Estudo de longevidade amplia tempo de vida de vermes em 50%

Um grupo de investigadores norte-americanos descobriu que o bloqueio de uma determinada enzima pode prolongar a vida útil dos vermes em mais 50%. Segundo os cientistas responsáveis pelo estudo, este pode ser um dos passos para retardar o envelhecimento e aumentar a longevidade humana.

Dada a chance, há muito poucos que não querem retardar o processo de envelhecimento. Perseguir essa fonte da juventude é um ramo importante da ciência médica atual e um pequeno verme resistente conhecido como C. elegans é, provavelmente, o assunto mais prolífico nessa área, indica um artigo do New Atlas, divulgado esta quarta-feira.

Agora, uma equipa da Scripps Research, dos Estados Unidos (EUA) descobriu que o C. elegans tem um genoma semelhante ao dos seres humanos e apresenta sinais claros de envelhecimento durante o seu curto período de vida de duas ou três semanas, tornando-se um modelo quase perfeito para estudos sobre o envelhecimento.

No passado, esses pequenos vermes foram usados ​​para investigar como a conexão entre o cérebro e o intestino forma uma espécie de “eixo do envelhecimento” – a genética por trás da não-evolução da imortalidade – e observar como certos coquetéis de drogas afetam o processo de envelhecimento.

Neste novo estudo, publicado na Nature Chemical Biology na sexta-feira, a equipa examinou uma longa lista de enzimas, procurando por aquelas que pudessem desempenhar um papel no envelhecimento. Ao inserir essas enzimas em vermes, verificaram o efeito na vida dos animais, o que pode revelar novos alvos para futuras pesquisas anti-envelhecimento.

(dr) Stephen Alvey / Michigan Engineering

Para tal, a equipa realizou uma série de cerca de 100 compostos de moléculas pequenas, que bloquearam enzimas denominadas hidrolases de serina.

“Processos metabólicos são muito importantes para determinar a taxa de envelhecimento e expetativa de vida e as hidrolases de serina são as principais enzimas metabólicas, por isso pensamos que haveria uma boa hipótese de encontrar uma importante enzima relacionada ao envelhecimento desta forma”, disse Alice Chen, a primeira autor do estudo.

Os compostos foram testados em vermes com um dia de vida, tendo sido medida, de seguida, a sua expetativa de vida. Vários desses compostos levaram a um prolongamento da longevidade dos vermes em mais de 15%.

Mas um em particular se destacou: um composto de carbamato designado JZL184 aumentou a expetativa de vida média dos vermes em 45%. Com 30 dias de idade, mais da metade desses vermes ainda estavam vivos e saudáveis, enquanto quase todos os vermes do grupo de controle haviam morrido.

De acordo com a equipa, agora sabe-se onde concentrar o trabalho futuro em vermes, o que pode revelar novas possibilidades anti-envelhecimento em humanos.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …

Cientistas observaram pela primeira vez porcos a usar ferramentas

Uma equipa de cientistas registou pela primeira vez uma família de javalis das Visayas, num jardim zoológico em Paris, a usar paus para cavar e construir ninhos. Os porcos não gostam só de chafurdar na lama …

Transição verde: o mundo tem muito a aprender com uma pequena cidade na Islândia

Uma pequena cidade no norte da Islândia tornou-se quase neutra em dióxido de carbono (CO2). Uma equipa de cientistas viajou até ao país insular nórdico para descobrir como podemos aprender com esta cidade. Atualmente, as cidades …

Adolfo Mesquita Nunes não será candidato à liderança do CDS

Adolfo Mesquita Nunes anunciou este domingo que não será candidato à liderança do CDS. A garantia foi deixada pelo próprio, na sua página pessoal de Facebook, depois de ter sido desafiado por António Pires de …

Afastado desde a noite eleitoral, Rui Rio volta para lançar suspeitas sobre a RTP

Afastado dos holofotes desde a noite eleitoral e sem dizer se se vai recandidatar à liderança do PSD, Rui Rio recorreu ao Twitter para comentar as suas suspeitas sobre a RTP. O líder social-democrata recorreu às …