Especialistas reconstituem filme dos acontecimentos de tsunami de 1755

IERD

Terramoto e tsunami destroem a baixa de Lisboa no Dia de Todos os Santos, 1 de Novembro de 1755, imagem colorida manualmente a partir de ilustração do século 19

Em algumas partes do sistema costeiro ainda são visíveis os efeitos do tsunami e estudar os sedimentos permite perceber o período de retorno.

Alguns dos maiores especialistas mundiais no estudo geológico dos tsunamis juntam-se em Portugal para reconstituir a história do que afetou a costa portuguesa em 1755, num trabalho de de detetives sobre o que aconteceu há séculos.

O geólogo português Pedro Costa, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, disse à Lusa que com este estudo se consegue reconstituir até onde as ondas invadiram terra, quantas ondas se sucederam e a altura que atingiram.

É o primeiro simpósio internacional para estudar as evidências geológicas do tsunami que se seguiu ao terramoto de 1755 e juntará, de domingo até quinta-feira, estudiosos portugueses, norte-americanos e britânicos, que farão visitas de campo em Lisboa e no Algarve.

Em algumas partes do sistema costeiro ainda são visíveis os efeitos do tsunami e estudar os sedimentos permite perceber o período de retorno entre tsunamis, o que ajuda a estabelecer qual a sua periodicidade.

Os depósitos de sedimentos na costa portuguesa são dos mais complexos já estudados: há blocos de pedra do tamanho de carros que foram arrastados centenas de metros para terra, acabando por ficar vários metros acima da sua cota de origem, referiu.

Na areia também ficou gravado o “filme dos acontecimentos” do tsunami de 1755, revelado por técnicas como a tomografia axial computorizada (TAC), também usada para exames médicos, a que são sujeitas as amostras.

As areias de terra, arrastadas pelas marés que avançaram com o tsunami e depois retrocederam, permitem perceber até onde chegaram, contando “a história da vida de cada grão”.

Pedro Costa referiu que o estudo deste tema deu um salto decisivo com o tsunami de 2004 no oceano Índico, que matou milhares de pessoas. “Houve muito mais dinheiro, não para Portugal, e as técnicas avançaram muito, foi um salto qualitativo extraordinário”, salientou.

A organização é da Universidade de Lisboa e do Instituto Dom Luiz, que esperam 75 investigadores de 18 países, com especialidades que vão da geologia à matemática e física, e ainda membros da proteção civil.

Smithsonian “mostrou como foi” destruição de Lisboa

Em 2014, o Smithsonian Channel dedicou um episódio do programa “Perfect Storms” aos trágicos eventos que em 1755 destruíram Lisboa, tendo exibido um documentário com o título “God’s Wrath”, “A Ira de Deus, que faz uma reconstrução do terramoto, maremoto e incêndio que então ocorreram.

“A 1 de Novembro de 1755, no Dia de Todos os Santos, com milhares de velas acesas nas casas, capelas e igrejas, um choque de placas tectónicas ao largo de Lisboa provoca um terramoto, subsequente maremoto, e centenas de incêndios. A tragédia provocou milhares de mortos e causou grande destruição em Lisboa”, explica o documentário.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Solução para Novo Banco pode não passar por um OE retificativo, diz João Leão

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, disse que a alternativa à anulação da transferência de 476 milhões de euros para o Novo Banco não tem "necessariamente que passar" por um orçamento retificativo …

Plano de vacinação arranca em janeiro com três fases. 950 mil pessoas no primeiro grupo prioritário

Pessoas com mais de 50 anos com uma patologia frequente nos casos graves de covid-19, residentes e/ou internados em lares e profissionais de saúde integram o primeiro grupo prioritário para a administração da vacina de …

Segunda vaga de moratórias autorizada pela Autoridade Bancária Europeia

A Autoridade Bancária Europeia (EBA) autorizou a reabertura de moratórias de crédito, com efeitos a partir de 01 de outubro até 31 de março de 2021, dois meses após ter suspendido novas adesões. Num comunicado publicado …

Turquia alvo de críticas duras em reunião da NATO e em risco de sanções

A Turquia esteve esta quarta-feira sob um fogo de críticas na reunião virtual dos Ministros dos Negócios Estrangeiros (MNE) da NATO e, com a deceção manifestada pelos Estados Unidos, deve preparar-se para sanções económicas americanas …

O que Neymar mais quer é voltar a jogar com Messi. Só se vier a custo zero, diz o Barça

O internacional brasileiro Neymar, que alinha pelo PSG, confessou esta quarta-feira que o mais deseja é voltar a jogar com o astro argentino Lionel Messi, com quem partilhou balneário entre 2013 e 2017 no Barcelona. …

Ministro da Administração Interna e procuradora-geral da República vão ser ouvidos no Parlamento

Eduardo Cabrita será ouvido sobre o caso do cidadão ucraniano assassinado nas instalações do SEF e Lucília Gago sobre a "recente diretiva sobre os poderes hierárquicos" na magistratura do Ministério Público. A comissão de Assuntos Constitucionais …

Portugal regista mais 79 mortos e 3.772 novos casos de covid-19

Portugal contabiliza esta quinta-feira mais 79 mortos relacionados com o novo coronavírus, que provoca a covid-19, e 3.772 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da …

França investiga 76 mesquitas por suspeita de radicalização islâmica

A França vai investigar nos próximos dias 76 mesquitas por suspeitas de radicalização islâmica, anunciou esta quarta-feira o ministro do Interior do país, Gerald Darmanin. Trata-se de 16 templos na região de Paris e 60 no …

Medidas estão a dar resultados. Novas regras apresentadas sábado vão vigorar até 7 de janeiro

O primeiro-ministro afirmou que as medidas adotadas estão a produzir resultados, havendo uma trajetória descendente de novos casos de covid-19, mas advertiu que janeiro é mês de risco e as restrições não podem ser aliviadas. Esta …

Interpol alerta para ameaça do crime organizado ligado às vacinas. Falsificações podem ser fatais

A Interpol emitiu um alerta global aos perigos de burlas à volta da nova vacina para a covid-19. As falsificações podem ser lucrativas para os criminosos e fatais para quem as usar. A Interpol emitiu um …