Finalmente provado: manteiga não faz mal ao coração

Um enorme estudo realizado pela Universidade Tufts, nos EUA, não encontrou qualquer ligação entre o consumo de manteiga e doenças cardiovasculares. A demonização da manteiga já pode terminar.

Desde a década de 1970 que a orientação médica é no sentido de não se comerem alimentos com muitas gorduras saturadas, a pretexto de que contribuem para problemas no coração.

Uma equipa de investigadores norte-americanos descobriu, porém, que as gorduras saturadas não são tão terríveis como se imaginava – pelo menos para o coração.

O meta-estudo, publicado esta quinta-feira na PLOS One,  analisou mais de 600 mil trabalhos em 15 países, envolvendo 6,5 milhões de pessoas que estiveram anos em acompanhamento.

E a conclusão é que não há relação entre o consumo de manteiga e as doenças cardíacas.

Os investigadores, na verdade, ficaram surpreendidos com uma das descobertas do estudo.

A equipa observou que o consumo moderado de manteiga provocou na realidade uma redução – sim, leu bem – na probabilidade de desenvolvimento de diabetes.

Com efeito, uma dieta com consumo de uma colher de sopa de manteiga por dia mostrou surpreendentemente uma redução de 4% no risco de diabetes.

A má notícia é que os investigadores também concluíram que esta dieta está porém associada a um aumento em 1% do risco de mortalidade geral, ou seja, todas as mortes, independentemente da causa.

Mas os cientistas suspeitam que essa ligação aconteça por outros factores: quem consome manteiga tem normalmente hábitos alimentares e estilos de vida piores.

Manteiga vs Margarina

Os resultados do estudo querem dizer que a manteiga está totalmente ilibada e pode ser consumida a torto e a direito?

Claro que não.

O estudo apenas provou que não é o consumo moderado do alimento que provoca doenças cardiovasculares – o que não quer dizer que a manteiga seja considerada saudável.

Outro factor que torna a manteiga problemática é o facto de ser normalmente consumida com produtos que também não são saudáveis, como pão branco, croissants, pão de queijo, waffles e outros alimentos ricos em açúcar e farinha refinada.

A manteiga continua a ser considerada pior que a margarina sem gordura trans e óleos de cozinha como de soja e canola.

Mas o melhor que podemos mesmo usar para barrar o pão ainda é o azeite, que é rico em ácidos gordos monoinsaturados, que ajudam a aumentar o HDL e diminuir o LDL.

“Os nossos resultados sugerem que a manteiga nem deve ser demonizada, nem considerada “alimento saudável”, diz Dariush Mozaffarian, autor principal do estudo.

Os investigadores querem agora descobrir por que foi observada uma diminuição de 4% no risco de diabetes em quem consome manteiga.

Para já, uma das hipóteses avançadas é que tal ocorra com o consumo de lacticínios em geral, e não apenas manteiga.

ZAP / HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

Cabeceamentos no futebol podem ser proibidos ou limitados. O problema é o risco de demência

A Federação escocesa de futebol prepara-se para proibir os cabeceamentos nos escalões com menores de 12 anos.  Em Inglaterra, fala-se em limitar este gesto futebolístico que foi associado a doenças neuro-degenerativas em vários estudos científicos. …

Fenómeno cerebral desvenda enigma sobre as casas do Neolítico

O comportamento humano está influenciado por aspetos inconscientes. Um deles é um fenómeno da perceção conhecido entre psicólogos como a negligência espacial cerebral. Este fenómeno refere-se à observação de que as pessoas saudáveis preferem o seu …

Justiça do Mónaco investiga José Eduardo dos Santos e Isabel dos Santos

As autoridades do Mónaco estarão a investigar a empresária angolana, assim como o seu pai e o seu marido, pelo crime de branqueamento de capitais. De acordo com o semanário Expresso, as autoridades judiciais do Mónaco …

Depressão Glória atinge Portugal continental com vento forte

A depressão Glória está a caminho. Segundo o Instituto Português do Mar e Atmosfera, no domingo, esperam-se rajadas de vento que podem atingir os 110 quilómetros por hora nas terras altas. A depressão Glória vai passar …

Governo não renova PPP do Hospital de Loures

O Estado não vai renovar a atual parceria público-privada (PPP) do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que é gerido pelo grupo Luz Saúde, anunciou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo …

Cientistas podem ter descoberto por que Beethoven ficou surdo

Ludwig van Beethoven começou a notar dificuldades de audição em 1798, com 28 anos. Com 44 ou 45, estava totalmente surdo. Aos 56 anos, o músico morreu e, até hoje, ainda não se sabe …

Tochas em Alvalade. Liga pede reunião de urgência ao MAI

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) solicitou, esta sexta-feira, uma reunião de urgência ao ministro da Administração Interna, na sequência dos incidentes no encontro entre Sporting e Benfica. "A Liga Portugal lamenta profundamente …

Moody’s mantém rating de Portugal acima do "lixo"

A agência de rating norte-americana manteve, esta sexta-feira, a notação financeira de Portugal em “Baa3”, acima de lixo, e a perspetiva em positiva. De acordo com um comunicado no site da agência, a Moody's assinala que …

Suspeitos da morte de jovem cabo-verdiano ficam em prisão preventiva

Os cinco suspeitos da morte do estudante cabo-verdiano vão aguardar julgamento em prisão preventiva, indiciados pelos crimes de homicídio qualificado e três tentativas de homicídio. A decisão, lida aos jornalistas cerca das 23h30 de sexta-feira por …

Cientistas descobriram o ponto fraco dos tardígrados

Os tardígrados, também chamados ursos de água, são conhecidos pela sua resistência. Mas um novo estudo revela agora que estes pequenos organismos também têm um ponto fraco: exposição de longo prazo a altas temperaturas. Em 2018, …