George Floyd: democratas no Congresso preparam pacote de reformas policiais

Tannen Maury / EPA

Os democratas no Congresso dos Estados Unidos estão a preparar um pacote de reformas policiais, enquanto aumenta a pressão sobre o Governo federal para dar resposta à morte de George Floyd.

Com manifestações de protesto à porta do Capitólio, os legisladores estão a trabalhar para redigir o que poderá tornar-se um dos mais ambiciosos esforços para reformar o funcionamento da aplicação da lei pelas autoridades.

As senadoras democratas Cory Booker e Kamala Harris, ambas ex-candidatas nas primárias do Partido Democrata, disseram que a sua bancada deve poder anunciar um projeto de lei sobre esta matéria muito em breve.

Os esforços da Câmara de Representantes e do Senado devem incluir mudanças nas leis de prestação de contas da polícia, bem como revisões de disposições sobre imunidade e a criação de um banco de dados com incidentes de uso de força policial.

Estão igualmente a ser estudados novos requisitos de treino de agentes que podem vir a impedir técnicas de estrangulamento nas operações de detenção, como foi sugerido por Joe Biden, o candidato presidencial do Partido Democrata.

Também o senador democrata Brian Schatz disse estar a preparar um projeto de lei de defesa, que proíba a transferência de equipamentos militares para os departamentos de polícia. “Estamos perante um momento moral no nosso país”, disse Karen Bass, congressista democrata que integra uma fação afro-americana.

Os democratas acreditam que esta é uma excelente oportunidade para introduzir reformas na área da atuação policial nos Estados Unidos, fazendo um contraponto às atitudes e declarações do Presidente republicano, Donald Trump, que tem apelado a uma intervenção mais musculada da polícia.

Nos últimos dias, a líder da maioria democrata na Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, tem tentado demonstrar a intenção do seu partido de reformar o sistema, indo ao encontro dos apelos feitos por milhares de manifestantes que ao longo da semana têm mostrado o seu descontentamento em centenas de cidades.

Seremos intensos e proativos”, disse Pelosi, numa entrevista, na quarta-feira.

Mas também os congressistas republicanos se têm demonstrado disponíveis para analisar alterações ao modelo de funcionamento do corpo policial, acusado de discriminações contra minorias étnicas.

A senadora republicana Lindsey Graham disse ser possível “aproveitar os problemas associados à morte de George Floyd para encontrar melhores fórmulas” de atuação policial.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não é Trump que tem que dar resposta são os governadores dos estados. Se Trump agisse estaria a passar por cima desses governadores no que se refere a reformas , há mto que Trump defende reformas na polícia mas isso depende dos governadores que são os que mandam na polícia do estado

RESPONDER

Homicídio com 32 anos resolvido com a menor amostra de ADN de sempre

Um caso de homicídio ocorrido há 32 anos, que muitos consideraram impossível de ser resolvido, foi finalmente desvendado (e tudo graças à amostra de ADN mais pequena de sempre usada para decifrar um caso). De acordo …

Braços robóticos controlados remotamente podem vir a realizar cirurgias delicadas

Um equipa de investigadores está a trabalhar para eliminar movimentos rígidos nos braços robóticos, de modo a torná-los mais ágeis. O objetivo é que no futuro estes possam empilhar pratos ou até realizar cirurgias delicadas. Os …

Alemão foi forçado a remover estátua do pai por esta se parecer com Hitler

Um alemão foi obrigado a retirar uma figura de madeira de um cemitério, que seria para homenagear o seu falecido pai, por ter semelhanças com o antigo ditador nazi. As autoridades do município de Weil im …

Podcast evita morte de um condenado (seis vezes)

Curtis Flowers foi julgado seis vezes pelo mesmo promotor de justiça. Um programa de investigação mudou o seu destino. O promotor continua a acreditar que Curtis é culpado. A própria equipa responsável pelo 60 Minutes, programa …

EUA venderam álbum único dos Wu-Tang Clan (que pertencia a Martin Shkreli)

O álbum do grupo Wu-Tang Clan, confiscado em 2018 ao antigo gestor de fundos Martin Shkreli, também conhecido como "o empresário mais odiado do mundo", foi agora vendido pelo Governo norte-americano. Num comunicado divulgado esta terça-feira, …

Bezos ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA para entrar na corrida da próxima viagem à Lua

O empresário norte-americano ofereceu 1,7 mil milhões de euros à NASA numa tentativa de reacender a batalha espacial entre a sua empresa, a Blue Origin, e a do "rival" Elon Musk, a SpaceX. De acordo com …

Clientes com certificado digital válido impedidos de entrar em restaurantes

Estão a ser reportados vários casos de clientes que, ao apresentarem o certificado digital para poderem entrar num restaurante, não conseguem fazê-lo porque o documento está a ser considerado inválido pelos dispositivos eletrónicos. Segundo a rádio …

Covid-19 trouxe "paranoia" ao mercado

Diretor do Norwich City, da Premier League, acha que os responsáveis por alguns clubes não sabem bem o que estão a fazer nos últimos tempos. O Norwich City iria jogar contra o Coventry City, num encontro …

Israel cria "task force" para reverter boicote da Ben & Jerry's na Cisjordânia

Israel criou uma task force para pressionar a empresa de gelados norte-americana Ben & Jerry's e a sua proprietária, Unilever, a reverterem a decisão de boicotar a ocupação israelita na Cisjordânia. "Precisamos de aproveitar os 18 …

Violência armada. 430 mortos na última semana nos EUA e 2021 pode ser dos piores anos de sempre

Só na semana passada registaram-se cerca de 430 mortos e mais de 1000 feridos associados a tiroteios, num ano que está a ser marcado pelo aumento da violência armada nos Estados Unidos. O ano passado foi …