França diz-se “enganada” pela Austrália após suspensão de contrato de submarinos

Cqui / Wikimedia

O embaixador francês na Austrália, Jean-Pierre Thebault

Na semana passada, Estados Unidos, Austrália e Reino Unido anunciaram um acordo de defesa que inclui o desenvolvimento de submarinos nucleares na Austrália.

O embaixador francês na Austrália, Jean-Pierre Thebault, disse esta segunda-feira que a França se sentiu “enganada” pela Austrália após a recente suspensão de um contrato multimilionário para a construção de 12 submarinos convencionais pela empresa francesa Naval Group.

“Descobrimos através da imprensa que a pessoa mais importante deste Governo australiano escondeu intencionalmente [a suspensão do contrato] de nós até ao último minuto. Esta não é uma atitude australiana em relação à França. Talvez não sejamos amigos”, disse Thebault numa entrevista com a televisão ABC de Paris.

O cancelamento do contrato com o Grupo Naval francês, avaliado em cerca de 55,611 mil milhões de euros, segue-se ao anúncio na semana passada de um acordo de defesa entre os Estados Unidos, a Austrália e o Reino Unido, que inclui o desenvolvimento de submarinos nucleares na Austrália.

Thebault está na capital francesa depois de o Governo ter chamado os seus embaixadores em Camberra e Washington para consultas a fim de expressar o seu descontentamento com a forma como a Austrália e os Estados Unidos forjaram o acordo nas suas costas.

“Este foi um processo que durou 18 meses. Enquanto estávamos empenhados em fazer o melhor programa (…) houve um projeto completamente diferente que descobrimos, graças à imprensa, uma hora antes do anúncio. Podem imaginar a nossa raiva, sentimo-nos enganados”, acrescentou.

Thebault disse ainda que o Governo francês foi o último a saber do acordo da Austrália com os EUA e o Reino Unido e salientou que “é uma questão de princípio, dignidade e respeito mútuo na relação entre os Estados”.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Yves Le Drian, acusou na semana passada a Austrália e os EUA de “mentira, duplicidade, uma grande quebra de confiança e desprezo”.

Alguns países da região Indo-Pacífico manifestaram o seu desagrado pela assinatura do ambicioso acordo de defesa pelos Estados Unidos, Austrália e Reino Unido, que equipará a frota da nação oceânica com submarinos de propulsão nuclear.

A Coreia do Norte acusou hoje os signatários, e principalmente Washington, de “perturbar o equilíbrio estratégico na região da Ásia-Pacífico” e desencadear uma corrida às armas nucleares com um pacto a que chamou “extremamente indesejável e perigoso”.

Pela sua parte, a Malásia e a Indonésia queixaram-se no domingo que o acordo provocará outras potências a agir de forma mais agressiva na região, especialmente no disputado Mar da China Meridional.

  // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Mulher de Rendeiro tem cinco dias para entregar obras de arte em falta

A mulher do ex-banqueiro será interrogada pelo tribunal na próxima sexta-feira e tem até quarta-feira para entregar à Polícia Judiciária (PJ) 15 obras de arte apreendidas em 2010 e que em recente diligência não foram …

Vacinação simultânea contra gripe e covid-19 arranca na segunda-feira

A vacinação em simultâneo contra a covid-19 e a gripe inicia-se na segunda-feira, abrangendo cerca de dois milhões de pessoas com 65 ou mais anos, adiantou à agência Lusa a diretora-geral da Saúde. "A norma vai …

Dois caranguejos à beira-mar

Os caranguejos são "hipnotizados" pelos campos eletromagnéticos dos cabos submarinos

Um novo estudo mostrou que os cabos submarinos podem estar a ter um "efeito hipnotizante" nos caranguejos castanhos. Mais preocupante: o campo eletromagnético produzido pelos cabos pode causar alterações celulares nos caranguejos comestíveis, tornando-os mais …

Método usa "capa de invisibilidade sonora" para fazer desaparecer objetos

Uma equipa de investigadores do Instituto de Geofísica de Zurique, na Suíça, desenvolveu um método que usa a acústica para ocultar objetos.  Quando ouvimos música, não ouvimos apenas as notas produzidas pelos instrumentos: estamos também imersos …

O planeta Vénus

Vénus já teve oceanos? De maneira nenhuma, dizem astrofísicos

Vénus já teve oceanos? Não, segundo o novo estudo de uma equipa de astrofísicos da Universidade de Genebra e da NCCR PlanetS, na Suíça. Nos últimos anos, vários estudos têm sugerido que Vénus pode já ter …

Cientistas estão a plantar mesas de xadrez de corais para restaurar recifes - e contam com a ajuda de garrafas de Coca-Cola

Nas últimas três décadas, os recifes de coral têm sofrido uma grande tensão e consequente destruição, devido ao impacto das alterações climáticas. Agora, os cientistas querem minimizar os danos e já encontraram uma solução. O objetivo …

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …

Sintrense 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto, da I Liga, venceu hoje o Sintrense, do Campeonato de Portugal, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição. A jogar em …

Nova tecnologia usa calor dos estacionamentos subterrâneos para aquecer apartamentos

A startup Enerdrape, que funciona dentro da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, desenvolveu uma tecnologia que aproveita o calor emanado pelo solo no aquecimento de apartamentos. Quase 60% do aquecimento utilizado nos edifícios residenciais …

Pela primeira vez, um drone transportou os pulmões de um dador em segurança. Voo demorou seis minutos

Pela primeira vez na história da medicina, um drone aéreo transportou os pulmões de um dador com rapidez e segurança entre dois hospitais. O voo, que durou apenas seis minutos, ocorreu no passado dia 25 de …