Governo japonês aprova proposta de lei para abdicação do imperador Akihito

Achilles Tsantarliotis, USMC / Wikimedia

O imperador do Japão, Akihito, numa cerimónia com a imperatriz Michiko em 2009

O imperador do Japão, Akihito, numa cerimónia com a imperatriz Michiko em 2009

O conselho de ministros japonês aprovou um projeto de lei especial que autoriza a abdicação do imperador, uma modalidade excecional e válida apenas para o atual, Akihito.

O diploma vai ser enviado durante o dia à Dieta (Parlamento), onde o Executivo espera que seja aprovado, sem grandes obstáculos, em meados do próximo mês.

Se tudo correr como previsto, o imperador Akihito poderá renunciar às funções até ao final do próximo ano, deixando o filho mais velho, Naruhito, aceder ao trono do Crisântemo no início de 2019, de acordo com a imprensa nipónica.

Se Akihito abdicar vai tornar-se no primeiro a tomar esta decisão nos últimos 200 anos. A última vez que um imperador abdicou do trono foi em 1817 com Kokaku.

O governo liderado por Shinzo Abe considerou que o momento ideal para a abdicação é dezembro de 2018, altura em que o imperador cumpre 85 anos e completa três décadas no trono.

Esta legislação especial foi criada especificamente para Akihito, depois de o imperador ter manifestado, no verão passado, a vontade de abdicar devido à idade avançada e uma saúde enfraquecida.

A lei foi concebida para prevenir futuras abdicações, atendendo aos problemas com que a família imperial se tem vindo a deparar no plano das sucessões.

A questão da sucessão voltou a surgir, depois de a princesa Mako, de 25 anos e neta de Akihito, ter anunciado há três dias que vai casar-se com um colega de universidade, perdendo a condição de membro da realeza.

Além de não permitir a abdicação, a lei de 1947 que rege a Casa Imperial eliminou as chamadas ramificações colaterais, pelo que todas as mulheres da família real perdem o estatuto de realeza ao contrair matrimónio com um plebeu, algo que reduziu substancialmente o número de membros do trono do Crisântemo.

O casamento de Mako vai reduzir a 18 o número de membros da dinastia reinante mais antiga do mundo.

Dos 18, apenas três, excluindo Akihito, são homens com acesso ao trono: o príncipe herdeiro Naruhito (57 anos), o irmão Akishino (51 anos) e o filho deste, Hisahito, de 10 anos e irmão mais novo da princesa Mako.

Apesar de abdicação ter sido um fenómeno comum ao longo da história japonesa, o trono do Crisântemo também chegou a ser ocupado por mulheres (a última no século XVIII), possibilidade que a lei de 1947, permitindo apenas a sucessão masculina.

Akihito chegou ao trono aos 55 anos, a 7 de janeiro de 1989, depois da morte do pai, o imperador Hirohito.

Os cinco anteriores imperadores do Trono do Crisântemo morreram em funções: Hirohito (1926/1989), Taisho (1912/1926), Meiji (1867/1912), Komei (1846/1867) e Ninko (1817-1846).

De acordo com a Constituição pacifista japonesa, o imperador desempenha “funções de representação do Estado” e é “o símbolo da nação e da unidade do povo”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Preços dos passes Navegante ficam iguais em 2020

Os preços dos passes Navegante vão manter-se iguais em 2020, no âmbito da estratégia de “promoção da utilização dos transportes públicos coletivos”, anunciou esta sexta-feira a Área Metropolitana de Lisboa (AML). “A Área Metropolitana de Lisboa …

Os burros-táxi de Espanha vão ter horários de trabalho, estábulos novos e deixar de carregar turistas de 80 quilos

Os burros táxis são uma atração turística de Mijas, província de Málaga, no sul de Espanha. Agora foram definidas novas regras que têm em conta os direitos e o bem-estar dos animais. O serviço funciona como …

Vai ser preciso "ser-se rico" para visitar a famosa Ilha de Komodo

Em breve, os turistas que queiram visitar a Ilha de Komodo, o famoso lar de mais de 5.000 dragões de Komodo, terão de ser ricos. O aviso é do Governo local indonésio, que chegou mesmo …

Sócrates saúda saída da prisão de Lula. "Sei que estás em festa, pá"

O antigo primeiro-ministro José Sócrates, acusado de corrupção, considerou que a saída da prisão de Lula da Silva representou uma "reentrada no mundo" do ex-chefe de Estado brasileiro, acontecimento em relação ao qual o PS, …

Ministra da Justiça visitou mãe que abandonou bebé no lixo

A mãe que abandonou o bebé no caixote do lixo em Lisboa está bem de saúde e a receber apoio psicológico, constatou a ministra da Justiça, que esta sexta-feira visitou a jovem na cadeia de …

Ex-embaixadora dos EUA na Ucrânia acusa Trump de intimidação

Marie Yovanovitch, antiga embaixadora dos Estados Unidos na Ucrânia, denunciou esta sexta-feira a existência de uma campanha para a descredibilizar levada a cabo por Donald Trump com ajuda de ucranianos, no inquérito para a destituição …

Subida do Salário Mínimo Nacional vai aumentar as propinas

A subida do Salário Mínimo Nacional para os 635 euros em 2020, vai ter influência em valores a pagar ou a receber, nomeadamente nas propinas mínimas do Ensino Superior público e nos tectos do Fundo …

É essencial um acordo internacional para taxar “gigantes” tecnológicos, defende Costa

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou esta sexta-feira insustentável do ponto de vista social a situação em que classes médias e pequenas empresas suportam a maior parte do esforço fiscal e defendeu um acordo …

Lisboa entre as cidades com trânsito mais caótico do mundo

Um estudo da Mister Auto - marca líder de mercado na venda de peças para automóveis - agora divulgado revelou que Lisboa está na 74.ª posição no 'ranking' das cidades mais circuláveis. Ou seja, muito …

Parlamento rejeita reforçar subsídio de doença para doentes crónicos e oncológicos

A Assembleia da República rejeitou esta sexta-feira, na generalidade, reforçar o subsídio de doença para doentes crónicos, oncológicos ou graves. Em causa estavam dois projetos de lei de Bloco de Esquerda e PCP e um projeto …