Quase 900 funcionários dos Serviços Secretos dos EUA contraíram covid-19

Chuck Patch / Wikimedia

Aproximadamente 900 funcionários dos Serviços Secretos dos Estados Unidos (EUA) testaram positivo para o coronavírus, de acordo com registos do governo obtidos por um grupo de vigilância.

De acordo com os registos, obtidos pela Citizens for Responsibility and Ethics em Washington e citados pelo Huffpost, 881 funcionários da agência foram diagnosticadas com covid-19 entre 01 de março de 2020 e 09 de março de 2021.

Os registos não incluíam os nomes nem os cargos, contudo, 477 desses trabalhava na divisão de agentes especiais, responsáveis por proteger o Presidente e o vice-Presidente, bem como as suas famílias e de outros governantes.

O grupo de vigilância notou que a administração Trump teve ações que colocaram em risco os funcionários dos Serviços Secretos, mas não foi capaz de comprovar a ligação direta com as infeções porque as identidades dos infetados permaneceram privadas.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE