Um dos fármacos mais promissores para tratar o Alzheimer falha nos testes em humanos

(dr)

Uma onda de choque instalou-se na comunidade de pesquisa sobre o Alzheimer na sexta-feira, depois que a empresa farmacêutica Biogen anunciou a suspensão – na fase final em humanos – dos testes com o fármaco aducanumab, um dos mais promissores para tratamento da doença.

Este anúncio é o mais recente de uma longa lista de medicamentos “falhados” para a doença de Alzheimer, que visam a popular hipótese da proteína amilóide, segundo um artigo do New Atlas, divulgado na sexta-feira.

Em janeiro deste ano, a farmacêutica Roche já havia anunciado que estava a interromper os seus principais testes em humanos com um fármaco denominado ‘crenezumab’. Após anos de estudo, e já em ensaios de fase 3, os primeiros resultados finais sugeriram que o mesmo não retardava nem revertia os danos da doença de Alzheimer.

Agora, apenas dois meses depois, a empresa farmacêutica neurológica Biogen retirou também o seu fármaco para tratamento da doença, o que pode ser “ainda mais dececionante do que os anúncios negativos anteriores”. O aducanumab tem sido um dos potenciais tratamentos de Alzheimer mais promissores dos últimos anos.

O aducanumab foi desenvolvido através do exame de células imunitárias de idosos cognitivamente saudáveis. Isolou-se um anticorpo particular que parecia visar especificamente as proteínas amilóides tóxicas, normalmente associadas ao Alzheimer.

Os primeiros resultados dos ensaios clínicos foram estimulantes, mostrando que o anticorpo eliminava as placas amilóides dos pacientes com Alzheimer de forma eficaz e segura e melhorava os sintomas cognitivos associados à doença.

Segundo o New Atlas, todos os olhos estavam voltados para este grande ensaio, que vinha a ser executado nos últimos anos.

No anúncio, a Biogen disse que a decisão de descontinuar todos os ensaios do aducanumab foi baseada numa recomendação de um comité independente de monitorização de dados. A avaliação inicial dos resultados até agora sugeria que o fármaco não estava a funcionar e que não alcançaria os seus objetivos primários.

“Esta notícia dececionante confirma a complexidade do tratamento da doença de Alzheimer e a necessidade de avançar ainda mais o conhecimento em neurociência”, afirmou o diretor executivo da Biogen, Michel Vounatsos.

“Somos incrivelmente gratos a todos os pacientes com doença de Alzheimer, às suas famílias e aos investigadores que participaram nos ensaios e contribuíram muito para esta pesquisa”, acrescentou.

O fracasso de mais um fármaco para tratamento de Alzheimer visando as vias amilóides reacendeu o debate sobre se os cientistas estão a perseguir o alvo certo. Vários ensaios clínicos têm sido descontinuados devido ao insucesso em reverter ou mesmo desacelerar o declínio cognitivo associado à doença, levando a que alguns pesquisadores questionem a veracidade fundamental da hipótese da amilóide.

“Algo está errado com a maneira como estamos a pensar sobre a doença de Alzheimer e a amilóide”, escreveu o pesquisador Derek Lowe na Science Translational Medicine, há muito um cético quanto à hipótese da amilóide. “Está errado há muito tempo e isso ficou claro há muito tempo. Façam outra coisa”.

John Hardy, professor de neurociência na University College London, sugere que o problema pode não estar em atacar a própria amilóide, mas, em vez disso, estar relacionado com o estágio da doença em que muitos desses ensaios estão focados. Há uma hipótese de que, uma vez que a amilóide tenha se agregado e causado dano neurológico, é tarde demais para experimentar esses tipos de tratamentos.

“O que esta falha parece nos ensinar é que remover amilóide do cérebro depois de ter depositado faz pouco bem”, referiu. “Esta é a explicação mais simples do fracasso do estudo. Para que as terapias amilóides funcionem, precisamos identificar as pessoas antes que estas comecem a perder as células nervosas”, acrescentou.

Embora esse novo fracasso seja dececionante, refere o New Atlas, há vários investigadores em todo o mundo que se inspiraram nos ensaios sobre a amilóide que não resultaram para começar a investigar uma série de diferentes causas para o Alzheimer.

Níveis anormais de ferro no cérebro, o vírus da herpes, o sono ruim e as doenças da gengiva são apenas algumas das novas e incomuns associações para a doença, mostrando que “este último fracasso não é certamente o fim da linha para os pesquisadores”, lê-se ainda no artigo.

TP, ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

    • Cara Fátima,
      Obrigado pelo seu reparo.
      A grafia da palavra “decepcionante” foi alterada, pelo Acordo Ortográfico de 1990, para “dececionante”.
      O ZAP dá aos seus jornalistas e editores a opção de adotar a grafia AO ou pré-AO, desde que no mesmo artigo a grafia se mantenha coerente.
      Este artigo está escrito com a grafia AO.

  1. Este artigo vem já um bocado tarde. Já há bastante tempo que existem formas naturais de abordar o problema do Alzeimer. Quem estiver interessado procure na NET um livro chamado “O Fim do ALzeimer” do Dr Dale E. Bredesen, que na opinião do Dr David Perlmuter, autor do “Cérebro de Farinha”, é um trabalho monumental. O livro é publicado em Portugal pela Ed “Lua de Papel”.

RESPONDER

Brasil. Técnica que esteriliza o mosquito do zika e dengue será aplicada em 2020

O Brasil irá usar a partir do próximo ano mosquitos estéreis da espécie 'Aedes aegypt' para controlar a reprodução deste agente que transmite doenças como dengue e zika, anunciou a Organização das Nações Unidas (ONU). A …

FC Porto encaixa até 50 milhões com novo adiantamento de receitas televisivas

A SAD do FC Porto encaixou 30 milhões de euros com uma nova emissão de obrigações pela Sagasta, envolvendo a cedência de receitas futuras de direitos televisivos, e podem entrar mais 20 milhões em janeiro. Em …

Verdes denunciam depósito ilegal de amianto em aterros para resíduos não perigosos

Os Verdes questionaram o Governo sobre casos de depósito de amianto em aterros para resíduos não perigosos. Esta é uma prática ilegal segundo a legislação portuguesa. O Partido Ecologista "Os Verdes" entregou na Assembleia da República …

Autarquias desperdiçaram 128 litros de água por dia em 2018

A Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros encabeça a lista de entidades gestoras que mais água desperdiçam diariamente: 538 litros diários por ramal. Em 2018, a média de perda de água em Portugal continental situou-se nos …

Há mais de 100 mil crianças migrantes detidas nos EUA, garante a ONU

Mais de 100 mil crianças migrantes estarão atualmente em centros de detenção nos Estados Unidos (EUA), disse na segunda-feira um perito independente da Organização das Nações Unidas (ONU), esclarecendo que esta estimativa, que classificou como …

Milhares de manifestantes impedem abertura do parlamento do Líbano

Milhares de manifestantes bloquearam esta terça-feira os acessos ao parlamento do Líbano, obrigando a adiar novamente a análise de várias leis, como a que prevê uma amnistia a quem tem impostos em dívida, contestada por …

Huawei quer implementar 5G no Brasil

O Presidente do Brasil afirmou na segunda-feira que a gigante das telecomunicações chinesa Huawei pretende instalar a tecnologia de quinta geração (5G) no país, mas rejeitou que tenha sido feita uma proposta. O anúncio foi feito …

Benfica lança OPA para controlar SAD. Ações valorizam 70%

As ações da Benfica SAD estavam a valorizar 70%, para os 4,70 euros, um dia depois da Sport Lisboa e Benfica SGPS ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre 28,067% do capital da …

Califórnia processa empresa por promover cigarros eletrónicos com sabores para atrair jovens

A Califórnia, nos Estados Unidos (EUA), abriu na segunda-feira um processo contra a Juul, marca líder de cigarros eletrónicos, acusando-a de desenvolver uma estratégia de marketing focada na conquista de menores de idade para adquirir …

Luis Enrique volta a assumir o comando da seleção espanhola

O treinador vai reassumir as funções de selecionador de futebol de Espanha, que deixou para acompanhar a doença da filha, que faleceu em agosto com um cancro ósseo. Luis Enrique, de 49 anos, regressa aos comandos …