Descobertos os primeiros exemplares dos misteriosos cones egípcios

(dr) Stevens et al., Antiquity, 2019

Há uma peça usada recorrentemente no Antigo Egito que, desde sempre, intrigou os cientistas. Em estátuas, murais, ou caixões, os cones na cabeça estavam sempre presentes.

Segundo o Science Alert, arqueólogos conseguiram identificar, pela primeira vez, dois desses cones, feitos de cera e que adornavam as cabeças de esqueletos de há 3.300 anos encontrados em Amarna, localidade que funcionou como capital durante o reinado do faraó Aquenáton sob o nome Aquetaton.

De acordo com o estudo, agora publicado na revista científica Antiquity, estes cones confirmam que eram usados nos mortos e que não eram exclusivamente um adereço das grandes elites.

Além disso, “a descoberta de Amarna reforça a ideia de que os cones também eram usados pelos vivos, embora seja ainda difícil determinar com que frequência e porquê”, acrescentam os investigadores.

Os dois esqueletos pertenciam a uma mulher, com cerca de 29 anos, e a uma outra pessoa cujo sexo não foi determinado, com uma idade entre os 15 e os 20 anos.

Embora estas descobertas não revelem o verdadeiro objetivo dos cones, fornecem mais alguns detalhes. Por exemplo, as duas sepulturas eram simples e sem inscrição, de um cemitério que se pensa ter sido principalmente para a classe trabalhadora.

De acordo com o mesmo site, isto pode significar uma de duas coisas: ou os cones eram usados por todas as classes da sociedade ou, como se trata de um enterro relativamente recente, os trabalhadores decidiram copiar a nobreza.

Há várias teorias sobre o principal propósito destes cones. Uma delas acabou de ser deitada por terra, uma vez que sugeria que os cones não eram um objeto real, mas algo semelhante aos halos que aparecem à volta das cabeças dos santos católicos.

Outra hipótese é a de que os cones continham uma substância perfumada que, ao derreter, caía no cabelo e no corpo da pessoa numa espécie de ritual de purificação. Porém, a análise feita aos cones e ao cabelo nos restos mortais não encontrou esse tipo de vestígios.

Em vez disso, os cones pareciam ser uma concha oca, moldada ou reforçada por tecido. É possível que fossem criados apenas para fins de enterro, e que os chapéus usados no quotidiano fossem feitos de maneira diferente. Mas também parece plausível que os cones possam ter sido um tipo de chapéu formal para certos eventos.

“Não há razão para supor que também não fossem usados em vida. Mesmo perfumados, podiam não ter a intenção de derreter, servindo mais para marcar a pessoa como alguém que estava num estado purificado, protegido ou ‘especial'”, escrevem os investigadores.

“No caso de Aquetaton, podemos provavelmente interpretar estes cones como parte de um conjunto de apetrechos pessoais considerados apropriados para usar numa série de celebrações e rituais, envolvendo os vivos, os mortos, Áton e outras divindades”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Lobo d'Ávila: "No dia em que quisermos ser um Chega II não seremos o CDS"

O candidato à liderança do CDS Filipe Lobo d’Ávila acha que o partido “não deve cair na tentação” nem cometer o “erro tremendo” de tornar-se num “Chega II”, porque há “um mundo de diferenças” entre …

Em busca da câmara oculta. Cientistas querem voltar a "bombardear" a Grande Pirâmide de Gizé com raios cósmicos

Uma equipa de cientistas quer "bombardear" a Grande Pirâmide de Gizé, no Egito, com raios cósmicos para confirmar a existência de uma câmara interna, detetada numa outra investigação anterior. A informação é avançada pelo portal …

Primo de Sócrates garante que o dinheiro que tinha nas contas era seu

José Paulo Pinto de Sousa, primo de José Sócrates e arguido na Operação Marquês, afirmou ao juiz que era dono do dinheiro que o Ministério Público diz pertencer ao antigo primeiro-ministro, segundo fonte ligada ao …

Telemóvel de Jeff Bezos terá sido hackeado por príncipe herdeiro saudita

O telemóvel do dono da Amazon Jeff Bezos terá sido hackeado pelo príncipe da coroa saudita Mohammed bin Salman em maio de 2018, revela uma investigação do The Guardian. O multimilionário norte-americano Jeff Bezos, CEO da …

"Muu". O mugido de uma vaca pode revelar como se sente

https://vimeo.com/386240607 Ao ouvido humano, os mugidos parecem indistintos. No entanto, um estudo recente revelou que cada vaca tem a sua própria voz - e esta persiste em inúmeras situações. De acordo com um estudo recente, levado a …

Aeroporto do Montijo avança com luz verde da Agência Portuguesa do Ambiente

O projeto do novo aeroporto no Montijo, na margem sul do Tejo, recebeu esta terça-feira uma decisão favorável condicionada em sede de Declaração de Impacte Ambiental (DIA), anunciou a Agência Portuguesa do Ambiente (APA). Em comunicado, …

Vírus da China faz nona vítima mortal. Já há casos em Macau e nos Estados Unidos

O número de mortes causadas por um novo tipo de pneumonia na China subiu esta quarta-feira para nove, com a morte de mais três pacientes, enquanto o número total de infetados é já superior a …

A cura para todos os tipos de cancro pode estar no nosso sistema imunitário

Em laboratório, uma equipa de cientistas da Universidade de Cardiff, no Reino Unido, conseguiu usar células do nosso próprio corpo para matar células cancerígenas. O nosso sistema imunitário é a defesa natural do nosso organismo contra …

Foi um asteróide (e nada mais do que um asteróide) que dizimou os dinossauros

Uma equipa internacional de cientistas acaba de reafirmar que foi um asteróide - e nada mais do que este corpo rochoso - que dizimou os dinossauros da face da Terra há cerca de 66 milhões …

Descoberta classe de objetos bizarros perto do enorme buraco negro da Via Láctea

Astrónomos da Iniciativa Órbitas do Centro Galáctico da UCLA (Universidade da Califórnia) descobriram uma nova classe de objetos bizarros no centro da Via Láctea, não muito longe do buraco negro supermassivo chamado Sagitário A*. "Estes objetos …