Comparar o Holocausto ao controlo de imigração é “sórdido”

Angelo Carconi / EPA

Matteo Salvini

Matteo Salvini afirmou este domingo que comparar o “controlo sério da imigração” ao Holocausto seria “sórdido”, numa alusão ao presidente da câmara de Pádua, que comparou os dois acontecimentos.

O ministro italiano do Interior, de extrema-direita, Matteo Salvini, afirmou este domingo que seria “sórdido” comparar o “controlo sério da imigração” aos horrores do Holocausto, numa alusão ao presidente da câmara de Pádua, que comparou os dois acontecimentos.

Na sua conta do Twitter, o líder do partido da Liga Norte deixou uma oração em homenagem aos “milhões de vítimas do nazismo” apelando a que a “loucura assassina não se repita”, para assinalar o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto.

Salvini, que se recusa a deixar entrar nos portos italianos os navios humanitários que resgatam migrantes no Mar Mediterrâneo, também usou o seu Twitter para defender a posição de seu governo contra a entrada de mais imigrantes, dizendo que “todos os países civilizados” estavam a controlar a imigração ilegal de forma séria.

A sua referência à sordidez será uma resposta ao autarca de Pádua, Sergio Giordani, que disse numa cerimónia de homenagem às vítimas locais do Holocausto que houve “uma semelhança assustadora” entre o que aconteceu na época e as mortes de migrantes no Mediterrâneo.

Cerca de 50 sobreviventes de Auschwitz assinalaram este domingo o 74º aniversário da libertação do antigo campo de concentração pelo exército soviético numa iniciativa designada como Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto.

O primeiro-ministro da Polónia e os embaixadores de Israel e da Rússia compareceram nas cerimónias oficiais que decorreram no antigo campo, onde vários sobreviventes testemunharam anos de terror em Auschwitz. Um lembrou o cheiro de carne queimada na chegada ao acampamento.

O grande rabino da Polónia, Michael Schudrich, orou e leu os nomes dos campos de concentração nazi alemães onde muitos dos seis milhões de judeus – um terço dos judeus do mundo – foram mortos pelas forças de Adolf Hitler durante a ocupação nazi da Europa.

Líderes cristãos e judeus rezaram juntos perto das ruínas das câmaras de gás e crematórios, onde os prisioneiros de Auschwitz foram mortos. Uma sondagem divulgada concluiu que um em cada 20 adultos na Grã-Bretanha não acredita que o Holocausto tenha ocorrido.

O inquérito feito a mais de 2.000 pessoas revelou ainda que quase dois terços dos entrevistados não sabiam quantos judeus haviam sido assassinados na Segunda Guerra Mundial ou subestimaram o número de mortos durante o Holocausto.

A pesquisa foi realizada pelo Holocaust Memorial Day Trust, cuja responsável Olivia Marks-Woldman considerou os resultados preocupantes. Disse ainda que “o Holocausto ameaçou o tecido civilizacional e tem implicações para todos nós… tal ignorância generalizada, e até mesmo negação, é chocante“.

A data é assinalada com eventos e iniciativas em todo o mundo. Os organizadores de uma cerimónia em Londres dizem que o evento também reconhece o 25º aniversário do genocídio em Ruanda e 40 anos desde o fim do genocídio no Camboja.

No início da Segunda Guerra Mundial, a maioria dos prisioneiros eram polacos, cercados pelas forças alemãs ocupantes. Mais tarde, Auschwitz foi transformado num campo de extermínio para judeus, ciganos e outros. O campo foi libertado pelas forças soviéticas em 27 de janeiro de 1945.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Tondela vs Porto | Dragões garantem vantagem para o Clássico

O FC Porto fez o que lhe competia para garantir que chegava ao “clássico” do próximo sábado, com o Benfica, no primeiro lugar do campeonato. Na visita ao Tondela, os “dragões” não deram grandes veleidades …

Enfermeiras suspeitas de sabotar hospital com baratas. Queriam emprego melhor

Enfermeiras das emergências de um hospital italiano terão, alegadamente, libertado baratas no seu departamento. O objetivo era conseguirem uma transferência para outro hospital. As autoridades sanitárias da região de Nápoles abriram uma investigação a um caso …

Cancro do colo do útero pode ser extinto até 2100

Todos os anos, o cancro do colo do útero é a causa de morte de mais de 300 mil mulheres em todo o mundo - mas pode ser extinto até 2100. No ano passado, o diretor-geral …

Fortnite retira anúncios do YouTube para fugir aos predadores sexuais

A produtora de videojogos que criou o Fortnite, muito popular entre jovens e crianças, decidiu retirar os anúncios publicitários do YouTube por temer que estes apareçam ao lado de comentários publicados por pedófilos. A empresa norte-americana …

O alpinista sem pernas que chegou ao cume do Everest foi premiado com o "Momento do Ano"

Um alpinista chinês de 69 anos, que tem ambas as pernas amputadas, conseguiu chegar ao topo do Evereste em maio de 2018. A perseverança de Xia Boyu valeu-lhe nesta semana um prémio.  Em 1975, Xia Boyu …

Numa empresa neozelandesa só se trabalham quatro dias por semana (mas a produtividade aumentou)

Em março e abril do ano passado, uma empresa neozelandesa implementou um novo modelo laboral: trabalhar apenas quatro dias por semana. O estudo final foi publicado esta terça-feira e as conclusões mostram resultados animadores. Quase um …

Portugueses não sabem fazer queixa contra discriminação (e acham que não vale a pena)

Quase toda a gente já ouviu falar de discriminação ou crimes de ódio, mas a maioria tem dificuldade em distinguir os conceitos, desconhece o que fazer perante um caso ou a quem recorrer para fazer …

Imigrantes que entraram ilegais em Portugal terão visto desde que tenham um ano de descontos

Os imigrantes que se encontram em Portugal a trabalhar e a descontar para a Segurança Social há pelo menos 12 meses vão poder ter a autorização de residência mesmo que não tenham entrado no país …

Estudantes no Porto até aos 15 anos vão andar gratuitamente de metro e autocarro

A Câmara do Porto vai garantir passes gratuitos para residentes estudantes na cidade até aos 15 anos, complementando a medida do Governo que prevê a gratuitidade do título de transporte até aos 12 anos. O anúncio …

Ryanair e Wizz Air multadas por restrições na bagagem de mão

A autoridade da concorrência italiana aplicou nesta quinta-feira uma multa de três milhões de euros à companhia aérea Ryanair e de um milhão de euros à Wizz Air, outra low cost, pelo suplemento aplicado à …