Estado apanhou 30 mil baixas médicas fraudulentas em seis meses

Mário Cruz / Lusa

-

A Segurança Social detectou 30 mil baixas fraudulentas desde o início do ano, o que dá uma média de 4.680 casos por mês.

Os dados são divulgados pelo Jornal de Notícias que reforça que o Estado procedeu a mais de 127 mil avaliações de situações de subsídio por doença entre Janeiro e Junho deste ano.

De acordo com a publicação, detectaram-se 30 mil casos onde não havia justificação médica para a manutenção do apoio da Segurança Social, o que dá uma média de 4.680 baixas médicas fraudulentas por mês.

O jornal destaca que “mais de 20%” das situações analisadas “foram sujeitas a juntas médicas entre Janeiro e Junho deste ano e consideradas aptas para trabalhar”.

O governo apertou o cerco à fiscalização das baixas médicas com o intuito de poupar 60 milhões de euros na atribuição do subsídio.

Os casos de fraude terão disparado com a diminuição da fiscalização nos últimos dois anos. Desde 2009 que não havia tantas pessoas de baixa médica, quase 600 mil, o que levou o Estado a pagar mais de 450 milhões de euros em subsídios.

Entre as medidas que o governo pretende implantar para aplicar um melhor controle, está a de levar a Junta Médica todos os beneficiários com baixas que ultrapassem os 30 dias. Quem faltar duas vezes à convocatória sem apresentar justificação, perderá de imediato o subsídio.

ZAP

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. E fraudes de farmacêuticas e fraudes de médicos e fraudes de políticos e fraudes e roubos de tudo e de todos… Mas depois a culpa é da Merkel e da Alemanha e da crise mundial e da UE e do Cristiano Ronaldo e de mais alguém…

RESPONDER

Deixar Bilbau não dá bom resultado (lembra-se da grande equipa de Bielsa?)

Javi Martínez tenta contrariar a tendência dos seus antigos companheiros de equipa no famoso Atlético de Bilbau, que só aceita no seu plantel futebolistas nascidos no País Basco ou com ascendência familiar basca. Javi Martínez, herói …

Tatuagens racistas, saias curtas, cabelos e bigodes estranhos proibidos na PSP

Os polícias que tenham tatuagens com símbolos, palavras ou desenhos de natureza partidária, extremista, racista ou que incentivem à violência têm seis meses para as remover, de acordo com novas normas da PSP que também …

Republicação das caricaturas de Maomé foi o motivo do ataque junto ao Charlie Hebdo

A republicação das caricaturas de Maomé terá estado na origem do ataque junto ao edifício da antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdo, confessou o principal suspeito. Quatro pessoas foram esta sexta-feira feridas, duas das quais …

Segunda vaga pode matar menos (mesmo com novos casos a disparar)

Os especialistas acreditam que a segunda vaga de covid-19 em Portugal vai ser menos letal, embora o número de novos casos diários possa vir a ser "muito elevado". Isto porque temos a lição mais bem …

BCP disponível para fusão com o Montepio

Na eventualidade de ser necessária uma intervenção, o Millennium BCP mostrou-se disponível para uma fusão com o Banco Montepio. Esta hipótese foi apresentada pela instituição bancária numa reunião com o ministro das Finanças, João Leão. O …

Otamendi mais 55 milhões. O negócio que pode levar Rúben Dias para o City

Rúben Dias está muito próximo de reforçar o Manchester City. O clube inglês oferece 55 milhões de euros mais Nicolás Otamendi em troca. A oficialização do acordo deve estar para breve. O Manchester City está muito …

Líbano: Após um mês no cargo, primeiro-ministro demite-se perante impasse político

O primeiro-ministro designado do Líbano, Mustapha Adib, demitiu-se este sábado do cargo numa altura de impasse político sobre a formação de Governo, um mês depois de ter sido nomeado e da violenta explosão no porto …

Governo joga últimos trunfos à esquerda (mas "na 25.ª hora pode ser PSD a salvá-lo" e esse é outro problema)

A duas semanas do fim do prazo para entregar o Orçamento de Estado para 2021 (OE2021), o Governo ainda não tem garantias de aprovação do documento. E enquanto Marcelo pressiona o PSD para "salvar" o …

-

Governo aponta para regresso progressivo de público aos estádios

O regresso de público aos estádios de futebol continua proibido, devido à pandemia de Covid-19, com o secretário de Estado da Juventude e Desporto a admitir esta sexta-feira a possibilidade de um retorno faseado quando …

Há escolas sem intervalos ao ar livre devido à covid-19

Há escolas que estão a proibir os alunos de passarem os intervalos ao ar livre por receio de contágio do novo coronavírus. O pediatra Hugo Rodrigues considera que "é um perfeito disparate". Como tal, os estudantes …