Gripe A está de volta, mas vírus é agora menos perigoso

sarihuella / Flickr

-

A subdiretora-geral da Saúde, Graça Freitas, confirmou esta quarta-feira que o vírus da gripe A, diagnosticado em 13 pessoas nas urgências do Hospital da Guarda, não é pandémico e é menos perigoso do que o verificado há seis anos.

Em declarações à agência Lusa, Graça Freitas comentou o anúncio feito esta terça-feira pela Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda de que o serviço de urgências do hospital da cidade tinha diagnosticado este mês 13 casos de Gripe A e deu uma “resposta eficaz” à situação.

A subdiretora-geral da Saúde salientou “não haver motivos para alarme“.

“Existem basicamente dois vírus importantes que circulam entre os humanos, os de tipo A e B. No grupo A, há o H1N1 e o H3N2. O que se chama A, que foi baptizado em 2009 e que originou uma pandemia, tinha na altura um padrão de comportamento diferente, era mais agressivo e as pessoas não tinham imunidade para esses vírus”, descreveu.

Graça Freitas adiantou que, depois da pandemia no inverno de 2009/2010, estes vírus continuaram a circular entre os seres humanos nas épocas gripais seguintes.

“Entretanto, nós vamos adquirindo imunidade natural através do contacto com o vírus e através da vacinação. Agora, em 2015/2016, estes vírus são habituais. Aliás é o vírus dominante este Inverno, mas isso não lhe confere nada de especial, uma vez que não é um vírus pandémico“, explicou à agência Lusa.

Graça Freitas sublinha que o vírus não tem as mesmas características e ganhou imunidade natural e vacinal.

“O que se está a passar agora é que há uma subida da atividade gripal que deverá atingir um pico ainda não sabemos quando. Mas, é o movimento normal da gripe”, disse à Lusa.

Contudo, ressalvou, os vírus podem sofrer mutações e, por isso, as autoridades de saúde “estão atentas”.

A subdiretora-geral da Saúde voltou a apelar às pessoas para que, antes de se deslocarem aos Serviços de Saúde, contactem primeiro a linha de Saúde 24, através do número de telefone 808 242 424.

O Gabinete de Comunicação e Imagem do Hospital da Guarda informou na terça-feira, em comunicado, que “não há qualquer motivo acrescido para alarme” junto da população, assegurando que a unidade de saúde dispõe de todas as condições de resposta eficaz para este tipo de situações”.

O mais recente Boletim da Vigilância Epidemiológica da Gripe, divulgado na semana passada pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, dava conta de que a atividade gripal esteve em baixa na semana de 28 de dezembro a 3 de daneiro, mas com tendência para crescer.

De acordo com o boletim, publicado semanalmente, às quintas-feiras, a taxa de incidência da síndrome gripal aumentou para 51,4 casos por 100 mil habitantes, o que indica “provável início do período epidémico“.

Desde o início, havia até à semana passada registo de 18 doentes que tiveram de ser internados em unidades de cuidados intensivos, quase todos com o A (H1N1). No entanto, cerca de 70% dos pacientes tinham doença crónica subjacente, “considerada de risco para a evolução do quadro de gripe”, com 80% a rondar uma idade entre os 15 e os 64 anos.

A taxa estimada de admissão por gripe nas unidades de cuidados intensivos é de 4,4%, a mais alta desde o início da época gripal, tendo sido identificado o vírus A em todos os doentes.

Se tudo correr como é habitual, o pico da epidemia deve ser atingido dentro de três a quatro semanas, prevê Francisco George, que também apela às pessoas que telefonem para a Linha de Saúde 24. Os doentes internados estão a ser tratados com o antiviral oseltamivir, o famoso Tamiflu adquirido em grandes quantidades na altura da pandemia e que o director-geral garante que ainda não ultrapassou o prazo de validade.

Entretanto, Portugal proibiu a importação de aves a partir de França para os próximos dias, depois dos 67 focos do vírus Influenza A dos subtipos H5N1, H5N2 e H5N9 com alto contágio que surgiram naquele país.

Os mercados e feiras das 139 zonas classificadas como de maior risco, distribuídas por 58 concelhos do continente – sobretudo junto a zonas mais próximas das linhas de água, onde ocorrem aves migratórias -, estão proibidos de vender perus, gansos, patos ou galinhas.

As autoridades de saúde garantem que o grau de preocupação está “distante” do nível atingido em 2005, quando a gripe assustou o mundo, mas admitem que o risco “não é zero”.

Há oito anos que a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) não emitia um aviso contra a gripe das aves.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

É a quantidade de alimento que determina quem se torna a abelha-rainha

Um novo estudo sugere que é a quantidade de alimento, e não a sua qualidade, como se pensava até agora, que determina quem se torna a abelha-rainha. Quais são os fatores que determinam qual é a …

Em Miami e Nova Iorque, os polícias ajoelharam-se por George Floyd

Em Miami e em Nova Iorque, alguns agentes da autoridade juntaram-se aos manifestantes por breves momentos, para mostrar o seu respeito pela memória de George Floyd. Nos Estados Unidos, os protestos pela morte de George Floyd …

A Nova Zelândia está em cima de uma enorme bolha de lava

A Nova Zelândia situa-se no topo dos restos de uma pluma vulcânica gigante. Este processo é o responsável pela atividade vulcânica e desempenha um papel fundamental no funcionamento do nosso planeta. Nos anos 70, vários cientistas …

Petição busca estatuto de vítima para crianças em contexto de violência doméstica

Uma petição lançada na sexta-feria que reivindica a criação do estatuto de vítima para as crianças que vivem em contexto familiar de violência doméstica já foi assinada por mais de 1300 pessoas, entre elas personalidades …

Assimétrica e flutuante. A primeira casa impressa em 3D na República Checa vai "nascer" em 48 horas

A primeira casa impressa em 3D na República Checa vai estar pronta no próximo mês para demonstrar a velocidade e a eficácia de uma técnica de construção que será sete vezes mais rápida e terá …

Anonymous garantem que princesa Diana foi assassinada para abafar caso Epstein

O movimento internacional de ciberativistas Anonymous - ou alguém que alega operar em seu nome - garante que a princesa Diana, que morreu num acidente de viação em agosto de 1997, foi, na verdade, assassinada …

Empresa de mineração pede desculpa por destruir cavernas sagradas aborígenes

A empresa mineira Rio Tinto admitiu que destruiu as cavernas pré-históricas que eram locais de culto para os aborígenes australianos e pediu desculpa. As cavernas de pedra Juukan Gorge 1 e 2 – dois locais de …

Itália exige "respeito": vai abrir fronteiras, mas excluir países que impõem restrições a italianos

Apesar de acredita "no espírito europeu", o ministro dos Negócios Estrangeiros italiano sublinhou que o país está pronto "para fechar as fronteiras" àqueles que não o respeitem. A Itália vai abrir as suas fronteiras internacionais a …

As Forças Armadas sul-africanas não estavam preparadas para um inimigo invisível

A Força de Defesa Nacional da África do Sul não está preparada para combater uma pandemia silenciosa como a da covid-19. Este "inimigo invisível" veio trazer à tona as fragilidades do país. As Forças Armadas da …

Putin convoca referendo sobre alterações constitucionais para 1 de julho

A aprovação da reforma constitucional permitirá ao atual Presidente da Rússia, Vladimir Putin, cumprir mais dois mandatos suplementares a partir de 2024. Vladimir Putin anunciou a data de 1 de julho para o referendo nacional de …