Gil Vicente 2-1 FC Porto | Dragão entra a perder

O FC Porto começou da pior forma a Liga NOS 2019/20. Na visita ao recém-promovido Gil Vicente, os “azuis-e-brancos” perderam por 2-1, apesar de terem dominado territorialmente durante toda a partida.

Contudo, os comandados de Sérgio Conceição permitiram muitos ataques rápidos e perigosos ao seu adversário e também muitos remates, com os gilistas a enquadrarem sete dos 12 disparos que realizaram, contra os três dos “dragões” em 13.

A eficácia esteve do lado dos homens da casa, que marcaram por Lourency e Bozhidar Kraev, e assim assinalam o regresso ao principal escalão do futebol português em grande estilo. Alex Telles fez, de penálti, o tento forasteiro.

O jogo explicado em números

  • Apesar da ausência de verdadeiras ocasiões de perigo – apenas um remate no primeiro quarto-de-hora, e para o Porto, embora desenquadrado -, os “dragões” mandaram na fase inicial da partida com 74% de posse de bola e todos os caminhos para a sua baliza fechados. Os 86% de eficácia de passe não deixavam os minhotos ter bola.
  • Jesús Corona esteve quase a marcar aos 25 minutos, na primeira grande ocasião do Porto na partida, mas a melhor do jogo até ao momento aconteceu em dois remates consecutivos do Gil Vicente aos 28 minutos, para duas defesas de grande categoria de Agustín Marchesín, a evitar o tento anfitrião.
  • Assim, à passagem da meia-hora os visitantes continuavam a mandar (72%) de posse, mas o Gil Vicente registava já três disparos, todos enquadrados, contra dois do Porto, nenhum com a melhor direcção. Arthur Henrique, com três passes para finalização e quatro desarmes, começava a destacar-se nos homens da casa, com o guardião argentino Marchesín a brilhar pelo Porto.
  • Aos 36 foi Soares a falhar um “penálti” em movimento, para defesa fácil de Denis, numa fase em que o jogo começava a abrir e a ganhar emoção. Em cima do intervalo, o juiz assinalou grande penalidade para o FC Porto, por falta de Alex Pinto sobre Sérgio Oliveira, mas após consulta do VAR, a punição foi retirada.
  • Nulo ao descanso que premiava a boa organização do Gil Vicente. Os minhotos deram a iniciativa da partida ao FC Porto, que teve bem mais bola e qualidade no passe, mas foram os homens da casa a rematar mais e melhor, enquadrando quatro dos seus seis remates.
  • O guarda-redes portista, Marchesín, foi o melhor do primeiro tempo, com um GoalPoint Rating de 6.6, fruto de quatro defesas, três a remates na grande área, algumas a evitar golos feitos.
  • A segunda parte começou com uma grande perdida de Tiquinho Soares, aos 50 minutos. O Porto reentrou na partida a dominar, com 70% de posse de bola nos primeiros 15 minutos do segundo tempo e os três únicos remates do segundo tempo. Mas foi precisamente em cima da hora de jogo que o Gil marcou.
  • Numa perda de bola de Moussa Marega, João Afonso isolou Lourency e este não falhou perante Marchesín. Ao primeiro remate no segundo tempo, os minhotos colocavam-se em vantagem e o brasileiro Lourency confirmava as boas indicações do primeiro tempo.
  • Contudo, o Porto acabou mesmo por beneficiar de uma grande penalidade. O árbitro assinalou mão na bola de Rodrigão na grande área e, na conversão, Alex Telles (73′) não falou e empatou o jogo, ao quinto remate portista no segundo tempo, segundo enquadrado.
  • O segundo tempo trouxe muito mais Porto, em posse, na acutilância ofensiva, com mais remates, mas a eficácia parecia estar do lado dos da casa. Aos 77 minutos, o inevitável Lourency cruzou, Bozhidar Kraev dominou no coração da área e atirou a contar. Novamente o Gil na frente, com dois golos em somente três disparos no segundo tempo e quatro acções com bola na área contrária.

Hugo Delgado / Lusa

  • O Porto reagiu e partiu para o contra-ataque, em busca do empate, mas o Gil Vicente cerrou fileiras, recuou e não deu mais espaços para os portistas atacarem. Aliás, os visitantes terminaram a partida com cinco remates de fora da área num total de 13, demonstrativo de algumas dificuldades de penetração ofensiva.

O melhor em campo GoalPoint

A primeira parte apontava para Marchesín como a grande figura da partida, fruto das excelentes intervenções que realizou a evitar golos do Gil Vicente.

Mas no segundo tempo, com os golos a surgirem, foi o extremo-direito gilista Lourency a terminar com o melhor GoalPoint Rating do encontro, um valoroso 7.4.

O brasileiro foi um dos mais perigosos dos minhotos na primeira parte, mostrando uma clarividência acima da média, e no segundo tempo confirmou essa ideia, ao marcar um golo, estando na origem do segundo tento anfitrião.

Ao todo, Lourency fez seis disparos, de longe o mais rematador da partida, enquadrou três deles e concluiu duas de seis tentativas de drible.

Jogadores em foco

  • Agustín Marchesín 6.4 – As duas defesas consecutivas na primeira parte, a evitar golos quase feitos do Gil, aumentaram ainda mais o “hype” em torno do argentino, após a defesa que fez na visita ao Krasnodar. A verdade é que o guardião acabou por ser o melhor do Porto, com cinco defesas, três delas a remates dentro da sua grande área.
  • Bozhidar Kraev 6.4 – O internacional búlgaro deixou boas indicações ao longo da partida, em especial ao nível técnico, apesar de ter estado algo discreto atrás do ponta-de-lança Sandro Lima. Quando teve oportunidade para brilhar não desperdiçou, recolhendo uma bola colocada na área por Lourency para fazer o 2-1. Ao todo somou dois remates, um enquadrado, e completou a única tentativa de drible.
  • Iván Marcano 6.3 – O espanhol, regressado ao Porto, foi dos mais esclarecidos do “dragão”, tendo ganho os dois duelos aéreos defensivos em que participou, realizado sete recuperações de posse e somado oito acções defensivas.
  • Arthur Henrique 6.3 – Um dos melhores do Gil, em especial na primeira parte, tendo inclusive liderado os ratings durante algum tempo. O extremo-esquerdo não rematou, mas realizou três passes para finalização, completou duas de cinco tentativas de drible e ainda fez quatro desarmes.
  • Pepe 6.1 – O internacional luso não fez uma partida de sonho, é certo, mas esteve sempre na linha da frente a tentar empurrar a sua equipa para a frente, tendo registado o número mais alto de acções com bola do jogo, nada menos que 115. Na retaguarda ganhou dois de cinco duelos aéreos defensivos, recuperou oito vezes a posse de bola e somou seis acções defensivas.
  • Tiquinho Soares 4.7 – Jogo para esquecer do ponta-de-lança brasileiro, que acabou mesmo por sair aos 58 minutos para entrar Luis Díaz. Soares fez somente dois remates, e esses foram ocasiões flagrantes desperdiçadas, uma na primeira parte, outra na segunda.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Mensagem em garrafa atravessou o Atlântico e foi encontrada nos Açores

Três anos depois de ter sido lançada ao mar, uma mensagem numa garrafa uniu dois adolescentes separados pelo Oceano Atlântico. Em 2018, durante um feriado (25 de novembro) no estado norte-americano de Rhode Island, no leste …

Afinal, autoagendamento só avança para maiores de 37 anos (e não 35)

O autoagendamento da vacina contra a covid-19 vai ficar disponível apenas para pessoas com mais de 37 anos esta segunda-feira, ao contrário do que informou, domingo, a task-force de vacinação. Ao contrário do que estava previsto, …

Retomado voo entre Portugal e a China após duas semanas de suspensão

Depois de ter sido suspensa por duas semanas, a ligação aérea entre Portugal e a China foi retomada este fim de semana. A ligação aérea entre Portugal e a China foi retomada este fim de semana, …

Líder do CDS diz que Portugal é uma "república das bananas" que já nem pune os criminosos

O líder do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, acusou o Governo de "descongestionar as cadeias à boleia de um pretexto sanitário". O regime especial de perdão das penas, aprovado em abril de 2020, continua em vigor, …

Há quatro mestrados portugueses entre os melhores do mundo segundo o Financial Times

Uma lista anual publicada pelo Financial Times ordena as 55 escolas de gestão em todo o mundo que mais se destacam nos 17 indicadores avaliados por esta publicação. O mestrado em Finanças da Nova School of …

Há cada vez mais denúncias de assédio. Motorista de autocarros de Coimbra foi suspenso após importunar jovem

Um motorista de autocarros de Coimbra foi suspenso depois de ter sido filmado enquanto assediava uma jovem num veículo dos SMTUC, a empresa de transportes públicos da cidade. O caso está a dar destaque a …

"A pandemia precipitou uma epidemia." Fungo negro disparou pela Índia desde a segunda vaga

A mucormicose, uma doença fúngica rara e frequentemente mortal, explodiu em toda a Índia durante a pandemia de covid-19. “A pandemia precipitou uma epidemia”, disse Bela Prajapati, otorrinolaringologista no Hospital Civil, na Índia, ao The New …

Governo aponta "soluções" para rever tabela remuneratória da Função Pública (e quer limitar "mandatos" das chefias intermédias)

O Governo está a avaliar “várias soluções” para rever a tabela remuneratória da Função Pública que passam por “alongá-la” ou alterar os momentos de entrada em cada carreira. A informação foi avançada pela ministra Alexandra Leitão, …

Já abriram os primeiros concursos para gastar a bazuca. Costa destaca "orgulho" na boa gestão de fundos europeus

Arranca, nesta segunda-feira, o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), com a abertura dos dois primeiros concursos para obtenção de financiamento da chamada "bazuca" europeia. O primeiro-ministro António Costa destaca a "boa gestão" dos fundos …

Parlamento sueco aprova moção de censura e derruba Governo

O primeiro-ministro sueco foi derrubado, esta segunda-feira, por um voto de desconfiança no Parlamento, situação inédita na história política da Suécia, e tem uma semana para se demitir ou convocar novas eleições. Resultado da reviravolta na …