Físicos criam algoritmo para captar a primeira imagem de um buraco negro

Físicos encontraram um novo algoritmo que os poderá ajudar a captar a primeira imagem alguma vez vista de um buraco negro.

Se pesquisarmos no motor de busca do Google a expressão “buraco negro”, é certo que vamos ser engolidos por um sem número de imagens inspiradoras e incríveis desse fenómeno.

No entanto, a triste verdade é que essas imagens não passam de representações de como os buracos negros poderiam ser porque, na verdade, nunca vimos um verdadeiro.

Tal como as bruxas, nós sabemos que eles andam por aí mas, graças ao seu enorme tamanho e à distância a que se encontram da Terra, torna-se impossível vê-los.

Felizmente, físicos do MIT e da Universidade de Harvard não estão assim tão dispostos a desistir e desenvolveram um novo algoritmo que poderá ajudar a produzir a primeira imagem real do buraco negro Sagittarius A.

O buraco negro em questão tem cerca de 24 milhões de quilómetros de diâmetro, o que significa que é 17 vezes maior do que o nosso Sol. Além disso, está a mais de 25 mil anos-luz de distância.

“Um buraco negro está muito, muito distante de nós e é muito compacto. Tirar uma fotografia de um seria o equivalente a capturar uma toranja na Lua, mas com um radiotelescópio”, conta a líder da investigação, Katie Bouman, citada pelo Science Alert.

“Para conseguir ver algo deste género, seria preciso um telescópio com um diâmetro de praticamente 10 mil quilómetros, o que não seria nada prático, uma vez que o diâmetro da Terra não chega aos 13 mil”, explica.

Por isso, a investigadora criou um novo método que utiliza nove radiotelescópios espalhados à volta do mundo para, de seguida, combinar as suas imagens até criar uma realmente coesa.

Segundo Bouman, os comprimentos de onda de rádio trazem “uma série de vantagens”.

“Tal como as frequências de rádio passam por paredes, também perfuram poeira galáctica. Nós nunca seriamos capazes de ver o centro da nossa galáxia em comprimentos de onda visíveis porque há muita coisa pelo meio”, explica.

Um algoritmo desenvolvido pela mesma equipa irá preencher as lacunas e filtrar a interferência e ruído causados pela nossa própria atmosfera, com o objetivo de conseguir uma imagem o mais clara possível.

O projeto, conhecido por Event Horizon Telescope, concluiu recentemente a maior parte dos seus preparativos técnicos e pode começar a produzir a sua primeira imagem de um buraco negro a partir de 2017.

ZAP / Hypescience

PARTILHAR

RESPONDER

Amostra de ADN desvenda homicídio cometido há quatro décadas

Uma amostra de ADN, colhida de um norte-americano da Carolina do Sul após este ser detido por apontar uma arma, permitiu às autoridades desvendar um caso antigo, identificando-o como principal suspeito do homicídio de uma …

Investigadores portugueses criam simuladores para treinar médicos à distância

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) desenvolveram, durante o confinamento, um método para os estudantes treinarem para cenários de emergência sem saírem de casa. Em declarações à Lusa, Carla Sá Couto, do …

Restam apenas dois rinocerontes brancos do norte (mas há uma esperança para salvar a espécie)

Com a morte do último macho em 2018, o rinoceronte branco do norte chegou ao ponto em que não pode ser salvo naturalmente. Com apenas duas fêmeas restantes, a subespécie é agora tida como oficialmente …

Há uma região na América do Norte sem qualquer caso de covid-19. Tem a dimensão do México

Nunavut, uma região localizada no norte do Canadá, continua sem registar nenhum caso de covid-19. A receita para o sucesso tem vários ingredientes, mas as caraterísticas especiais da região e as medidas rígidas tomadas logo …

Site da campanha de Trump foi alvo de ataque. Hackers "fartaram-se das fake news"

O website oficial da campanha presidencial de Donald Trump foi alvo de um ataque informático que o deixou temporariamente desfigurado na noite desta quarta-feira. Os hackers responsáveis substituíram o habitual conteúdo por uma mensagem normalmente utilizada …

CV30. O poderoso anticorpo descoberto por cientistas que dá luta ao novo coronavírus

Investigadores do Fred Hutchinson Cancer Research Center, nos Estados Unidos, descobriram um potente anticorpo, encontrado no sangue de um recuperado de covid-19, que interfere com a superfície espinhosa do novo coronavírus, fazendo com que partes …

Igreja flutuante "nasceu" num canal de Londres

A Denizen Works recentemente concluiu uma igreja flutuante pouco ortodoxa em Londres, no Reino Unido. O projeto tem um novo teto que pode ser baixado ou levantado conforme as necessidades. Batizado de Génesis em homenagem ao …

Compostos de alga vermelha da costa de Peniche eficazes no tratamento do cancro

A alga vermelha “Sphaerococcus coronopifolius” da costa de Peniche possui compostos com atividade antitumoral que podem contribuir para o desenvolvimento de novos fármacos ou potenciar o efeito de fármacos de combate ao cancro já existentes, …

Surto de covid-19 em Vila Flor. Festa de aniversário de autarca gera polémica

A festa organizada por funcionários da Câmara de Vila Flor, no distrito de Bragança, para celebrar o aniversário do seu presidente, está a dar que falar. O município já conta com cerca de 70 infetados. De …

Alberto II da Bélgica conhece filha de relação extraconjugal pela primeira vez

O antigo rei Alberto II da Bélgica encontrou-se pela primeira vez com a filha Delphine de Saxe-Cobourg, depois de anos de negações sobre a paternidade da recém-reconhecida princesa. De acordo com o jornal britânico The Independent, …