Henrique VIII mandou matar 57 mil pessoas. A culpa pode ter sido dos desportos que praticou

2

Stephanie Buck, Hans Holbein / Wikimedia

Henrique VIII e os Cirurgiões Barbeiros, quadro de Hans Holbein, o Jovem.

Lesões cerebrais supostamente sofridas por Henrique VIII ao praticar desportos podem justificar o comportamento tirânico do monarca inglês.

Henrique VIII foi rei de Inglaterra de 1509 até à sua morte, em 1547. Conhecido como o fundador da Igreja Anglicana, foi o segundo monarca inglês da Casa de Tudor a ocupar o trono, sucedendo ao seu pai Henrique VII.

No seu auge, Henrique VIII era visto pelos seus contemporâneos como “um dos mais carismáticos reis a ocupar o trono de Inglaterra”.

O monarca era habilidoso com o alaúde e conseguia ainda tocar o órgão e o virginal. Conseguia ler partituras à primeira vista e também cantar. Henrique era também um ávido atleta, destacando-se especialmente em justas, caça e no jogo de palma — que deu origem ao ténis moderno.

Muitos temiam-no como um tirano que executou impiedosamente os seus inimigos, incluindo duas das suas seis esposas.

Em 2016, uma equipa de neurologistas reviu a teoria de que o comportamento do rei Henrique VIII poderia ter sido resultado de vários ferimentos sofridos na cabeça. É uma ideia que mais cientistas e historiadores têm vindo a apoiar.

Embora os historiadores suspeitem que Henrique tenha tido múltiplas concussões ao longo da vida, acredita-se que quatro casos específicos tenham contribuído para a sua deterioração neurológica, escreve a Discover Magazine.

Um dos seus primeiros ferimentos na cabeça aconteceu numa luta com Francisco I de França, em junho de 1520. A segunda lesão na cabeça ocorreu durante uma justa, em 1524. Na altura, o rei queixou-se de dores de cabeça — um sintoma de concussão cerebral. Um ano depois, magoou-se ao fazer salto com vara sobre uma cerca. Já em 1536, voltou a magoar-se numa justa, ao cair do cavalo.

Henrique tornou-se obeso mórbido, o que contribuiu para sua morte. A certa altura, tinha uma cintura com 140 cm e precisava de se mover com a ajuda de invenções mecânicas. No final da sua vida, o rei era caracterizado como egoísta, severo e inseguro.

Acredita-se que os vários acidentes tenham sido a causa das mudanças de humor de Henrique, que podem ter tido grande efeito na sua personalidade e temperamento.

O outrora carismático rei ordenou a morte de 57.000 pessoas. O monarca foi responsável por executar mais inimigos do que qualquer outro rei inglês.

  Daniel Costa, ZAP //

2 Comments

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.