelação, Jair Costa terá começado a fazer uma gravação com o telemóvel em directo para o Facebook, altura em que o militar lhe aplica um golpe mata-leão no pescoço e o imobiliza. Durante alguns instantes, o cidadão brasileiro esteve inconsciente.

Em entrevista à SIC, Jair Costa vai apresentar queixa-crime por ofensas à integridade física contra o agente da GNR. “Ele não podia ter-me tratado como um animal“, alega.

O vídeo entretanto divulgado não apresenta qualquer comportamento agressivo por parte do cidadão, sendo possível ouvir o militar ordenar-lhe que pare de filmar “por respeito ao direito de imagem” dos presentes, e Jair Costa dizer que “não está a filmar“.

Após a sua imobilização, o militar dá ordem de prisão ao cidadão brasileiro e pede a uma funcionária da repartição que chame um carro da PSP.

O caso despertou reacções diversas nas redes sociais e nos espaços de comentários dos meios de comunicação, onde os utilizadores se dividem entre os que defendem que o militar agiu legitimamente perante um caso de desobediência e os que consideram ser uma situação de uso excessivo da força e abuso de autoridade.

Jair Costa / Facebook

Jair Costa, o cidadão brasileiro imobilizado por um agente da GNR na repartição de Finanças do Montijo

Jair Costa vai apresentar queixa-crime por ofensas à integridade física contra o agente da GNR

Manobra pode ter infringido as normas da GNR

A GNR anunciou a abertura de um processo de inquérito para averiguar as circunstâncias da detenção, notando que o cidadão brasileiro “teve uma atitude imprópria e ofensiva para com os funcionários” da Repartição de Finanças.

O militar visado continua no activo porque “a abertura de um inquérito interno não implica que este seja suspenso de funções”, explicou ao Expresso fonte oficial da GNR.

Mas a manobra usada pelo militar da GNR para imobilizar o cidadão poderá ter infringido as leis da própria Guarda Nacional Republicana, que proíbem o uso de força física dos seus agentes.

Segundo uma circular interna da GNR de 2014, a que o Expresso teve acesso, o uso da força deve ser sempre “uma opção do adversário”, apenas devendo ser utilizada como reacção a resistência activa, e ainda assim sob fortes restrições baseadas no “conceito da proporcionalidade”.

De acordo com o documento interno da GNR, o contacto físico só deve ser utilizado quando “o adversário resistir activamente” e o militar necessitar de “defesa pessoal”.

A circular da GNR classifica as zonas da cabeça e do pescoço como “vermelhas”, sendo consideradas “de elevado risco de ocorrência de lesões graves e permanentes ou de difícil recuperação”.

A Associação Sócio-Profissional Independente da Guarda, entretanto, já se pronunciou sobre o caso, referindo em comunicado à agência Lusa que espera que o mesmo seja investigado “sem preconceitos e à luz de uma isenta interpretação da Lei”

“A ASPIG espera que o acto alegadamente praticado pelo militar não tenha extravasado os limites legais e que a sua conduta e determinação a fazer valer os direitos dos cidadãos mereça, isso sim, público louvor“, diz o comunicado da associação.

ZAP //

PARTILHAR

92 COMENTÁRIOS

  1. Mais um energúmeno com a mania das MMA que pensa que por vestir uma farda está acima da autoridade que representa.

    “A polícia protege-nos, mas quem nos protege da polícia?” – esta já tem barbas mas faz sempre todo o sentido

    PS.: No entanto, se fosse na terra natal do “leão”, julgo que o tratamento seria bem pior

    • Esse de Guimarães é o pior exemplo que um agente pode ter. É revoltante uma pessoa pagar impostos e ainda apanha porrada por quem a gente lhes paga o salário. Ridículos

  2. Portanto a ASPIG nega a circular da própria ordem militar. Baril. Olha, que o Brasileiro pague pela ameaça e desobediencia e que o militar pague pelo excesso de força. Duas lições numa só

  3. Houve ou não agressão da parte do cidadão ???
    Não houve !
    Deixaram lhe as mãos livres para desligar o telemóvel ? Parece que também não !
    Podia desligar só com uma mão!
    Se não, porque é que não o soltaram e se não desligasse aí , o cidadão estava em desobediência,
    Não falo do desconhecimento de o indivíduo ser da GNR , já que o cidadão o afirmou
    Não houve tempo ,para a intervenção da PSP?
    Mas depois já apareceu !!?
    Depois de ter assistido , um indivíduo da GNR
    Jurar em tribunal, que só iria dizer a verdade , passado 5 minutos, estava dizer , que o relatório que tinha redigido ,onde ele afirmava estar bom tempo ,em tribunal já não se lembrava , mas de certeza, estava a chover.
    Mesmo confrontado com provas, continuo a dizer
    Que estava a chover , o que lhe aconteceu ??!! Nada
    São alguns dos deviam honrar a farda , o compadrio está por todo lado , quantos casos
    Acontecem, sem sabermos???
    Obrigado pelo tempo , a lerem este desabafo
    Zulupapa 017

  4. Concordo com a averiguação e respetivo inquérito. E no caso de ser devidamente fundamentado reconhecido o devido mérito do agente.

  5. A ASPIG não reconhece sequer as leis que regulam os seus associados, existe excesso de força neste caso e abuso em dezenas de casos todos os dias que infelizmente não têm as “provas” que este tem. Um outro exemplo é o do PSP de Guimarães, casos como este deviam começar a dar expulsão das forças de autoridade, a ditadura e o abuso devia ter terminado em 1974. Cada um que se ponha no local de uma vitima destes abusadores, em que podem mentir , manipular e ter todos os colegas e associações profissionais com ele e a vitima nada pode fazer, têm de haver castigos exemplares para estes casos, só assim as coisas podem mudar.

    • Oh cidadão português… Pois e ainda bem! Com protectores assim, quem é que precisa de atacantes?
      Estamos numa repartição de finanças a refilar porque o Estado nos roubou (só eu continuo a ir lá todos os anos por me ser cobrado um selo de automóvel de um carro que já não tenho há 10 anos), e vem um bófia tresloucado por trás e põe-nos a dormir. Normalíssimo! Está a proteger os cidadãos metendo-os a dormir por eles estarem a exercer os seus direitos.

      Ou é por este ser brasileiro? Ah ok, xenofobia… Já percebi!

      • Apoiado Miguel Queiroz! O cidadão (brasileiro) pode ter agido incorrectamente, mas o que sinto nos diferentes comentários é que o escândalo não está tanto em ele ter-se exaltado – mas em ser um brasileiro a exaltar-se numa instituição pública portuguesa.

        • É, e ainda esquecem (ignoram) que “o brasileiro” eventualmente seja filho, ou neto, ou bisneto, … de – sim! – “de portugueses!”

      • Caro Miguel não tire palavras da minha boca. Nem invente situações hipotéticas, pois ninguém estava lá a refilar que o estado o roubou. Estava lá a destabilizar o trabalho das pessoas.
        E pelo que sei o Sr. agente não apareceu por trás e pôs o homem a dormir, teve uma hora a falar com ele e tentou que ele saísse de lá a bem.
        Por tanto não diga o que lhe dá jeito para arranjar falsos argumentos.

    • Eu enfiava-lhe o telemóvel num sitio que eu cá sei.
      Eu estava lá numa fila que não andava e aquele paspalho a desconversar com a funcionária.
      Abençoado GNR. Não lhe bateu sequer, apenas o segurou e o filho da mãe nem parava de gravar videos.

      Ser agarrado e tirado dali era tudo os que os outros cidadãos queriam. Fez-se justiça e que este @#÷÷#’$ vá mas é brincar aos telemóveis pra terra dele.

    • este senhor GNR deve ser tipo guarda noturno de alternes habituado a lei do mais forte,e este tipo de pessoas sao pessoas sem principios e sem educaçao e na GNR ha pessoas que nao mereçe a farda , O GNR TÊM DE SER PESSOAS CAPAZ DE PROTEGER O CIDADAO E DEFENDER E MANTER A ORDEM E AGIR EM CIRCONTANCIA DE DEFESA OU EM COMFLITO. O que neste casa o agenta atacou sem haver justificaçao

  6. Ainda teve a lata de dizer “Ele não podia ter-me tratado como um animal“ então porque agiu como tal? Muita paciência teve ter de ter o agente!

    • Paciência é precisa mas é para comentários como o teu!! Atira-te da ponte ou vai jogar à baleia azul, mas começa já na fase 49 pf.
      Eu não defendo a postura do fulano, mas parece-me não haver qualquer dúvida que a ação do pseudo guarda foi manifestamente desproporcionada: o gnr estava a correr perigo?, foi alguma vez ameaçado?, alguém naquela delegação das finanças estava sobre ameaça ou corria perigo?. Parece-me, pelas imagens, que não. Gostava de ver esta prontidão noutras situações…

      • Espero sinceramente que um dia que precises de ajuda e ao teu lado esteja o “pseudo guarda”. E desta vez, especialmente para ti, ele te faça a vontade e… assobie para o lado.

    • Sera que viu as mesmas imagens que eu??? onde se portou como um animal? Por ter respondido??? A ser assim, nunca foi animal??’ E o militar será que se apresentou como tal??? Era necessario tanta força para um tipo calmo que nao estava provocar o dito GNR?? Tantas perguntas para uma unica resposta…. Não havia necessidade de tanto aparato. Bastava dar ordem de prisao e ponto final. Assim foi uma palhaçada que nada dignifica a GNR, que como em todo o lado tem BONS profissionais e entre um ou outro aparece um Mau profissional.

      • Bem… tu não estás a falar deste caso, pois não?
        É que se estás…
        Primeiro informa-te, depois PENSA e, só no fim é que deves comentar!
        Senão sai a asneirada que se vê!…
        .
        Devias pensar e fazer essas perguntas a quem estava lá e não a quem viu um pequeno vídeo de 3m (colocado pelo bandido na internet)!!
        Video que tu, claramente, nem sequer tiveste capacidade para ver e compreender, senão saberias que o GNR se identificou com tal antes do artista se começar a armar em Youtubere continuar a desrespeitar várias leis!…

        • Tu dizes que ele é bandido por ser brasileiro? Então eu digo que tu és porco e não tomas banho por seres portugues kkkkkkkkkk ta ai coisas que não faz sentido algum. Sinto que o senhor tem alguma dor de cotovelo para falar dessa maneira.

          • Ah?!
            Eu nunca disse nada disso!!!
            Mas, se foi isso que essa tua mente conseguiu perceber, então tens um grave problema de interpretação (ou pior!)… e, isso também justifica os restantes comentários…

    • Só agora li os comentarios tambem fico chocado com o abuso de porder por parte das autoridades este agente é perigoso para a sociedade,presisava de uma lição num sitio escondido,se fosse noutro país ja lhe tinham tirado a vontade de se exibir, pelo que se vê e ouve nas imagens o cidadão não tratou mal ninguem e só pedia para o libertar,mas o tal AGENTE e a paisana como vê muitos filmes estava a tentar ser o super heroi da hestoria mas sem exito porque o cidadão como bom exemplo para a sociedade não deu luta em publico,mais uma vez se prova que temos os piores serviços publicos,queria ver este Agente no bairro da AMADORA sozinho armado em valentão

      • Só espero que um dia não precise da autoridade para o proteger porque você realmente tem instinto e conversa de marginal. Você e muitos que andam por aqui contra as forças de segurança.

    • É ver o video, pra entender. Durante todo o tempo em que demorou a ficar inconsciente, apontou o telemóvel pra si mesmo. Não me parece complicado de entender.

      • Exato. Não é nada dificil de entender.
        O gnr repetiu-lhe 5, repito 5 vezes, para ele largar o telemóvel e ele, que devia ser surdo e até estava todo atado, braços, mãos, pés, não “conseguiu” largar o telemovel. Já não digo pousar o telemóvel mas apenas largar. Se o fizesse, a história acabava ali. Enfim.

  7. Ai, tanto fascista que por aí anda, que o que gosta de ver é a polícia a malhar em estrangeiros (de países mais pobres, claro, que os alemães, por exemplo, são sempre gente de bem).
    Santa Comba Dão custa a desentranhar-se…

    • Que pobreza de comentário!
      Querer entender a situação no seu todo e não apenas num video de 3 minutos que não permite perceber, de forma justa e real, o que se passou, é fascismo?

    • O fascista de Santa Comba gostava mais de malhar nos portugueses!…
      E, por acaso, a maioria dos alemães não dão chatices nem costumam violar as leis portuguesas (ao contraio dos muitos brasileiros que estão nas nossas cadeias (por serem santinhos, claro))!!
      Já os ingleses, de vez em quando, também gostam de abusar, mas depois levam um correctivo e vão para a Inglaterra quentinhos e a dizer que a policia portuguesa é bruta, etc!…
      Coitadinhos, também são vitimas…
      Só nunca vi indianos, ucranianos, etc a serem “vitimas” das autoridades (e não consta que sejam de países ricos)… porque será?!

  8. Um ultraje completo à dignidade humana. O cidadão não foi agressivo de maneira nenhuma durante o vídeo e não deveria ter sido tratado assim. Não tenho dúvidas que isto só aconteceu desta maneira porque o senhor agredido é estrangeiro. Assim sendo, para muitos nativos só têm o direito de comer e calar. Se começa a reclamar leva com um “Lindo menino – a partir de agora estás detido”.

    • Durante o vídeo, pois… agora pensa!!
      Não é ‘estrangeiro’; é brasileiro e é um bandido – se fosse português merecia igual (ou mais)!!

  9. O G N R , TEVE A REACÇÃO DE UM G N R. ESPERO QUE O MARCELO O RECEBA EM BELÉM E O CONDECOR , SERÁ UMA FORMA DE MOSTRAR O SEU ACORDO E QUE ESTAMOS VIVENDO EM LIBERDADE E DEMOCRACIA, ANTES DO 25 ISTO ERA FASCISMO

    • “condecore” e não “condecor”, por favor.

      O senhor queira desculpar-me mas além disso GNR não leva espaço entre as iniciais. Deixe-me ver agora se entendo o seu raciocínio: No momento em que a polícia espanca um cidadão de bem só porque ele reclama com uma funcionária pública na repartição das finanças, isso é sinal de democracia?

      Ok, nem digo mais nada. Quer dizer, digo: A tecla caps lock do seu teclado está activada. Carregue uma vez, para desbloquear.

      • Bem, concordo em quase tudo. GNR não se escreve com espaços entre as letras mas sim com “ponto final”! G.N.R.

      • Hahahaa…. tens mesmo jeito para drama!!
        Que espancamento brutal… o bandido deve estar em coma e todo partido…
        Ou então, não tem absolutamente NADA!!…
        O meu sobrinho num dia normal de escola (e entre crianças a brincar normalmente) fica com mais mazelas do que essa “vitima” da sociedade…
        Sinal de democracia seria o bandido nem ter tempo de começar filmar e ser logo “ensinado’ a ter mais respeito pelos outros!!
        .
        Havia de ser bonito ver esta cena nos EUA (não que eles sejam exemplo de alguma coisa!)… quantos tiros levaria o santinho?!
        Pois…

      • Afinal foi melhor aplicar um Mata Leão que um murro na cara. Pelo menos ficou mais compostinho e menos magoado. Boa técnica demonstrada pelo militar. A questão que fica é a utilização desproporcional de força. Mas não crucifiquem o militar, afinal a lei e a ordem foram repostas com eficácia e prontidão.

  10. Meus amigos está na hora de abrir os olhos, as pomposamente denominadas forças de segurança não estão ao serviço da população nem do comum cidadão, isso é o que nos querem fazer crer, estão sim ao serviço do estado e dos poderes instituídos

  11. Está na hora de abrir os olhos, as pomposamente denominadas forças de segurança, não estão ao serviço das populações ou dos comuns cidadãos como nos querem fazer crer, estão ao serviço do estado e do poder instituído.

  12. Dá para perceber que foi tudo orquestrado pelo Brasileiro. Aquele mata leao nunca chegou a ser aplicado. Apenas estava a ser intimidativo e o cara aproveitou para filmar. Se fosse aplicado nem punha a mão no telemóvel. Pena foi não ter filmado as horas de besteira que ele fez antes. Este pensa tirar uns trocos ácusta de alguém. Abram os olhos.

  13. Mas isto ando tudo parvo????? Então o gajo viola umas quantas leis e é carregado em ombros e o agente, que neste caso apenas cumpre e faz cumprir a Lei, é que está a ser crucificado? Mas já olharam bem para a pinta do jamanto? Eu não sou mais esperto que ninguém mas também não me queiram enfiar Lisboa pelos olhos “adentro”. Se este animal (desculpem, eu sei que existe uma Lei que protege os legítimos, prometo que não volto a fazer esta comparação ofensiva) não estive a gravar, como o Guarda afirma e ele nega, como seria possível ouvir exatamente isso na… gravação? É curioso mas a verdade é que se ouve, no vídeo que ele jura que não estava a gravar, ele a dizer que não estava a gravar. Mas afinal estava a gravar. Mais uma acusação que passou impune: perjúrio!
    Se não têm nada melhor para fazer, arranjem uma via. Ou vão-se catar. Ou então vão todos para a avenida e ajudem velhinhos a atravessar. Sejam úteis.

    • Nem mais.
      O video “diz” muito mais do que se vê. Nem é uma questão de ser mais esperto ou menos esperto, é uma questão é de ser isento e tentar perceber o que está para lá do video, o que deu origem a tudo o que se passou.

  14. O Agente da Autoridade a civil é um civil, como tal ninguém lhe pediu nada, quis se armar em rambo para quê….para impressionar as empregadas….Coitado? deve sentar o cuzinho no moxo e ser bem castigo para aprender….

    • Um agente da autoridade mesmo não estando fardado continua a ser uma farda mas para os ignorantes como você só sai disparates.

  15. Já devia ter havido um ataque terrorista em Portugal e contra a polícia pq esses indivíduos escondem-se atrás das fardas e das pistolas e até é preciso um milagre para deles obter alguma ajuda.
    Basta perguntar algo a um para ver o nível de resposta frio, arrogante e com a atitude arrogante “o que é que este caramelo quer para me vir chatear???”.
    Qualquer pessoa se pode filmar a si própria esteja onde estiver sem ter de pedir autorização a ninguém!!! Está-se a filmar a do própria!!! Não há qualquer direito à imagem como o palhaço da GNR estava a dizer!!! E como estava provavelmente a ser mal atendido resolveu fazer prova do evento e devia ter reclamado depois e ter apresentado a prova! Só em Portugal se faz tal.. País onde nada funciona!!!

  16. No Brasil está afixado em todas as repartições publicas que desacatos aos funcionários públicos são passiveis de pena de prisão mínima de 2 anos. No Brasil já tinha levado umas valentes bordoadas e ia direitinho para o xadres sem direito a julgamento, isto se a policia militar nao lhe metesse um tiro no meio dos olhos.
    Queria ser herói no facebook, no entanto como tinha uma pagina gay, ja a fechou.

    • Estou de acordo consigo. Quando estes senhores que estão a comentar negativamente o GNR, um dia que levem um apertão de um vadio qualquer espero que não vão bater à porta das Polícias porque se têm língua para bater na autoridade que se defendam sem a incomodar. Entenderam???!!!
      Já agora aproveito para dar um ideia ao governo: todos os detentores ou possuidores de telemóvel deveriam ter que pagar um imposto para que não se ande a brincar com a liberdade das pessoas filmando o que lhes apetece.

    • Não, não fez bem o seu trabalho.
      Nitidamente que se excedeu no comportamento que adotou para dominar a situação.
      Usou de força excessiva e desnecessária.
      Podia ter imobilizado o cidadão de mil e uma maneiras sem que com isso privasse o seu cérebro de oxigénio/sangue. Foi utilizada uma técnica que serve para imobilizar uma pessoa de forma permanente.
      Podia ter corrido mal…
      Não está aqui em causa se o cidadão teve ou não culpa, até pode ter tido, mas não justifica o meio utilizado.
      Portanto agora devem ser os 2 julgados.
      Justiça é assim.

  17. No Brasil está afixado em todas as repartições publicas que desacatos aos funcionários públicos são passiveis de pena de prisão mínima de 2 anos. No Brasil já tinha levado umas valentes bordoadas e ia para o xadrez sem direito a julgamento, nao antes talvez de a policia militar de meter um tiro no meio dos olhos.
    Queria ser herói do facebook, no entanto como é gay já fechou a pagina dele.
    Coitadinho do vitimizado, que antes nao pensou nos desacatos que estava a fazer.
    Todos os agradecimentos ao agente de autoridade, que só cumpriu com as suas funções .
    Bem haja.

  18. E filmagem de interior de serviço público sem autorização????
    E a violação do direito á imagem do GNR que lhe pediu para não ser violada?????
    E resistência á detenção depois de ser informado disso pelo GNR????
    No Brasil está afixado em todas as repartições publicas que desacatos aos funcionários públicos são passiveis de pena de prisão mínima de 2 anos. No Brasil já tinha levado umas valentes bordoadas e ia para o xadrez sem direito a julgamento, nao antes talvez de a policia militar de meter um tiro no meio dos olhos.
    Queria ser herói do facebook, no entanto como é gay já fechou a pagina dele.
    Fico impressionada com a quantidade de anjinhos que, correndo sério risco de vida, atravessam o oceano deixando para trás a maravilhosa, evoluída e sem violência terra de Vera Cruz para virem pregar para este inferno que é Portugal!
    Coitadinho do vitimizado, que antes nao pensou nos desacatos que estava a fazer.
    Todos os agradecimentos ao agente de autoridade, que só cumpriu com as suas funções .
    http://www.tsf.pt/sociedade/seguranca/interior/perante-uma-infracao-um-militar-a-civil-ou-fardado-e-obrigado-a-intervir-8464002.html?utm_campaign=Echobox&utm_content=TSF&utm_medium=Social&utm_source=Facebook#link_time=1494432150

  19. Este GNR é um anormal. Infelizmente é o que temos nas nossas forças de autoridade… bárbaros.

    São casos uns atrás dos outros.

    Tenham vergonha!

    • Espero que também tenhas vergonha de fazer uma generalização dessas, senão daqui a pouco estás a dizer que todos os brasileiros são bandidos!…

    • Pois claro que é anormal; agora o normal é os bandidos serem as vitimas e as forças segurança os maus da fita!…
      Os ciganos (nãos sei se são teus familiares!) e restantes bandidos em geral, curiosamente, também tem um discurso semelhante o teu…
      Mas, até me admira que ninguém das forças de segurança/autoridade tenha agredido a Papa…
      Foi uma sorte!…

  20. Curiosidade.
    Em Abril de 1985 fiz férias em Trás-os-Montes com um cunhado e um filho deste.
    Em Vinhais fui interceptado por dois agentes da GNR apeados.
    Após a minha identificação sou detido e fui ao Posto da GNR por ter fugido a uma brigada de trânsito com automóvel.
    E sabem qual era a minha viatura?
    Um CITROEN 2CV!!!
    No Posto fomos todos submetidos a um interrogatório individual por um “cabo” que se baseou no que disse o agente apeado.
    Pessoalmente ao disse ao “cabo” que era absurdo eu ter fugido à brigada de trânsito com a minha viatura(2CV).
    Está bem, está bem.
    Vão em paz.
    Na fachada do Posto uma placa com os dizeres: A GNR É UMA FORÇA APARTIDÁRIA.
    Um dos agentes apeados disse no entanto que podiamos ir embora porque não eramos ladrões nem comunistas!

  21. Ontem entraram uns 20 indivíduos de origem africana na mesma repartição de finanças onde eu estava… fora de portas, com uma senha cujo numero era o 64….Estava lá desde as 8h 30 da manhã. O indicador digital que indicava a sequência dos números de chamada parou nessa altura no 51…e ficou parado mais de duas horas! Ao frio toda a gente reclamava dizendo que eles, os tais indivíduos como não sabiam preencher os impressos, provavelmente embora integrados na sociedade portuguesa não conheciam o idioma…absolutamente normal, para mais tendo o dito sofrido recentemente um novo acordo, portanto os funcionários …neste caso, uma funcionaria teria que o fazer, e que o mal estava nas Finanças em não meter mais gente…Eu ouvia e resignado esperava…afinal tinha uma dúvida que seria resolvida em poucos minutos…assim julgava. Naquela repartição do fisco não há intervalo para almoço…os funcionários vão-se revezando uns aos outros…Fui atendido as 15 h e 35 sem ainda almoçar por causa da tal senha 51, equivalente a mais de 20 senhas seguidas…Quando chegou a minha vez, cumprimentei delicadamente a Dª Odete (era o nome da placa na blusa… a que se chama o “badge”) e sorri…afinal, vendo bem, mesmo que não almoçasse, ou se para a frente tombasse…um copo de agua resolveria o percalço. Era coisa sem importância. Expus a minha dúvida, que tinha tratado do IRS via computador e que levava uma cópia com todos parâmetros explicados e descriminados…só havia uma dúvida. A Dª Odete igualmente sorridente disse-me…sabe eu não tenho tempo de lhe conferir esses elementos. Ela tinha razão…eu era branco, europeu como ela e o facto de ter 80 anos seria uma mais valia…um acréscimo de sabedoria que dispensaria a senhora de tal agressão…abanei a cabeça em concordância, mas arrependendo-me de não ter ficado para o resto dos meus dias em Mainz. Então sempre sorridente a senhora, alheia obviamente aos meus pensamentos negativos, e ainda bem, disse-me: mas não vai sair daqui de mãos a abanar (de facto já tremiam…) verificou aleatoriamente uma factura para constatar se tinha dado entrada antes na área respeitante a saúde. De facto já tinha sido contabilizada, então a Dª Odete terminou dizendo: é natural contudo que o senhor tenha sido prejudicado, porque houve alíneas que considerou em branco e não o devia ter feito…e voltou a sorrir. E assim saí feliz de uma repartição dum país que já não é o meu…e fui para casa. Para o Ano se for vivo e continuar curioso pago um extra a …um contabilista, só para que ele coloque nos sítios certos as quantias a deduzir, e me explique a ciência dos descontos que confesso não consigo perceber…conclui que a causa está na minha estupidez congénita, e não na excelente clareza dos códigos do fantástico documento do IRS agora posto a disposição na Internet e ninguém tem culpa que eu não consiga aceder capazmente ao Portal das Finanças com um computador cheio de vírus…e velhinho…Por acaso fiquei o resto da tarde como se tivesse sofrido um golpe de leão, no entanto não vi na repartição ninguém agressivo…os “responsáveis ” do bloqueio no número 51 eram pacíficos, os brancos de 2ª como eu, lamentavam-se rindo…excluindo eu que estive algumas horas encolhido a um canto…sem exprimir qualquer comentário…se o fizesse talvez fosse agredido…quem sabe…e não valia a pena. Entretanto para passar o tempo li no jornal que 2 guardas tinham salvo da morte um casal de uma casa em chamas…seria verdade? Não sei…diz se tanta coisa…e depois lembrei-me de um individuo, salvo erro luso brasileiro que em tempos abateu dois guardas tendo-se salvo um terceiro por mero acaso…esse facto constatei-o porque moro perto onde se deu a ocorrência. O atirador tinha boa pontaria e serviu-se do factor surpresa…Vá lá desta vez cheguei a casa incólume…não encontrei nem fascistas, nem policias, nem criminosos, nem gente da ex PIDE…só gente de bem dos novos tempos. Fui um sortudo!

  22. A bandidagem vem logo toda a correr defender os criminosos!..
    É como os ciganos; são sempre santinhos e vitimas da policia… coitadinhos….
    Este também desrespeitou tudo e todos e depois quer-se fazer de vitima… na Internet, porque no sitio onde ele se portou como um “animal” toda a gente elogiou o trabalho do GNR!
    Portanto. é um louvor para o GNR e expulsão para o bandido!!

  23. por qualquer razão eu nunca fui agredido por nenhum agente da autoridade…

    respeitar o próximo trás vantagens a jusante.

    • Nem eu… nem agredido, nem tratado como um animal, nem nada; porque será?!
      Já a ciganada, as calques futebol, os traficantes e restantes bandidos, coitadinhos… são sempre “vitimas” das autoridades (e da restante sociedade honesta e civilizada)…

  24. Já agora, gostava de ver uma cena destas com um cigano!
    Claro está, eles não vão às repartições de finanças porque não pagam impostos.
    Mas seria engraçado de ver isto numa repartição da Segurança Social, ou numa urgência de qualquer um hospital. Qual seria a reacção de tão zelador elemento da GNR. Seria igual ou meteria o “rabinho” entre as pernas e fazia “vista grossa” como tão bem sabem fazer quando a situação não lhes interessa…

  25. Se o GNR sofrer consequências, é caso para dizer que se eu fosse um deles pensaria duas vezes quando confrontado com uma situação semelhante. Percebe-se logo que houve falta de respeito deste senhor à funcionária das finanças caso contrário o GNR não atuava. Respeito às forças policiais

  26. ORA BEM somos irmãos mas pouco. Nós chegamos ao Brasil e somos mal vistos não temos direito a nada se quiser-mos abrir algum negocio são só dificuldades essa gentalha que vem para Portugal tem todas as mordomias ao ponto de cuspirem nos nossos monumentos e ninguém põe termo a isto só esporo que haja realmente justiça neste PAÌS pois o guarda que é nosso e defendeu um Português não venha a sofrer injustiças.Alem de que essa criatura só tem que respeitar o nosso País pois noutro lado qualquer já tinha sido recambiado para a terra dele.E para mais nada se vê que o tenha ferido ,é claro que como bom brasileiro vai a proveitar para receber uns Eurosinhos sempre dão jeito . porque se calhar o dito senhor nem trabalha vivo á conta dos to´tos MANDEM_NO MAS È PARA A TERRA DELE

  27. Se fosse eu a investigar, investigava se o senhor da GNR “namorava” ou queria ” namorar”, com alguma das funcionaria da repartição.

  28. Esse indivíduo, seja ele GNR ou não, devia ser colocado longe da sociedade. Para evitar que​ volte a agredir mais alguém de forma tão barbara e gratuita.

  29. Teria sido mais pacífico puxar da arma e dar ordem de deitar no chão até chegar a psp. Afinal não era preciso violência física…

  30. Se calhar o gnr está em Fátima para pedir a bênção do papa já que a máfia da aspig diz que o chunga merece um louvor

  31. A associação que acha que o agente da GNR que fez aquilo devia ter um louvor devia ela própria ser dissolvida e quem disse que devia ter um louvor devia ser demitido.
    O brasileiro teve «conduta incorreta»! O que é isso de conduta incorreta? É preciso integrar esse conceito com factos! Quais são os factos? Teimar que lhe deviam preencher a declaração de IRS pode até caber no saco sem fundo de «conduta ou comportamento incorreto», mas não é violência nem coação. O brasileiro entrou no espaço da repartição reservado aos funcionários e agarrou algum para o coagir a preencher a declaração? Parece que não. Apontou alguma arma a alguém? Parece que não. Ofendeu corporalmente alguém, vulgo «bateu em alguém»? Parece que não nem fez menção disso.
    Então o que é que razoavelmente justifica aquele tipo de agressão por parte do GNR? Do que é noticiado e visto nas imagens, nem sequer se justificava qualquer intervenção do GNR.
    Isto é preocupante! E ouvir-se falar de um comunicado da ministrazinha da administração interna que determina «um inquérito para averiguar as circunstâncias em que foi detido um cidadão…», ou algo do género que agora não tenho de memória é muito mau, porque o que releva muito mais do que a detenção é a agressão e o comunicado omite a agressão que foi terrível. Aquele tipo de golpe é susceptível de matar por estrangulamento e não era necessário! O GNR deve ser julgado e se o for, perante as imagens de vídeo não vejo como não deva ser condenado por uso abusivo da força e ofensa à integridade do agredido. Aquilo não foi apenas excessivo, foi despropositado e desequilibrado. Se lavarem o caso, estamos muito mal!

  32. Tanto comentário “não me toques” que para aí vai!
    – Perguntas ou suposto agredido
    1º – Porque começou o sr. a filmar naquele momento
    2º – Porque não gravou as ações que despoletaram a vontade de iniciar o filme
    3º – Porque não obedeceu à ordem para parar de filmar, e caso tivesse vontade de reclamar, porque não pediu o livro de reclamações.
    4º – Como conseguiu ele continuar o filmar de forma tão estável enquanto supostamente estava a ser agredido, e nem sequer tremeu.
    – Perguntas ao suposto GNR
    1º – Porque é que em vez de pedir, não implorou para o sr parar com as atitudes que estava a ter
    2º – Porque não tentou fazer com que o sr. parasse com os distúrbios com o poder da mente
    3º – Porque não o agrediu com umas palmadas no rabo, porque a lei da GNR não permite agredir na cabeça

    Para alguns dos comentários que li, gostaria de saber quais as sugestões que os senhores que criticaram a atuação do guarda em relação ao cidadão fazem, para que quando se depara com uma situação em que alguém que quer provocar distúrbios, ou até pretenda cometer um crime possa ser resolvida.

    Para mim é notório que o sr. que começou a filmar tinha uma intenção clara de transmitir um “espetáculo” para a internet afim de se vitimizar tendo algumas reações claramente provocatórias, e algumas outras muito teatrais (cena em que se finge asfixiado e continua a filmar enquadrado e com pulso firme e até a olhar para a camara; nunca teve a reação natural de puxar o braço do guarda (agressor) para libertar a traqueia e facilitar a própria respiração; o facto de ter “perdido os sentidos” em apenas 15 segundos de “asfixia”), o facto de ter colocado o vídeo no youtube e já lá vão quase 50 000 visualizações.

  33. Este cidadão brasileiro devia conhecer as leis portuguesas e ver que o que estava a fazer é totalmente contra a lei. Além de provocar o agente e os funcionários das finanças vitimizou-se e continuou a filmar mas ainda há aqui gente que lhe dá razão e está contra as autoridades. Coisa de marginais, isso sim!

Responder a Eu! Cancelar resposta

Airbus testa novo avião que bate a ponta das asas (e pode diminuir a turbulência)

O último teste de voo realizado pelo AlbatrossOne, da multinacional Airbus, veio provar que o "bater da ponta das asas" pode melhorar o desempenho da aeronave. Além disso, o avião atingiu agora uma nova meta …

Caso Marega: três jogos à porta fechada para o Vitória

Decisão conhecida oito meses depois do jogo em Guimarães. Punição será aplicada quando os adeptos voltarem aos estádios. O jogo foi disputado no dia 16 de fevereiro, a decisão chegou no dia 20 de outubro: o …

Mais de 70% dos norte-americanos teme tumultos e violência após as eleições

Quase três quartos (72%) dos norte-americanos estão preocupados com tumultos ou episódios de violência após as eleições presidenciais, agendadas para novembro, revela um nova sondagem. Os números são de uma pesquisa de opinião divulgada esta …

Governo adequa cálculo do subsídio de desemprego à redução do período de descontos

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o diploma que adequa a fórmula de cálculo do subsídio de desemprego tendo em conta a redução do prazo de garantia no acesso a este apoio prevista no …

Apps de rastreio: não há evidências que estejam a ajudar a travar a covid-19

Em Portugal, a aplicação de rastreio de contactos StayAway Covid não está a ser bem recebida, com muitos a temerem a sua ineficácia e problemas relacionados com a privacidade. Durante a primeira vaga de covid-19, investigadores …

"O tempo das autoestradas terminou", diz Pedro Nuno Santos

O ministro das Infraestruturas defendeu esta quinta-feira, durante a apresentação do Programa Nacional de Investimentos 2030, que a aposta dos “sucessivos” governos na rodovia reflete-se na condição atual da rede ferroviária. “Não temos um grande histórico …

Arcebispo russo considerado "sexista do ano" morre durante reabilitação do coronavírus

O arcebispo russo Dimitry Smirnov, conhecido por fazer comentários controversos sobre mulheres, morreu aos 69 anos durante a reabilitação do coronavírus, anunciou um porta-voz da Igreja Ortodoxa Russa na quarta-feira. No início de 2020, Dimitry Smirnov foi …

Será necessária declaração para deslocações entre concelhos

O Governo esclareceu que quem precisar de se deslocar entre 30 de outubro e 3 de novembro, quando estará proibida a circulação entre concelhos, necessita de uma declaração, sendo as exceções as mesmas que foram …

Cães conseguem detetar covid-19, mas não estão a ser usados. "Podiam salvar tantas vidas"

Um cão pode cheirar um pano que antes esteve no pulso ou no pescoço de alguém e identificar imediatamente se a pessoa contraiu o vírus até cinco dias antes do aparecimento de qualquer sintoma. Parece …

Noruega com poucos casos de infeções nas escolas. Medidas podem ser aliviadas

A Noruega mantém as escolas com o segundo nível das medidas para combate à pandemia. Contudo, pondera aliviá-las caso se confirme que as crianças não têm um papel acrescido na transmissão do vírus. As autoridades de …