Há alguma ligação entre stress, insónias e sistema imunitário? Estudo americano sugere que sim

Um estudo realizado por neuro-cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, sugere que poderá existir uma relação entre o stress, as insónias e um fraco sistema imunitário.

Investigadores do laboratório Cold Spring Harbor e da Universidade de Stanford descobriram qual é o circuito cerebral responsável pelas noites sem dormir causadas pelo stress – e parece que este circuito é também responsável por algumas alterações no nosso sistema imunitário.

O estudo, publicado no início do mês na Science Advances, liga e explica dois problemas comuns: as insónias e um fraco sistema imunitário. Jeremy Borniger, um dos autores do estudo, disse que a insónia induzida pelo stress é bem conhecida por qualquer pessoa que tenha tentado adormecer com um prazo para cumprir no dia seguinte.

“No mundo clínico, há muito tempo que se sabe que pacientes diagnosticados com stress crónico, normalmente, reagem pior a diversos tratamentos de outras doenças“, disse o cientista. Esta reação deve-se à libertação de cortisol, a hormona do stress.

Os investigadores encontraram evidência de que os neurónios sensíveis ao stress, que libertam cortisol, estão diretamente ligados a outros neurónios que promovem a insónia. A equipa usou opto-genética em ratos geneticamente modificados para poder bloquear este circuito neural, fazendo com que os ratos dormissem mesmo após uma experiência stressante, ou ativá-lo, fazendo com que os roedores acordassem imediatamente.

“Parece que é um interruptor bastante sensível, visto que mesmo uma estimulação muito fraca do circuito pode levar à insónia”, disse Borniger.

Os cientistas da universidade americana examinaram, ainda, os efeitos da estimulação do circuito neural na atividade do sistema imunológico. O stress afeta significativamente a abundância de algumas células imunes no sangue, e o estudo concluiu que o mesmo circuito cerebral consegue recriar estas alterações.

Borniger diz que entender como é que o stresse provoca insónia e imunossupressão ajuda os investigadores a encontrar novos tratamentos para uma série de doenças auto-imunes. A estimulação desse circuito pode trazer novas formas de tratar doenças e de reduzir os efeitos negativos do stresse no sono.

O investigador acrescentou que o seu interesse na manipulação destes circuitos do cérebro se deve, não só ao facto de poder controlar o sistema imunitário, mas também doenças inflamatórias como o cancro e a psoríase.

“Se pudermos entender e manipular o sistema imunológico usando os circuitos naturais do corpo em vez de usar uma droga que atinge certos alvos dentro do sistema, penso que seria muito mais eficaz a longo prazo, porque só associa os circuitos naturais do corpo”, rematou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há cada vez mais cidades chinesas com cortes de energia — e isso poderá ter consequências globais

Embora o problema já se tenha começado a sentir em julho, na última semana deixou de atingir apenas as zonas industriais para se estender aos bairros residenciais. População foi desaconselhada a não usar dispositivos com …

Barack Obama: "Taxem os ricos, como eu," para financiar proposta de Biden

Apelo está relacionado com a aprovação de um grande plano legislativo proposto por Joe Biden e que deverá ser negociado nas duas câmaras do Congresso norte-americano ao longo das próximas semanas. Numa semana decisiva da governação …

As origens dos antigos Etruscos foram finalmente reveladas

Vestígios de ADN encerraram, finalmente, o debate sobre a origem dos Etruscos,  uma antiga civilização cujos restos mortais foram encontrados em Itália. De acordo com quase dois mil anos de dados genómicos, recolhidos de 12 locais …

Rússia acusa Navalny e aliados de extremismo em novo processo

A Rússia intensificou a campanha contra o opositor do governo Alexei Navalny, abrindo esta terça-feira um novo processo judicial, que poderá levá-lo a cumprir uma pena de prisão de mais uma década. Navalny cumpre dois anos …

Governo demite Chefe do Estado-Maior da Armada. Gouveia e Melo provável sucessor

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, vai propor ao Presidente da República a demissão do Chefe do Estado-Maior da Armada, confirmaram hoje à Lusa fontes ligadas à Defesa. O Governo propôs ao Presidente da …

Borussia Dortmund 1-0 Sporting | Um Mal(en) que veio só… e foi suficiente

O “bicho papão Haaland não jogou, mas nem assim os “leões” conseguiram contrariar o maior poderio germânico. O Sporting saiu de Dortmund com uma derrota, apesar da excelente réplica no Signal Iduna Park, e muito por …

FC Porto 1-5 Liverpool | Dragão atropelado em casa

O Liverpool é uma espécie de “besta” em tons de “red” para o FC Porto. Em nove jogos oficiais, os “azuis-e-brancos” nunca venceram, somando 3 empates e 6 derrotas, a mais recente foi pesadíssima e …

China desenvolve arma invisível capaz de destruir redes de comunicação em dez segundos

Uma equipa de cientistas chineses está a desenvolver uma arma sónica, que gera um intenso pulso eletromagnético, capaz de destruir redes de comunicação e de fornecimento de energia elétrica. A arma poderá ter um alcance …

Dezenas de mulheres abusadas por funcionários da OMS na República Democrática do Congo

Dezenas de mulheres e meninas foram abusadas sexualmente por voluntários da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacados para enfrentar o Ébola na República Democrática do Congo (RDC), entre 2018 e 2020, concluiu um inquérito independente …

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …