Festa “bling-bling” de Macron está a revoltar os franceses

Ian Langsdon / EPA

Emmanuel Macron

Emmanuel Macron

Após ter discursado como um presidente já eleito, Emmanuel Macron foi festejar os seus 23,5% na primeira volta das eleições francesas para uma cervejaria chique, em Paris, e deixou muitos eleitores zangados.

Emmanuel Macron, ex-ministro da Economia de França, foi o candidato mais votado na primeira volta das eleições presidenciais francesas, com 23,5% dos votos, pouco mais do que Marine Le Pen, que amealhou 21,5% das escolhas.

O resultado é histórico para a Frente Nacional, sendo o melhor resultado de sempre do partido de extrema-direita numa eleição presidencial.

Le Pen e Macron vão, agora, disputar a segunda volta eleitoral, a 7 de maio, para decidir, de vez, quem será o próximo presidente de França, mas o candidato centrista já discursou como um verdadeiro ocupante do Eliseu, provavelmente, a contar com o apoio dos candidatos derrotados que apelaram ao voto contra a extrema-direita.

Mas o que é certo é que Macron ainda não foi eleito e há quem lhe note a falta de tacto por ter ido celebrar, como se a eleição já estivesse ganha, numa cervejaria da moda – a La Rotonde – no exclusivo e chique bairro de Montparnasse, em Paris.

A festa contou com a presença de várias celebridades, nomeadamente os actores Pierre Arditi, François Berléand e Line Renaud, o animador de rádio e televisão Stéphane Bern, o escritor Erik Orsenna, o economista Jacques Attali e ds políticos Daniel Cohn-Bendit, Jack Lang e Frédéric Mitterrand, entre outros.

Macron como Sarkozy

O repasto comemorativo de Macron e dos seus apoiantes está a ser comparado à festa organizada pelo ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, em 2007, no restaurante Fouquet´s, depois de ter vencido Ségolène Royal na corrida presidencial.

Aquele momento no célebre e exclusivo espaço, que além de restaurante é também um hotel e é considerado um monumento histórico, deu início à que ficou conhecida como a presidência “bling-bling, conforme repara a imprensa francesa, notando que os 5 anos de mandato de Sarkozy foram, irremediavelmente, “envenenados” pelo episódio.

Ora, Macron ainda nem sequer foi eleito para o Eliseu, mas tem já apontados sobre si os dedos de milhares de franceses. Nem o facto de o La Rotonde ser um restaurante bem menos chique – e bastante menos caro – do que o Fouquet´s serve de atenuante para as críticas ao ex-ministro.

O regresso da “esquerda caviar”

No site do La Rotonde anuncia-se um menu do dia a 46 euros, com entrada, prato principal e sobremesa. E nas redes sociais há quem relembre declarações de Macron, notando que “para quem tem apenas 35.000 euros de poupanças“, convidar cerca de “200 amigos” para um restaurante com menus de quase 50 euros é um verdadeiro luxo.

E se há quem note a atitude “inconsequente” de Macron, outros evidenciam o seu pretensiosismo, por agir como se a vitória fosse certa. Por outro lado, há quem saliente que “ou se tem sentido de Estado ou não”, enquanto também há quem fale no regresso da “esquerda caviar”.

https://twitter.com/alain_gateau/status/856423214100164608

Frente Nacional reage com ironia

A Frente Nacional já está a aproveitar o episódio para “bater” em Macron, com o intuito de lhe roubar votos na segunda volta eleitoral. Foi assim, que o vice-presidente do partido de extrema-direita, Florian Philippot, recorreu à ironia para comentar o caso, em declarações à BFMTV, avançando que provavelmente, o Fouquet’s estava fechado.

Mas as críticas não chegam só da direita. O secretário nacional do partido ecologista francês Europe Écologie Les Verts (EELV), David Cormand, usou o seu perfil do Twitter para apontar que “a festa no La Rotonde é bastante indigna numa situação política onde a extrema-direita se qualificou para a segunda volta”.

Macron fala num “momento do coração”

À saída do restaurante, Macron afastou qualquer comparação com a festa de Sarkozy, notando ainda, que não tem “lições a tirar deste meio parisiense”.

“Vocês não entendem a vida, foi o meu momento do coração”, disse também. “E de resto, penso que no Fouquet’s, não havia muitas secretárias, nem oficiais de segurança”.

“Vocês estiveram lá, viram quem estava à mesa”, acrescentou Macron, indo de encontro à ideia defendida por uma fonte próxima da sua entourage, que disse ao jornal Le Parisien que a festa visou apenas “agradecer aos artesãos do sucesso desta primeira volta”.

SV, ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Votem neste e passados poucos dias após as eleições os franceses ir-se-ão aperceber de que vão ter mais do mesmo por mais uns anitos!.

RESPONDER

Atividade física ajuda a prevenir a perda de visão

Uma nova investigação sugere que o exercício físico pode ser um componente-chave na prevenção da perda de visão. Os benefícios da atividade física são cada vez mais conhecidos, mas há alguns que devem ser tidos em …

Dubai vai construir uma cidade marciana no deserto

O Dubai tem em mãos um projeto ambicioso: a construção de uma cidade marciana. O projeto foi apresentado por uma empresa sediada em Copenhaga e Nova Iorque e é uma parte do plano dos Emirados …

Coreia do Norte voltou a rejeitar negociações com os Estados Unidos

A Coreia do Norte disse, esta terça-feira, que não tenciona retomar o diálogo com os Estados Unidos, quando o vice-secretário de Estado norte-americano, Stephen Biegun, chegou à Coreia do Sul para discutir diplomacia nuclear. Num comunicado …

Construiu uma cadeira de rodas com bicicletas elétricas para a namorada. Agora, vai produzi-la em massa

Para Zack Nelson, construir esta  peça inovadora de engenharia foi "super divertido e surpreendentemente simples". Há cerca de um ano, Zack Nelson, o youtuber de tecnologia do canal JerryRigEverything, uniu duas bicicletas elétricas para criar uma …

A reeleição de Trump nunca esteve tão ameaçada. A culpa é do pessimismo dos americanos

A gestão do Presidente norte-americano face à pandemia e a perspetiva de uma crise económica ameaçam a reeleição de Donald Trump. Um estudo de opinião da Fundação Peter G Peterson para o The Financial Times indica …

Ministros da Indonésia promovem colar de eucalipto como cura para a covid-19

O ministro da Agricultura da Indonésia foi muito criticado por especialistas por alegar que um colar feito de eucalipto pode ajudar a impedir a transmissão da covid-19. Segundo o The Guardian, o ministro da Agricultura da …

SATA pede auxílio ao Estado no valor de 163 milhões de euros

A SATA, companhia aérea detida a 100% pela Região Autónoma dos Açores, precisa do valor até ao final do ano para pagar dívidas. A SATA pediu um auxílio ao Estado de 163 milhões de euros para …

Cortiça portuguesa usada em foguetões da Space X

A Corticeira Amorim forneceu a Space X, de Elon Musk, para componentes usados nos foguetões espaciais da empresa, adiantou o presidente da empresa, António Rios Amorim. "É o nosso maior cliente [deste segmento] neste momento desde …

Pandemia põe em risco mais de 40% dos empregos no Algarve

Além do Algarve, outros destinos turísticos europeus, como ilhas do sul da Grécia, Canárias e Baleares, estão também em risco. As regiões onde o turismo tem mais peso enfrentam um risco maior de destruição de emprego, …

Imunidade de grupo não vai travar pandemia, diz estudo espanhol

Um estudo espanhol, que abrangeu mais de 60 mil pessoas, colocou em causa a viabilidade da imunidade de grupo como forma de combater a pandemia de covid-19, estimando que apenas 5% da população tenha desenvolvido anticorpos …