Governo dos EUA aplica deportações rápidas sem audiências judiciais

Sashenka Gutierrez / EPA

O governo do Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou na quarta-feira que implementou uma política para deportar de maneira “acelerada” imigrantes indocumentados que não possam demonstrar que estão há pelo menos dois anos nos Estados Unidos (EUA).

A informação foi avançada pela Serviço de Imigração e Alfândega norte-americano (ICE), órgão responsável pelas deportações, num comunicado em que avançou que desde quarta-feira pode “acelerar” a expulsão de certos imigrantes sem documentos e com antecedentes criminais graças a uma ordem judicial emitida recentemente pelo Tribunal de Recurso do distrito de Columbia, noticiou a agência Lusa.

“A nossa capacidade para implementar esta importante ferramenta estatutária permite proteger ainda mais as nossas comunidades e preservar a integridade das leis de imigração exigidas pelo Congresso da nossa nação”, apontou Tony Pham, diretor em funções do ICE.

Antes de ser posta em marcha esta nova diretriz, as autoridades só podiam utilizar a “deportação acelerada” com imigrantes detidos num raio de 100 milhas da fronteira que não pudessem demonstrar que entraram legalmente no país e que não tivessem estado pelo menos duas semanas nos EUA.

A medida visa estrangeiros que estejam no país “sem terem sido admitidos ou em liberdade condicional após a inspeção de uma agente de imigração num porto de entrada” – processo para os pedidos de asilo – e àqueles que não chegaram por mar, os quais não estiveram fisicamente no país nos dois anos anteriores à sua decisão de inadmissibilidade.

Além disso, afetará também a quem tenha estado no país continuamente durante pelo menos 14 dias, mas menos de dois anos.

A nova regra não afeta os estrangeiros que chegam aos portos de entrada – maioritariamente em busca de asilo – que, segundo o documento, “já estão sujeitos a uma deportação acelerada”.

Segundo a diretriz, os estrangeiros que sejam colocados em processo de deportação “acelerada” e que manifestem a sua intenção de solicitar asilo ao expressar medo em ser perseguidos, torturados ou de regressar ao seu país “serão entrevistados por um oficial de asilo” que determinará se existe “medo credível”.

Os imigrantes sujeitos a uma possível deportação “expedita” podem demonstrar que estão no país há mais de dois anos com documentos com contas bancárias, faturas, recibos, cartas, registos escolares ou pagamento de impostos, entre outros.

A nova medida começa menos de duas semanas antes das eleições presidenciais, em 03 de novembro, na qual Trump disputa o cargo com o candidato democrata, Joe Biden.

  // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Em sessão acesa, primeiro-ministro polaco diz ao Parlamento Europeu que o país não cederá a chantagens

Guerra de palavras entre representantes do governo polaco e as instituições europeias tem vindo a escalar ao longo das últimas semanas, depois de o Tribunal Constitucional do país ter determinado que a lei nacional se …

China nega lançamento de míssil hipersónico - mas Estados Unidos estão “muito preocupados”

Em agosto, a China terá lançado um míssil com capacidade nuclear. Os Estados Unidos mostram-se muito preocupados com este tipo de atividade. Segundo noticia o Financial Times, o míssil terá sido lançado pelos militares chineses num …

O ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

Trump luta para manter sob sigilo documentos sobre ataque ao Capitólio (e avança para tribunal)

Donald Trump processou a comissão do Congresso responsável pela investigação do ataque ao Capitólio, alegando que fez um pedido ilegal dos seus registos da Casa Branca. O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump entrou com uma …

O presidente da Confederação Empresarial de Portugal, António Saraiva, o governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, e o presidente do Partido Social Democrata, Rui Rio

Rio defendeu, Rangel atirou, Balsemão marcou e Montenegro fez o relato. A luta interna do PSD fez-se nas entrelinhas da posse de Moedas

Podia ter sido um jogo de futebol, mas foi só a tomada de posse de Carlos Moedas. Na Praça do Município, em Lisboa, Rio defendeu ao não ter notado a presença de um dos protagonistas …

Proposta Coba Consultores para nova ponte sobre o Douro

Nova ponte do Porto já tem desenho conhecido. Vai servir para metro, ciclovia e peões

A Metro do Porto recebeu 28 propostas para o concurso público de elaboração de projeto e execução da nova ponte sobre o rio Douro. Já foram selecionadas as três melhores. Esta segunda-feira, foram apresentados os três …

AC Milan não esconde: jogos com o FC Porto serão decisivos

Italianos recordam que vão defrontar uma equipa que está quase sempre presente na Liga dos Campeões. "Os nossos dois jogos contra o FC Porto vão ser decisivos para a classificação final do grupo". O treinador do …

Aristides de Sousa Mendes no Panteão Nacional. "Aqui permanecerá até ao fim dos tempos, se os tempos tiverem fim"

O antigo cônsul português Aristides de Sousa Mendes, que salvou milhares de judeus do regime nazi, recebe hoje honras de Panteão Nacional, em Lisboa, através de um túmulo sem corpo. Esta cerimónia acontece 67 anos após …

Besiktas avisa os adeptos: "Contra o Sporting...não se sentem nas escadas!"

Turcos e portugueses chegam à terceira jornada na Liga dos Campeões com zero pontos. "Isto não é um caminho fácil", admite o treinador Sergen Yalçın. Um dos primeiros jogos da terceira jornada da Liga dos Campeões …

Real Madrid está disposto a oferecer Hazard por Salah

Mohamed Salah, uma das estrelas do plantel do Liverpool, está a ser adorado pelo Real Madrid. Os merengues estão a pensar apresentar uma proposta que envolve Eden Hazard. Mohamed Salah termina contrato com o Liverpool em …

Rangel: Maioria absoluta é possível, crise política improvável e acordos com o Chega para descartar

Candidato à liderança do PSD diz não ter "estados de alma" sobre os próximos passos de Rio. É da opinião que os portugueses não compreenderiam uma crise política no contexto atual, mas também considera que …