Depois de Pocahontas, uma mulher de novo nas notas de dólar

A pintura “O baptismo de Pocahontas”, referente à mulher indígena norte-americana ligada ao estabelecimento colonial em Jamestown, aparecia no verso das notas de 20 dólares dos anos 1860 e 1870

Os Estados Unidos vão colocar a imagem de uma mulher numa nota pela primeira vez em mais de um século, quebrando a tradição de estampar homens brancos considerados heróis políticos.

O Departamento do Tesouro anunciou esta semana que uma mulher, que ainda não foi escolhida, é a mais provável “vencedora da nossa democracia inclusiva” para surgir nas notas de dez dólares a partir de 2020, substituindo Alexander Hamilton, o primeiro secretário norte-americano do Tesouro.

Apenas duas vezes antes foram escolhidas mulheres para aparecerem em divisas de papel norte-americanas.

Martha Washington, a mulher de George Washington, esteve nas notas de 1 dólar nos anos 1880 e 1890. Pocahontas, uma mulher indígena norte-americana ligada ao estabelecimento colonial em Jamestown, surgiu entre um grupo de pessoas nas notas dos anos 1860.

O secretário do Tesouro, Jacob Lew, disse que a mulher nas notas de dez dólares será escolhida pelo Departamento do Tesouro após serem reunidas as ideias do público “sobre quais as melhores qualidades que representam a democracia”.

Lew disse que a mudança vai acontecer no 100º aniversário do sufrágio das mulheres, quando as norte-americanas ganharam o direito ao voto.

“As nossas notas – e as imagens de grandes líderes americanos e os símbolos que eles representam – há muito que são uma forma de honrarmos o nosso passado e expressarmos os nossos valores”, disse.

Atualmente, todas as pessoas representadas em notas norte-americanas são homens que tiveram um papel relevante na história do país.

Há poucos meses foi levada a cabo uma campanha para colocar uma mulher nas notas de 20 dólares, substituindo a face do 7º Presidente dos EUA, Andrew Jackson, um dos fundadores do partido Democrata mas que também incentivou leis como o Indian Removal Act de 1830, também conhecido como “Trail of Tears” (rasto de lágrimas), que expulsou os índios do sudeste norte-americano e levou à morte de milhares de nativos devido a doenças e fome no processo de migração forçada.

A escolha popular recaiu sobre Harriet Tubman, uma das abolicionista da linha da frente antes da Guerra Civil, e a campanha continua agora a recolher assinaturas para que a nota seja mudada até 2020.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

O chef sírio Imad Alarnab

Imad fugiu da Síria há seis anos. Agora, tem um restaurante de sucesso em Londres

O chef sírio Imad Alarnab deixou a Síria há seis anos, onde tinha vários restaurantes, rumo a Inglaterra. Não desistiu dos seus sonhos e agora tem um novo projeto no agitado Soho, no centro de …

Máquina de venda automática de brindes

Máquina das bolas japonesa. As pequenas esferas de plástico guardam os detalhes de uma viagem surpresa

As máquinas de venda automática de brindes, conhecidas como gachapon no Japão, têm inovado nos últimos anos. Agora, são os detalhes de uma viagem que estão guardados nas pequenas bolas de plástico. O valor das bolas …

O Supremo dos EUA mudou as suas regras para que as juízas não fossem constantemente interrompidas

Revelação foi feita por Sonia Sotomayor, uma das três mulheres que compõe o coletivo de nove juízes e a primeira latina a chegar ao cargo. O facto de serem constantemente interrompidas em reuniões ou outros …

A candidata a primeira-ministra da Hungria, Klára Dobrev.

Num futuro sem Orbán, a oposição escolhe entre um novo conservador ou uma liberal divisiva

Os opositores de Viktor Orbán estão na dúvida quanto ao candidato para enfrentar o atual primeiro-ministro nas próxima eleições. Esta indecisão pode custar-lhes o assalto ao cargo. Viktor Orbán é um nome recorrente na política húngara. …

Nuno Melo, do CDS/PP

Nuno Melo ataca líder do CDS por anunciar sentido de voto sem consultar deputados

O candidato à liderança do CDS-PP criticou, este sábado, o atual líder do partido por ter comunicado publicamente a intenção de votar contra a proposta de Orçamento do Estado sem se ter reunido com os …

Vaticano tem três celas e um só prisioneiro. Uma onda de julgamentos pode mudar isso

Dez pessoas vão ser julgadas no Vaticano por crimes relacionados com a venda de um edifício em Londres. Visto como limitado e sombrio, o sistema judicial da cidade-estado está a mudar. Carlo Capella é o único prisioneiro …

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …