A Grande Pirâmide de Gizé pode focar energia eletromagnética nas suas câmaras

Um estudo recente de uma equipa de físicos permitiu concluir que a Grande Pirâmide de Gizé, no Egipto, pode concentrar energia eletromagnética nas suas câmaras internas e sob a sua base.

Este enorme “aranha-céu”, construído sem computadores ou máquinas complexas, têm fascinado historiadores e arqueólogos durante séculos. Agora, com a recente pesquisa, pode trazer mais uma surpresa: concentração de energia eletromagnética.

Uma equipa de físicos alemães e russos estudava as propriedades da Grande Pirâmide, quando descobriu que a construção pode focar energia eletromagnética dentro das suas câmaras ocultas, direcionando as ondas eletromagnéticas para o seu inferior, na base da pirâmide.

Construída no planalto de Gizé, no terceiro milénio antes de Cristo, pelo faraó Quéops, a Grande Pirâmide tem 138,8 metros de altura e é uma das maiores e mais altas estruturas construída pelo homem.

No decorrer dos últimos dois séculos, cientistas descobriram quatro câmaras na Grande Pirâmide. Numa delas, especula-se que existam os restos mumificados do próprio faraó Quéops; na segunda, estarão os restos mortais da sua esposa; a terceira será uma armadilha para invasores do túmulo e, por fim, a quarta foi descoberta pelos físicos.

Nos corredores que conduziam à Câmara do Faraó, havia estranhos canais e estruturas que os cientistas modernos consideram ser elementos de um antigo “sistema de segurança”, que protegia o soberano contra os possíveis profanadores.

Segundo explica Andrei Yevlyukhin, coordenador da pesquisa da Universidade de São Petersburgo de Tecnologia da Informação, Mecânica e Ótica, a Pirâmide de Quéops e as suas “primas” reúnem todo o tipo de propriedades “mágicas” – incluindo a capacidade de “concentrar energia cósmica” e outros fenómenos não científicos.

De acordo com os cientistas, que publicaram a pesquisa no Journal of Applied Physics no passado dia 20 de julho, a Grande Pirâmide, assim como outras construções feitas pelo Homem, poderá atuar como um ressonador, focalizando e amplificando ondas proporcionais ao tamanho dos próprios objetos.

Na física, entende-se como um ressonador um dispositivo que replica uma ressonância ou um comportamento ressonante. Ou seja, um dispositivo que oscila naturalmente a determinadas frequências – as ressonâncias -, com maiores ou menores amplitudes.

No caso em particular da pirâmide de Gizé, os cientistas examinavam ondas com comprimento de onda entre 200 a 600 metros – o valor que muitas estações de rádio utilizam.

Através de um modelo computorizado da Grande Pirâmide, os cientistas bombardearam a construção com ondas de rádio para avaliar como interagiam com a totalidade da pirâmide e com os seus elementos em particular.

De acordo com os cálculos dos físicos, a pirâmide interage com estas ondas de rádio, acumulando a sua energia dentro da Câmara do Faraó, redirecionando-a depois para a camada inferior, onde está localizada a 3.ª câmara. Esta interação afeta sobretudo as ondas com um comprimento de onda de 230 a 333 metros.

Os investigadores acreditam que a Grande Pirâmide e as suas “primas” podem ainda interagir mais intensamente com outros tipos de ondas, – ideia que precisa ainda de verificação.

Aplicações práticas, nanopartículas

Os egípcios estariam longe de pensar que esta peculiaridade no design fosse capaz de interagir com ondas eletromagnéticas mas, na verdade, esta pesquisa pode ser importante para o estudo de nano-partículas no futuro.

“As aplicações de métodos físicos modernos e as abordagens para a investigação das propriedades das pirâmides são importantes e produtivas“, consideraram os físicos.

Embora esta pesquisa seja totalmente teórica e, por isso, seja difícil saber o que esperar, os cientistas esperam criar um efeito semelhante em nanoescala.

“Escolhendo um material com propriedades eletromagnéticas adequadas, podemos obter nanopartículas piramidais com aplicação prática em nanossensores e células solares efetivas”, explica Polina Kapitainova, física da ITMO University, ao Science Alert.

Os segredos desta estrutura secular podem assim, por exemplo, ser usados para criar nanopartículas que focalizam a luz, e não as ondas de rádio, permitindo desenvolver computadores leves e outros “aparelhos do futuro”.

“A radiação eletromagnética tem um papel muito importante no nosso quotidiano, e na realidade usamos vários tipos de energia eletromagnética todos os dias”, explica a investigadora Antonija Grubisic-Cabo, da Monash University, na Austrália.

Com efeito, as nossas próprias casas estão inundadas de radiação eletromagnética – seja a luz que vemos, ou a rede wi-fi que lhe permite estar a ler este artigo – que, todos nós sabemos, tem o péssimo hábito de evitar chegar a alguns dos cantos da casa.

Assim, talvez devêssemos pensar em construir as nossas casas com os telhados em bico.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. “Os egípcios estariam longes que pensar que esta peculiaridade no design fosse capaz de interagir com ondas eletromagnéticas ”

    Pois claro, então… As outras civilizações eram todas burras! Nós os iluminados é que desde a Revolução Industrial para cá, somos umas sobredotados e umas sabedorias que descobrimos em 200 anos o que civilizações nunca conseguiram descobrir em milhares e milhares de anos.

    As pessoas à vezes estão tão fechadas nos seus pequenos paradigmas e na realidade em que cresceram, que acabam por construir uma visão sobre a história do mundo, extremamente tacanha e fechada. O conhecimento pode expandir-se em imensas frentes… Não é só na nossa versão aristotélico-cartesiana, com base em ideias iluministas, mecanicistas e fisicalistas. O conhecimento tem muitas outras vertentes e, pensar que outras civilizações não tenham chegado a conhecimentos tão ou mais avançados, sem que eles tenham de ter seguido o método científico e um empiricismo racionalista idêntico ao nosso, é ideia que não cabe nestas cabecinhas formatadas pela “glória” da nossa civilização, cuja sabedoria só está a levar-nos cada vez mais para a aniquilação global.

    Mas nós é que sabemos!!.. Os Egípcios eram umas bestas do Car***o.

    • Concordo consigo Miguel Queiroz! Quem será o/a jornalista inteligente que escreve estes textos?

      “Os egípcios estariam longes que pensar que esta peculiaridade no design fosse capaz de interagir com ondas eletromagnéticas ”

      E POR MERA COINCIDENCIA !!!!

      “De acordo com os cálculos dos físicos, a pirâmide interage com estas ondas de rádio, acumulando a sua energia dentro da Câmara do Faraó, redirecionando-a depois para a camada inferior, onde está localizada a 3.ª câmara.”

      Ou seja, só agora milhares de anos depois é que estamos a conseguir explicar cientificamente uma parte do conhecimento e ciência que as civilizações antigas já detinham e punham em prática! Somos mesmo iluminados…

RESPONDER

Estado quer retomar Campus da Justiça no Porto

Na reunião de câmara desta segunda-feira, Pedro Baganha, vereador do Urbanismo, revelou que o Estado tem intenção de retomar o projeto do Campus da Justiça na Quinta de Santo António, no Porto, cuja primeira pedra …

As tartarugas-gigantes podem aprender coisas (e lembrar-se durante anos)

Um novo estudo sugere que as tartarugas-gigantes podem ser treinadas e lembrar-se daquilo que aprenderam durante vários anos. De acordo com o IFLScience, uma nova pesquisa mostra como as tartarugas-gigantes podem aprender novas tarefas e até …

Avião chileno desaparece com 38 pessoas a bordo a caminho da Antártida

A Força Aérea do Chile anunciou ter perdido "o contacto via rádio" com um avião militar C130 com 38 pessoas a bordo, que descolou de Punta Arenas, sul do país, para uma base na Antártida. "Um …

Tiroteio num hospital da República Checa faz pelo menos seis mortos. Atacante suicidou-se

Pelo menos seis pessoas morreram esta terça-feira num tiroteio no hospital da cidade de Ostrava, no nordeste da República Checa, de acordo com o ministro da Saúde Adam Vojtech. O autor do ataque suicidou-se. O tiroteio …

Genes alienígenas das bactérias ajudaram as plantas a conquistar a terra

Através da análise do genoma de dois tipos de algas, uma equipa de investigadores concluiu que genes alienígenas das bactérias ajudaram as plantas a conquistar a terra. Cientistas analisaram o genoma de uma rara alga encontrada …

Jovem vulcão descoberto nas profundezas da Placa do Pacífico

Uma equipa de cientistas da Universidade de Tohoku, no Japão, descobriu um pequeno e jovem vulcão na secção mais antiga da Placa do Pacífico. O vulcão foi encontrado na parte ocidental do Oceano Pacífico, perto …

Composição dos planetas gasosos não é igual à das suas estrelas (e os cientistas não percebem porquê)

Os planetas e as estrelas formam-se a partir da mesma nuvem de gás e poeira.  Uma análise da composição dos exoplanetas gigantes gasosos e das suas estrelas hospedeiras mostra que não há uma forte correlação …

Nova espécie de titanossauro descoberta no Equador

Uma universidade equatoriana anunciou na sexta-feira a descoberta de uma espécie de dinossauro, que, segundo a instituição, não tinha sido ainda descrito, denominando-o de 'Yamanasaurus lojaensis'. O nome foi escolhido em referência a duas localidades: Yamana, …

As alterações climáticas estão a "asfixiar" os oceanos

Os efeitos da diminuição de oxigénio serão "dramáticos" para os habitats e as economias costeiras que dependem dos oceanos. O oxigénio dos oceanos diminuiu 2% entre 1960 e 2010, prevendo-se que no ano de 2100 essa …

Associação suspende adoções para evitar que animais sejam tratados como presentes de Natal

"Um animal quer-se no dia 24 de março, abril ou junho e não só a 24 de dezembro", disse uma responsável da Sociedade Protetora dos Animais do Porto. A Sociedade Protetora dos Animais do Porto anunciou, …