Europol diz que Operação Matrioskas da PJ desmantelou célula de máfia russa

A Europol anunciou que a “Operação Matrioska”, conduzida pela Polícia Judiciária com o seu apoio, permitiu desmantelar uma presumível célula de uma importante rede mafiosa russa, responsável pelo branqueamento de “muitos milhões de euros” desde 2008.

Um dia após a Operação Matrioskas ter resultado na detenção de vários responsáveis ligados à SAD da União de Leiria, incluindo o seu presidente, o russo Alexander Tolstikov, o Serviço Europeu de Polícia, com sede em Haia, explica que a forma de atuação do grupo criminoso consistia em identificar clubes de futebol na União Europeia em dificuldades financeiras, “infiltrando-os” através de “benfeitores”.

Posteriormente, refere a Europol em comunicado, eram utilizados para a prática de lavagem de dinheiro, a maior parte do qual proveniente de atividades criminosas praticadas fora do espaço comunitário.

Segundo a Europol, que apoiou a investigação da PJ no terreno, com uma equipa em Leiria, após conquistarem a confiança dos clubes, os “benfeitores” orquestravam a sua compra, através de testas de ferro de redes “opacas e sofisticadas”, invariavelmente com empresas registadas offshore e em paraísos fiscais.

Desse modo, nunca eram identificados “os verdadeiros donos e aqueles que em última análise controlavam o clube” e, consequentemente, “a origem dos fundos utilizados” para a sua aquisição.

Uma vez adquiridos, os clubes eram assim utilizados para lavagem de dinheiro sujo, através de operações como transferências de jogadores, com a sobre ou subvalorização destes, e negociações de direitos televisivos, assim como para atividades em torno de apostas, tanto para simples branqueamento de dinheiro como para manipulação de resultados.

Usando este modus operandi, assinala a Europol, em julho de 2015, e “após uma série de donativos e investimentos”, o grupo adquiriu o União de Leiria, clube que militava no escalão principal do futebol português até começar a enfrentar sérias dificuldades financeiros em 2012 e ser relegado aos escalões secundários.

A Europol revela que a investigação teve início em 2015, após a deteção de vários sinais fortes a apontar na direção dos suspeitos, em particular os altos padrões de vida dos mesmos, que importavam avultadas quantidades de dinheiro da Rússia para Portugal, em violação das regras da UE.

Ao longo da investigação, acrescenta, foram reunidas “provas sólidas” que demonstram que este grupo criminoso se dedicava à prática de crimes de branqueamento, fraude fiscal, corrupção e falsificação de documentos.

Simultaneamente, preparavam diversos crimes transnacionais, apontando a Europol que foram identificados vínculos a práticas graves de crime organizado cometidas na Áustria, Estónia, Alemanha, Letónia, Moldova e Reino Unido.

O presidente da SAD da União de Leiria, Alexander Tolstikov, um assessor deste empresário russo e o diretor financeiro da mesma sociedade, detidos na terça-feira, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial na quinta-feira, em Lisboa.

Fonte da PJ disse hoje à agência Lusa que os três arguidos serão presentes a um juiz, no Tribunal Central de Instrução Criminal, em Lisboa, a partir da manhã de quinta-feira, para aplicação das medidas de coação.

As detenções ocorreram no âmbito da Operação Matrioskas, que conta com mais três arguidos: a SAD e o clube da União de Leiria e um advogado com escritório em Lisboa.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"DeepNude". Inteligência Artificial "tirou a roupa" a mulheres nas redes sociais

A empresa de informação Sensity alertou que mais de 100 mil imagens foram carregadas para um canal de Telegram onde um bot "tirou a roupa" de mulheres. A empresa de segurança Sensity revelou recentemente que existe …

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …