Há um maior inimigo para o ambiente do que o dióxido de carbono

O óxido nitroso da agricultura e de outras fontes está acumular-se na atmosfera tão rapidamente que coloca a Terra no caminho de um perigoso aquecimento de 3ºC neste século, descobriu um novo estudo.

A cada ano, mais de 100 milhões de toneladas de azoto são espalhadas nas plantações na forma de fertilizante sintético. A mesma quantidade é colocada em pastagens e colheitas como estrume de gado.

Esta quantidade colossal de azoto faz com que as plantações e pastagens cresçam com mais abundância. Mas também liberta óxido nitroso (N₂O), um gás com efeito estufa.



A agricultura é a principal causa do aumento das concentrações e provavelmente permanecerá assim neste século. As emissões de N₂O da agricultura e da indústria podem ser reduzidas e devemos tomar medidas urgentes se esperamos estabilizar o clima da Terra, conclui o novo estudo publicado esta semana na revista científica Nature.

De onde vem o óxido nitroso?

Os cientistas descobriram que as emissões de N₂O de fontes naturais, como solos e oceanos, não mudaram muito nas últimas décadas. Mas as emissões de fontes humanas aumentaram exponencialmente.

As concentrações atmosféricas de N₂O atingiram 331 partes por mil milhão em 2018, 22% acima dos níveis no ano 1750, antes do início da era industrial.

A agricultura causou quase 70% das emissões globais de N₂O na década até 2016. As emissões são criadas através de processos microbianos nos solos. O uso de azoto em fertilizantes sintéticos e estrume é um dos principais impulsionadores desse processo. Outras fontes humanas de N₂O incluem a indústria química, águas residuais e a queima de combustíveis fósseis.

O N₂O é destruído na alta atmosfera, principalmente pela radiação solar. Mas os humanos estão a emitir N₂O mais rápido do que este é destruído, acumulando-se assim na atmosfera. O N₂O desgasta a camada de ozono e contribui para o aquecimento global.

Como gás com efeito estufa, o N₂O tem 300 vezes o potencial de aquecimento do dióxido de carbono (CO₂) e permanece na atmosfera, em média, durante 116 anos. É o terceiro gás com efeito de estufa mais importante depois do CO₂ (que dura até milhares de anos na atmosfera) e do metano.

O N₂O esgota a camada de ozono quando interage com o ozono na estratosfera. Outras substâncias que destroem a camada de ozono, como produtos químicos contendo cloro e bromo, foram proibidas pelo Protocolo de Montreal das Nações Unidas. O N₂O não é proibido pelo protocolo, embora o Acordo de Paris procure reduzir as suas concentrações.

O Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas equacionou cenários para o futuro, delineando os diferentes caminhos que o mundo poderia seguir na redução de emissões até 2100. O novo estudo descobriu que as concentrações de N₂O começaram a exceder os níveis previstos em todos os cenários.

Os investigadores descobriram que as emissões globais de N₂O causadas pelo homem aumentaram 30% nas últimas três décadas. As emissões da agricultura vieram principalmente de fertilizantes de azoto sintético usados no Leste Asiático, Europa, Sul da Ásia e América do Norte. As emissões de África e da América do Sul são dominadas pelas emissões de estrume animal.

Qual a solução?

N₂O deve fazer parte dos esforços para reduzir as emissões de gases com efeito estufa, e já há trabalho a ser feito. Desde o final dos anos 1990, por exemplo, os esforços para reduzir as emissões da indústria química têm sido bem sucedidos.

Reduzir as emissões da agricultura é mais difícil – a produção de alimentos deve ser mantida e não há alternativa simples aos fertilizantes de azoto. Mas existem algumas opções.

Na Europa, nas últimas duas décadas, as emissões de N₂O caíram com o aumento da produtividade agrícola. Isso foi amplamente alcançado através de políticas governamentais para reduzir a poluição nos cursos de água e na água potável, o que incentivou o uso mais eficiente de fertilizantes.

Outras formas de reduzir as emissões de N₂O da agricultura incluem:

  • uma melhor gestão do estrume animal
  • aplicação de fertilizantes de uma forma que corresponda melhor às necessidades das plantas em crescimento
  • culturas alternadas para incluir aquelas que produzem o seu próprio azoto, como legumes, para reduzir a necessidade de fertilizantes
  • fertilizantes de eficiência aprimorada que reduzem a produção de N₂O

  ZAP // The Conversation

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. O burro do cigano depois de 28 dias de dieta e quando já estava acostumado a não comer… morreu!!! Talvez se aplique à humanidade com resultados!!!

RESPONDER

O planeta Vénus

Vénus já teve oceanos? De maneira nenhuma, dizem astrofísicos

Vénus já teve oceanos? Não, segundo o novo estudo de uma equipa de astrofísicos da Universidade de Genebra e da NCCR PlanetS, na Suíça. Nos últimos anos, vários estudos têm sugerido que Vénus pode já ter …

Cientistas estão a plantar mesas de xadrez de corais para restaurar recifes - e contam com a ajuda de garrafas de Coca-Cola

Nas últimas três décadas, os recifes de coral têm sofrido uma grande tensão e consequente destruição, devido ao impacto das alterações climáticas. Agora, os cientistas querem minimizar os danos e já encontraram uma solução. O objetivo …

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …

Sintrense 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto, da I Liga, venceu hoje o Sintrense, do Campeonato de Portugal, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição. A jogar em …

Nova tecnologia usa calor dos estacionamentos subterrâneos para aquecer apartamentos

A startup Enerdrape, que funciona dentro da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, desenvolveu uma tecnologia que aproveita o calor emanado pelo solo no aquecimento de apartamentos. Quase 60% do aquecimento utilizado nos edifícios residenciais …

Pela primeira vez, um drone transportou os pulmões de um dador em segurança. Voo demorou seis minutos

Pela primeira vez na história da medicina, um drone aéreo transportou os pulmões de um dador com rapidez e segurança entre dois hospitais. O voo, que durou apenas seis minutos, ocorreu no passado dia 25 de …

Grupo de hackers clonou a voz de empresário para roubar 35 milhões de dólares do banco

Um grupo de hackers clonou a voz do diretor de uma empresa, conseguindo assim roubar mais de 35 milhões de dólares de um banco nos Emirados Árabes Unidos. No início do ano passado, o gerente de …

Portugueses comem duas vezes mais do que o recomendando

Os portugueses consumiram, em média, duas vezes mais calorias do que o recomendando para um adulto entre 2016 e 2020, ano em que a pandemia provocou uma redução do consumo de alimentos diário, mas ainda …

Aos 95 anos, a rainha Isabel II terá de abdicar da sua bebida favorita

A monarca foi aconselhada pelos médicos a abdicar do seu habitual martini de fim de dia, em antecipação a uma fase de agenda especialmente preenchida. Com 95 anos, a rainha Isabel II tem tido uma semana …

Médicos vão avaliar estado mental do atacante da Noruega

A investigação ao ataque com arco e flecha que na quarta-feira fez cinco mortos na Noruega reforçou, até agora, a tese de um ato devido a doença, anunciou hoje a polícia norueguesa. “A hipótese que foi …