/

Uma famosa ilusão pode ajudar a tratar o transtorno obsessivo-compulsivo

airpix / Flickr

Transtorno obsessivo-compulsivo (OCD, em inglês).

Um famoso truque psicológico chamado “ilusão da mão de borracha” pode ser útil para tratar pacientes com transtorno obsessivo-compulsivo.

O que é a “ilusão da mão de borracha”? Nesta experiência, os participantes são colocados com a mão esquerda escondida e fora da vista, vendo à sua frente uma imitação de borracha parecida com uma mão real. Os investigadores começam por estimular tanto a mão esquerda da pessoa quanto a mão de borracha com um pincel.

A experiência demonstra que se as duas mãos forem acariciadas sincronizadamente e na mesma direção, os participantes começaram a sentir a mão de borracha como se fosse sua. Na experiência original, quando solicitados a usar a mão direita para apontar para a esquerda, a maioria dos participantes apontava para a mão de borracha.

Esta famosa ilusão é conhecida há décadas, mas nunca ninguém examinou como é que ela poderia ser usada para tratar o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Isto, até uma equipa de investigadores ter descoberto uma nova técnica: “terapia multissensorial de estimulação”.

O transtorno obsessivo-compulsivo é uma perturbação mental caracterizada por obsessões que provocam na pessoa ansiedade ou mal-estar. Um tipo comum de TOC envolve a lavagem repetitiva das mãos, às vezes por horas, até sangrar. Apesar da gravidade da condição, há poucas opções de tratamento para os pacientes, escreve o Big Think.

A “terapia da fala”, mais amplamente usada, envolve instruir os pacientes a tocar em coisas que consideram “nojentas”, como uma sanita, e não lavar as mãos depois. O objetivo é deixá-los ansiosos no início, mas depois mostrar que nada de horrível acontece quando eles se abstêm de lavar as mãos.

O problema é que a maioria dos pacientes tem pânico de tocar em coisas que consideram nojentas e recusam-se a prosseguir ou sequer a tentar o tratamento.

Mas e se, em vez disso, uma mão de borracha — que pareça ser a mão do paciente — tocasse nos objetos nojentos? Num estudo publicado na revista científica Frontiers in Human Neuroscience, os investigadores testaram esta nova abordagem.

Os investigadores começaram por testá-la em pessoas saudáveis. Curiosamente, os participantes sentiram nojo ao tocar nos objetos, como se a sensação emanasse da mão falsa. Em pacientes com TOC, os autores do estudo verificaram os mesmos resultados.

Com o tempo, ao repetir a “ilusão da mão de borracha”, os pacientes devem desenvolver tolerância ao nojo.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE