Diretor de comunicação do FC Porto terá alterado emails do Benfica para dar ideia de corrupção

9

José Coelho / LUSA

Francisco J. Marques, diretor de Comunicação do FC Porto, durante a apresentação do livro “O Polvo Encarnado”

O diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, terá alterado conversas e misturado conteúdos dos emails do SL Benfica para dar a ideia de que havia um esquema de corrupção.

Este é o entendimento do juiz Carlos Alexandre, que manda Francisco J. Marques, Diogo Faria e Júlio Magalhães para julgamento.

O notícia avançada pelo Correio da Manhã esta quarta-feira dá conta que Francisco J. Marques responde por 13 crimes e arrisca prisão efetiva.

Um dos exemplos de adulteração de emails é numa conversa entre Pedro Guerra e Adão Mendes. “Vou-lhe enviando dicas e imagens, mas algumas boas decisões ainda estão confidenciais e não as podemos divulgar antes da decisão pública. Sobre a arbitragem não temos de ser mãezinhas, mas usar a inteligência a nosso favor”, escreveu o ex-árbitro.

No entanto, o responsável pela comunicação dos portistas ocultou a seguinte frase de Adão Mendes: “Criticando sempre, mas propondo soluções e não desabafos. Ex: O SLB recorreu da arbitragem do Soares Dias, considerei um erro, dado que o nosso adversário [PC] se enfureceu e tornou público o seu ódio”.

Noutro caso, Adão Mendes diz que Luís Filipe Vieira, então presidente do Benfica, “é de facto um grande homem e um grande líder” e acrescenta que “hoje, o SLB manda mesmo e outros já não mexem nada”.

Desta vez, Francisco J. Marques omitiu o seguinte trecho: “O poder está no trabalho dia a dia, na busca da verdade e da seriedade e isso faz a diferença”. Segundo o juiz Carlos Alexandre, isto poderia permitir outra leitura do email.

“A utilização de um parágrafo deste email, descontextualizado, entre a leitura de parágrafos pertencentes a um outro email, visou criar a falsa ideia de que todos os parágrafos pertenceriam ao mesmo email, de modo a que a mensagem assim construída pudesse suportar a tese do arguido Francisco J. Marques de que os assistentes integram um esquema de corrupção”, escreveram os advogados da equipa de acusação. O tribunal parece concordar.

  ZAP //

9 Comments

  1. Estamos metidos com a bicharada. É só xico-espertos nas figuras públicas portuguesas. Esperemos que a justiça não se deixe corromper.

  2. Entretanto a praça publica e as televisões ja crucificaram o Vieira, a presunção de inocência não existe no sistema jornalístico … nem a investigação dos factos.

    Chegam ao tribunal ja culpados e castigados.

    Depois como os juizes ainda vai cumprindo a lei, e porque pertence á acusação provar culpa, não aos arguidos provar inocência, a sociedade fica escandalizada quando os arguidos são absolvidos. Mas ninguém exige seriedade ou até pensa que a informação é divulgada com filtros para se criar uma idea de culpa.

    No final os jornalistas culpam as fontes (neste caso o FJ Marques) e não assumem responsabilidades por não validarem ou sequer conduzirem as suas próprias investigações.

  3. Razão tem o Francisco Varandas. Aquilo lá funcionam todos em sintonia, o Papa e os seus acólitos.
    Só espero que desta vez a justiça actue, e puna severamente os implicados.

  4. Não é preciso ser adivinho para concluir:

    O chico insolvente e os outros acólitos vão apanhar com as culpas, os danos foram provocados e o crime compensa,

    O polvo criminoso continua pujante e já com menos corda na garganta financeira.

  5. Não é de todo necessário alterar emails para dar a ideia de corrupção no Benfica. Eles já fazem isso bem sozinhos. O Benfica é a obra acabada da corrupção institucionalizada, vivendo de esquemas, lavagem de dinheiro, comunicação social subserviente, propaganda ao estilo fascista, compadrio, favores, arranjinhos e conluio com o poder político.

    • Compreendo, um adepto de um clube vigarista, trapaceiro e donde irradiam os centros criminosos da região, incluindo assassinos, porque haverá de importar-se com um assalto ao correio privado de um concorrente e, como se não fosse suficiente, ainda o falsificar? Durante anos o corrupto Ministério Público tem impedido o SLB de se defender, aguardemos até onde a corrupção policial e judicial continuará a proteger a máfia portista e as suas “reservas da nação”.

  6. Paleio de parceiro ou comissionista, se não fosse necessário alterar e-mails para que o fez esse sem vergonha?
    O seu comentário reflecte exactamente a ladaínha de quem se está a ver ao espelho. Tenham vergonha.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.