/

Filho morreu e Sinead O’Connor quer morrer

Famosa cantora considera-se culpada pelo falecimento do seu filho, que tinha apenas 17 anos.

O ano 2022 não começou bem para a saúde mental já frágil de Sinéad O’Connor. Um dos seus filhos, Shane O’Connor, morreu.

Shane estava desaparecido desde quinta-feira e foi encontrado no sábado, perto de Dublin, capital da República da Irlanda. O jovem de 17 anos tinha fugido de um hospital, onde estava a ser tratado devido igualmente a problemas de saúde mental.

Agora é a cantora que está no hospital. Sinéad, que se sente culpada pela morte do filho, começou por avisar no Twitter que quer morrer: “Decidi seguir o meu filho. Viver sem ele não tem sentido. Tudo o que eu toco, estrago. Só fiquei por ele. E agora ele partiu. Destruí a minha família”.

A irlandesa mencionou também os seus outros três filhos, que segundo a própria, nem sequer querem ver a mãe: “Os meus filhos não querem conhecer-me. Sou uma pessoa de merda. E vocês todos só pensam que eu sou simpática porque consigo cantar. Não sou”.

Pouco depois, a cantora pediu desculpas e referiu que está num hospital. Mas continua a não querer viver: “Lamento ter preocupado toda a gente. Estou perdida sem o meu filho e odeio-me. O hospital vai ajudar-me durante um tempo. Mas eu vou encontrar o Shane. Isto é apenas um atraso”.

Sinéad O’Connor chegou ao número um de vendas em muitos países graças à música ‘Nothing Compares 2 U’, lançada no início de 1990.

Entretanto a carreira caiu e a sua saúde também. Portadora de agorafobia, em 2003 foi-lhe diagnosticado um transtorno bipolar. Fumou cannabis durante 30 anos e foi para um centro de reabilitação em 2016. Presença assídua em clínicas psiquiátricas, há alguns anos que admitiu que teve pensamentos suicidas.

Sinéad Marie Bernadette O’Connor, que entretanto mudou o seu nome para Shuhada Sadaqat (quando se tornou muçulmana), tem 55 anos.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.