Guarda de campo de concentração nazi considerado velho demais para ser julgado

Philipp P Egli / Wikimedia

Campo de concentração de Stutthof, Polónia

Um tribunal na Alemanha considerou que um ex-guarda de um campo de concentração nazi, atualmente com 96 anos de idade, não está em condições de saúde para ser julgado. Contudo, deverá pagar os honorários de todo o processo.

Harry S. foi acusado de ser cúmplice no assassinato de centenas de pessoas no campo de Stutthof. De acordo com o tribunal de Wuppertal, há um elevado “grau de probabilidade” de que o homem seja culpado pelos crimes.

Este é um de três processos judiciais relacionados com campo de Stutthof, que durante a Segunda Guerra Mundial esteva localizado na Polónia.

Harry S. foi guarda no campo entre junho de 1944 e maio de 1945. O homem teria também supervisionado o transporte de quase 600 prisioneiros para as câmaras de gás no campo de Auschwitz-Birkenau em setembro de 1944.

O campo de Stutthof tinha câmaras de gás e ficou conhecido pelas terríveis condições em que os cerca de 100 mil prisioneiros eram mantidos. Muitos morreram à fome e com vários tipos de doenças, enquanto outros foram baleados, submetidos a câmaras de gás ou a injeções letais.

Na passada quarta-feira, o tribunal de Wuppertal referiu em comunicado que, “devido à sua condição física”, Harry S. “não era capaz de representar razoavelmente os seus interesses dentro e fora do julgamento”, que foi iniciado em 2017.

Como há um “alto grau de probabilidade” de haver culpa, Harry S. deve arcar com as despesas no processo. Para já, ainda não se sabe qual é o valor e se o réu vai recorrer.

Stutthof foi oficialmente designado como campo de concentração em 1942. Foi o primeiro do tipo construído fora das fronteiras alemãs e o último a ser libertado pelo exército soviético, em 9 de maio de 1945. Acredita-se que mais de 65 mil pessoas morreram no local.

A Alemanha tem processado ex-funcionários de campos nazis desde uma decisão histórica, em 2011, que condenou um ex-guarda, John Demjanjuk, como cúmplice de assassinatos em massa. Porém, o homem morreu enquanto aguardava pelo recurso, mas a decisão abriu um precedente legal.

O ano passado, o tribunal de Hamburgo, na Alemanha, condenou a dois anos de prisão efetiva um antigo guarda de um campo nazi, de 93 anos, por cumplicidade na morte de milhares de pessoas na Polónia entre 1944 e 1945. Bruno Dey, atualmente com 93 anos também foi guarda no campo de Stutthof, em território polaco ocupado, entre 1944 e 1945.

Anteriormente, os tribunais exigiam evidências do envolvimento direto de funcionários nas atrocidades cometidas sistematicamente pelo regime nazi.

ZAP ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Marinha dos EUA está a desenvolver drones para matar ovos em ninhos de pássaros selvagens

A Marinha norte-americana e a empresa Hitron Technologies uniram esforços para desenvolver um drone autónomo projetado especificamente para procurar e destruir o maior inimigo da Marinha: os pássaros. Os drones, que estão já a ser testados …

Cientistas criam hologramas que se movem pelo ar

Uma equipa de cientistas da Universidade Brigham Young, nos Estados Unidos, conseguiu desenvolver um holograma que projeta imagens em movimento. Se é fã de Star Treck, ficará impressionado com a mais recente inovação. Um grupo de …

Gangue detido por falsificar a especiaria mais cara do mundo

As autoridades espanholas detiveram um gangue que fazia milhões de euros por ano a falsificar a especiaria mais cara do mundo: o açafrão. Os 17 membros da quadrilha foram detidos na região de Castela-Mancha. Os criminosos …

Santuário medieval recebe escultura em pedra que usa máscara contra a covid-19

Uma catedral histórica do Reino Unido renovou um santuário do século XIV, acrescentando um detalhe que coloca em evidência o momento pandémico que o mundo vive. Agora, a nova escultura está a usar uma máscara …

Aos 10 anos, Adewumi chegou à elite mundial do xadrez (e fugiu ao Boko Haram)

Tanitoluwa Adewumi foi perseguido pelo Boko Haram, fugiu da Nigéria e foi sem-abrigo nos Estados Unidos. Agora, com apenas 10 anos, chegou à elite mundial do xadrez. Grande Mestre é um dos títulos vitalícios concedidos pela …

Hegemonia económica da China cada vez mais longe. Queda demográfica coloca Pequim sob pressão

O objetivo do país é tornar-se na maior potência económica do mundo nos próximos anos, mas a corrida pela hegemonia - disputada com os EUA - pode não ser uma meta fácil de alcançar. O …

Miss Universo 2021. Concorrente da Singapura usa roupa com o slogan "Stop Asian Hate"

Bernadette Belle Ong, uma concorrente do Miss Universo 2021, vestiu uma roupa com as cores de Singapura que continha as palavras Stop Asian Hate ("parem com o ódio contra os asiáticos"). Bernadette Belle Ong aproveitou o …

A Índia está a tornar quase impossível a vacinação dos sem-abrigo

A Índia está a dificultar o processo de vacinação dos sem-abrigo, uma vez que o programa requer um número de telemóvel e uma morada residencial. Muitas pessoas não têm nem um, nem outro.  Na Índia, quase …

Violência contra as mulheres é "uma pandemia", alerta ONU

Uma década após a criação da Convenção de Istambul, o marco dos tratados de direitos humanos para acabar com a violência de género, as mulheres enfrentam um ataque global aos seus direitos e segurança, alertaram …

Já se sabe qual a ocasião mais perdida do ano devido à pandemia (e há uma campanha para compensar)

Tomar um café com um amigo ou um familiar é o momento mais perdido do último ano devido à pandemia de covid-19. Nos últimos 12 meses, e em todas as cidades europeias, estima-se ter havido …