Ginecologistas podem ter descoberto forma de reverter menopausa

Uma equipa de médicos da Grécia afirma ter conseguido fazer com que os ovários de mulheres que já tinham parado de menstruar voltassem a produzir óvulos, levando à reversão da menopausa.

Segundo os médicos da clínica Genesis, em Atenas, entre as pacientes tratadas há uma que já não menstruava há cinco anos.

O ginecologista Konstantinos Sfakianoudis e a sua equipa usaram o tratamento com PRP (Plasma Rico em Plaquetas), que consiste na retirada e centrifugação de sangue da paciente, num processo que leva ao isolamento das moléculas que desencadeiam o crescimento de tecidos e vasos sanguíneos.

O médico deu mais detalhes sobre a pesquisa, que se concentrou em mulheres que tiveram menopausa precoce, numa entrevista à revista especializada New Scientist.

Se os resultados da pesquisa grega forem confirmados, a técnica poderá ser usada para aumentar a fertilidade em mulheres mais velhas, ajudar pacientes com menopausa precoce a ficarem grávidas e atuar no combate aos efeitos da menopausa.

“Isto oferece uma janela de esperança para mulheres na menopausa, que serão capazes de engravidar usando seu próprio material genético”, afirmou Sfakianoudis à New Scientist.

Plasma Rico em Plaquetas

O tratamento com Platelet-rich plasma (PRP) já é muito usado para acelerar a cura de ossos fraturados e músculos lesionados, apesar de ainda não se conseguir avaliar totalmente a sua eficácia.

Segundo a equipa de Sfakianoudis, a técnica PRP também parece ajudar a rejuvenescer os ovários.

Uma das pacientes tinha entrado na menopausa precocemente, aos 40 anos. Cinco anos depois, a equipa injetou PRP nos seus ovários, o que a teria levado a menstruar novamente ao fim de seis meses.

A clínica recolheu então três óvulos, e dois deles foram fertilizados com sucesso, usando espermatozóides do marido da paciente.

Os embriões produzidos foram armazenados enquanto a equipa espera para recolher e fertilizar um terceiro – são necessários pelo menos três para viabilizar o implante no útero da paciente.

Os resultados foram apresentados na reunião anual da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, em Helsínquia, na Finlândia.

Mecanismo incerto

Os médicos ainda não têm certeza sobre como a técnica funciona ou como o PRP desencadeou a menstruação.

Sfakianoudis afirma que usou a técnica em cerca de 30 mulheres com idades entre 46 e 49 anos e que queriam ter filhos.

“Parece funcionar em cerca de dois terços dos casos. Observamos mudanças nos padrões bioquímicos, uma restauração da menstruação.”

A equipa ainda não implantou os embriões nas mulheres, mas espera fazer isso nos próximos meses.

Segundo o médico, o tratamento com PRP já tinha ajudado pacientes que sofrem de problemas que impedem a fixação dos embriões, dificultando a gravidez.

No entanto, após receberem doses de PRP diretamente no útero, três das seis pacientes da clínica que tinham sofrido uma série de abortos e feito tentativas sem sucesso de fertilização in vitro conseguiram ficaram grávidas, relatou à New Scientist.

Reservas

A equipa ainda não publicou os resultados da pesquisa em nenhuma revista científica.

Precisamos de estudos maiores antes de sabermos com certeza qual é o grau de eficácia do tratamento”, afirmou o médico.

Mas alguns especialistas já questionam os métodos usados pela Genesis – para eles, o grupo deveia ter testado a técnica primeiro em animais.

“Essa experiência não teria sido permitida no Reino Unido. Os investigadores precisam trabalhar mais para ter a certeza de que os óvulos resultantes (da terapia) são bons”, afirmou à New Scientist Roger Sturmey, da Faculdade de Medicina Hull York.

Ainda assim, a pesquisa da equipa de Sfakianoudis é “potencialmente muito animadora”. “Mas abre também questões éticas a respeito de qual deve ser o limite máximo de idade para ser mãe”, acrescentou o investigador. “Fiquei acordado a pensar nisso. Onde devemos estabelecer um limite?”

Roger Sturmey cita questões como os riscos de desenvolver diabetes e hipertensão durante a gravidez e de abortos, casos que são mais comuns entre mulheres mais velhas.

Virginia Bolton, embriologista no Hospital Guy’s and St Thomas’, em Londres, afirma ter dúvidas sobre a eficácia do tratamento.

“É perigoso ficarmos animados com algo antes de termos provas suficientes de que funciona”, alertou à New Scientist.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …

A maior entrada de sempre em bolsa. Saudi Aramco garante 25,6 mil milhões de dólares

Para além de fazer uma entrada em estilo na bolsa de Riade na próxima semana, com a maior IPO de sempre, a Saudi Aramco torna-se na empresa mais bem avaliada do mundo. A Saudi Aramco, petrolífera …

Novo livro revela provas de que Albert Camus foi assassinado pelo KGB

Giovanni Catelli é autor da teoria que o prémio Nobel da literatura Albert Camus foi assassinado pelo KGB. No seu novo livro, reitera essa ideia e revela algumas provas. O romancista Albert Camus foi vencedor do …

Embaixada da China reage com "forte indignação” às declarações de Pompeo em Lisboa

A embaixada da China em Portugal reagiu esta sexta-feira com “forte indignação e firme oposição” às declarações do secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, sobre o governo e empresas chineses, durante a visita que fez …

Ministério Público quer anular libertação do amante de Rosa Grilo

O Ministério Público (MP) pediu a nulidade do despacho judicial que ordenou esta sexta-feira a libertação de António Joaquim, acusado de matar o triatleta Luís Grilo, em coautoria com a mulher da vítima, Rosa Grilo. “O …