Espanha cria abono cultural de 400 euros para os jovens gastarem em livros, música ou cinema

2

Party of European Socialists / Flickr

Pedro Sánchez, primeiro-ministro espanhol

Os jovens espanhóis que cumpram 18 anos vão receber um cheque de 400 euros do Governo para gastarem em actividades culturais, desde música a cinema, passando pela compra de livros. Este “abono cultural” é um apoio a esta indústria que foi fortemente afectada pela pandemia.

“Queremos continuar a proteger os jovens e dar uma mão à indústria”. Foi desta forma que o primeiro-ministro de Espanha, Pedro Sánchez, anunciou um “abono cultural” de 400 euros para “os jovens que passem dos 17 aos 18 anos“, para “a compra de livros ou para o consumo de qualquer tipo de actividade artística, cénica, como pode ser o teatro, o cinema, a dança, a música”.

Ainda não se sabem os termos exactos em como este subsídio será atribuído, ou como poderá ser gasto.

Há dúvidas, por exemplo, se poderá incluir a subscrição de plataformas digitais como o Spotify. Nem tão pouco se sabe como será feito o controle dos gastos das verbas do apoio.

Touradas ficam de fora

Mas já é certo que as touradas, ou outras actividades relacionadas com a tauromaquia, ficam de fora, como revelou o ministro da Cultura espanhol, Miquel Iceta, numa entrevista.

“Há muitos assuntos que são património cultural, mas nem todos vão ser financiados através deste abono”, salientou Iceta neste âmbito.

As declarações do ministro já motivaram a revolta no sector da tauromaquia. O porta-voz da Fundação Toro de Lidia, Chapu Apaolaza, diz mesmo que “seria um escândalo, impensável”, se a tauromaquia ficar de fora, conforme declarações citadas pelo El País.

Também o presidente da Junta da Andaluzia, Juan Manuel Moreno, do PP, veio criticar a exclusão, considerando que as touradas também “são cultura”.

Este abono cultural “é uma grande cortina de fumo para não falar de problemas reais, como o abono eléctrico”, frisou ainda Moreno.

O ministro da Cultura esclareceu, entretanto, que “o abono cultural nasce com vontade de facilitar o acesso da juventude à cultura e de fomentar o consumo cultural”. “O catálogo de serviços culturais cobertos por ele está por definir e far-se-á no decreto real que desenvolva esta iniciativa”, apontou ainda.

A medida está dependente da aprovação do Orçamento de Estado de Espanha para 2022. Se for aprovada, vai implicar um investimento público de cerca de 200 milhões de euros, segundo o El País.

Um abono cultural semelhante já existe em outros países europeus, como França e Itália.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  ZAP //

2 Comments

  1. Seria interessante depois saber-se em que livros, filmes ou música foi gasto esse “abono cultural”!…
    Provavelmente será gasto em “lixo” americano e pouco (ou nada!) em cultura…

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.