A estranha aurora Steve está a espalhar “riscas” verdes pelo céu (e não se sabe porquê)

Ao contrário das famosas auroras boreiais, que cobrem o céu com redemoinhos verdes, Steve aparece como uma faixa de luz branco-arroxeada que passa diagonalmente em direção ao horizonte, estendendo-se por centenas de quilómetros através da atmosfera.

Steve é semelhante a uma aurora boreal e foi documentado no Canadá, descrito como um fio vertical de luz roxa e tons esverdeados. De acordo com o estudo de 2018, o fenómeno pode ocorrer em latitudes mais baixas do que as auroras comuns.

As auroras mais comuns formam-se quando as partículas carregadas impulsionadas pelo Sol são conduzidas em direção à atmosfera superior dos polos do nosso planeta pelo campo magnético da Terra. Estas partículas solares atingem partículas neutras na atmosfera superior, e produzem luz e calor, visíveis a olho nu no céu noturno.

Pelo contrário, as Steves formam-se de forma diferente. Nas regiões onde aparecem, há um campo elétrico que aponta para o polo e um campo magnético que aponta para baixo. Os dois juntos criam esta emissão orientada para oeste.

Assim, o fluxo na ianosfera terrestre atrai as partículas solares carregadas para oeste, onde atingem e aquecem partículas neutras durante o caminho, produzindo as tais luzes ascendentes. Este fenómeno configura o primeiro indicador visível da “movimentação” de partículas carregadas, que os investigadores têm vindo a estudar via satélite há cerca de 40 anos.

Agora, uma característica recém-descoberta da Steve que só aparece na ionosfera inferior confundiu ainda mais os cientistas. Investigadores da NASA reviram centenas de horas de imagens da aurora Steve gravadas por cientistas cidadãos para procurar uma nova estrutura estranha que chamaram de “riscas”.

(dr) Stephen Voss

Essas pequenas manchas de luz verde, às vezes, são vistas estendendo-se horizontalmente da parte inferior das estacas da cerca verde de STEVE, curvando-se para trás por cerca de 20 a 30 segundos antes de desaparecer de vista.

Ninguém sabe exatamente o que são estas misteriosas riscas. Porém, o novo artigo estabelece algumas características básicas. Para começar, a aparência longa e tubular das riscas pode ser uma ilusão de ótica. As riscas comportam-se como minúsculos pontos de luz, que parecem alongados devido ao borrão de movimento.

Cada linha parece partilhar uma conexão física com a estrutura da cerca acima dela. Cada uma move-se ao longo das mesmas linhas de campo magnético. As riscas também parecem exigentes sobre onde se formam, aparecendo apenas na ionosfera entre 100 a 110 quilómetros acima da Terra.

Uma pista sobre a origem das riscas vem da sua cor verde, que é idêntica à cor da cerca de estacas da aurora Steve. De acordo com os cientistas, esse comprimento de onda verde específico está associado às emissões do oxigênio atómico na atmosfera.

É provável que as partículas turbulentas dentro da Steve estejam a colidir e a aquecer rapidamente o oxigénio do ambiente, criando pequenas “fogueiras” verdes no céu que se arrastam abaixo da cerca à medida que lentamente desaparecem.

Os traços da Steve são tão novos para a Ciência que este artigo pode ser apenas “a ponta do icebergue”, disse Elizabeth MacDonald, cientista espacial do Goddard Space Flight Center da NASA, em comunicado.

A estranha aurora Steve foi relatada pela primeira vez no Canadá por cientistas cidadão em julho de 2016. Os cientistas continuam a confiar nas observações de fotógrafos civis e astrónomos, a fim de desvendar este misterioso rio de luz na nossa atmosfera.

Este estudo foi publicado em outubro na revista científica AGU Advances.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Declínio cognitivo relacionado com a idade pode ser reversível

Cientistas conseguiram reverter em ratos o declínio cognitivo causado pelo envelhecimento. O objetivo dos investigadores é que as farmacêuticas baseiem-se neste estudo para criar um composto que possa ser administrado em humanos. As células específicas do …

Afluência às urnas é menor (mas há mais votantes). Abstenção deverá ficar entre os 56 e 60%

A afluência às urnas às 16:00 nas presidenciais de hoje em Portugal, 35,4%, é a segunda mais baixa desde as eleições de 2006, ano em que este número passou a ser divulgado pela administração eleitoral. Esta …

Reino Unido já vacinou quase 6 milhões. Alemanha aumenta controlo nas fronteiras

O Reino Unido já administrou a primeira das duas doses da vacina contra o novo coronavírus em cerca de seis milhões de pessoas, quando o número de mortes no país devido à pandemia está perto …

Polícia desmantela rede de tráfico internacional de armas (e descobre santuário dedicado a Hitler)

Em dezembro, as autoridades espanholas conseguiram desmantelar uma rede ilegal de armas que operava em toda a Europa, e acabou por capturar os traficantes. O que a polícia não esperava era encontrar um armazém cheio …

Diminuição da esperança média de vida é "consequência inevitável" da pandemia

A esperança média de vida em Portugal vai necessariamente diminuir em consequência da pandemia de covid-19, defendeu um especialista, explicando que isso decorre do efeito combinado da morte de idosos, mas também de jovens em …

Novo estudo explica a importância de esterilizar os gatos antes da adolescência

Um novo estudo sugere que a idade de esterilização dos gatos deve ser antecipada de seis para quatro meses, com o objetivo de prevenir ninhadas indesejadas de gatinhos, que muitas das vezes acabam por ser …

Publicidade do Pingo Doce a promoções viola a lei do confinamento

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica está a avaliar incumprimento que visa aumentar clientes em loja durante o fim de semana. Os supermercados da Jerónimo Martins estão a publicitar promoções numa altura em que …

A tomada de posse de Joe Biden deixou os apoiantes do QAnon sem rumo

Com a tomada de posse de Joe Biden como 46.º Presidente dos Estados Unidos, esta quarta-feira, a frustração começou a infiltrar-se entre os apoiantes do QAnon. O QAnon é um movimento nascido, em 2017, no seio …

Pela quarta vez em quase 50 anos, gelo cobriu o deserto do Saara

Na terça-feira passada, um dos lugares mais secos do mundo acordou com uma geada sobrenatural. Foi apenas a quarta vez em quase 50 anos. No deserto do Saara, no noroeste da Argélia, nos arredores da cidade …

Novo máximo de mortes. São mais 275 óbitos e 11 721 novos casos

Portugal registou mais 275 mortos e 11 721 novos casos de infeção por covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) deste domingo. É o novo máximo de mortes …