Escolas recebem ordens para anular colocações de professores contratados

ustock

-

Vários agrupamentos de escolas receberam esta sexta-feira orientações do Ministério da Educação para anularem as colocações de professores do concurso da bolsa de contratação, informou à Lusa um diretor de um estabelecimento.

Filinto Lima, vice-presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, disse que a orientação foi enviada hoje de manhã, por correio eletrónico, pela Direção-Geral da Administração Escolar (DGAE).

Segundo a mesma fonte, a orientação pede aos diretores de escolas, com contrato de autonomia e em território educativo de intervenção prioritária, para que elaborem um despacho que revogue as listas com a ordenação dos candidatos à bolsa de contratação e, em consequência, anule as colocações que daí resultaram, e cujos resultaram foram conhecidos a 12 de setembro.

A orientação foi dada pela tutela horas antes da divulgação das novas listas, que substituem as anteriores, nas quais foram detetados erros, que levaram à demissão do antigo diretor-geral da Administração Escolar.

Filinto Lima precisou que o email, assinado pela nova diretora, Maria Luísa Oliveira, foi enviado pela DGAE pelas 11:00 e que as novas listas de ordenação foram disponibilizadas às escolas poucos depois das 14:00.

A Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas questiona a legitimidade do ato solicitado pela tutela, uma vez que, a seu ver, os erros detetados na lista anterior de ordenação de professores são da responsabilidade do ministério, e, assim sendo, deveria ser este a emitir o despacho de anulação das colocações.

O presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares, Manuel Pereira, disse à Lusa que deu indicações aos seus colegas para não seguirem a diretiva da DGAE, porque, em seu entender, a anulação das colocações conhecidas a 12 de setembro é “baseada em ilegalidades” do ministério.

FNE estima que perto de 500 professores já contratados fiquem sem colocação

A Federação Nacional da Educação (FNE) estima que perto de 500 docentes já contratados em escolas ficam agora sem colocação, após a anulação do concurso de professores e a divulgação das novas listas.

O secretário-geral da FNE, João Dias da Silva, disse em declarações à Lusa que ainda não se sabe qual a dimensão do impacto desta anulação, mas estima que não será superior a 500 o número de professores que tendo sindo colocados não são agora recolocados em nenhuma escola.

“A alteração não vai atingir a totalidade dos professores colocados na primeira Bolsa de Contratação de Escola (BCE)”, adiantou João Dias da Silva.

Segundo o secretário-geral da FNE, há um número significativo de professores que estiveram colocados na primeira BCE e que continuam colocados na mesma escola, há outros docentes que vão mudar de estabelecimento de ensino e há outros que já estavam colocados e que não tem agora colocação.

João Dias da Silva considerou a solução agora encontrada pelo Ministério da Educação de “uma injustiça relativa“, tanto para os professores que já foram colocados, como aqueles que ainda não tinham sido.

O sindicalista salientou que “a bolsa de contratação de escola começou mal e acaba mal“, tendo o Ministério da Educação optado “por uma solução errada com consequências gravosas“.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

COP25: uma traição ao Acordo de Paris "e às pessoas em todo o mundo"

Organizações não governamentais ambientalistas consideraram que os projetos de resolução que a cimeira do clima da ONU tem para aprovar são "uma traição" do Acordo de Paris e dos milhões de pessoas que sofrem com …

Governo admite novo aumento extra das pensões (com a simpatia das Finanças e de olho na geringonça)

O Governo está a equacionar um novo aumento extraordinário das pensões no âmbito da preparação da proposta de Orçamento do Estado para 2020 (OE2020). A medida agrada a PCP e Bloco de Esquerda e terá …

Na última noite no Porto, Óliver foi sozinho à Ponte D. Luís (e vieram-lhe as lágrimas aos olhos)

O médio espanhol Óliver Torres confessa que a sua saída do Porto foi "emotiva" e que se despediu do clube e da cidade na Ponte D. Luís, de noite e sozinho, com "as lágrimas nos …

Costa e Centeno discutiram no Conselho Europeu (e foi Centeno quem ganhou)

António Costa e Mário Centeno envolveram-se numa "discussão directa" em pleno Conselho Europeu que deixou os restantes membros do Eurogrupo perplexos. Em causa esteve o primeiro orçamento da Zona Euro, com o primeiro-ministro de Portugal …

Sondagem: Livre caiu para metade, Montenegro lidera corrida ao PSD

O PS lidera as intenções de voto com 37,1% e um avanço de 10,2 pontos percentuais sobre o PSD numa sondagem em que o Livre surge com metade da votação alcançada nas legislativas em outubro. Num …

ONU chama a atenção para consumo de tramadol (erradamente considerado menos letal que fentanil)

A crise derivada do consumo excessivo de opóides e as mortes daí decorrentes já levaram empresas norte-americanas que os produzem a receber milhares de ações judiciais. Contudo, a Organização das Nações Unidas (ONU) chama a …

Mais de 50 jornalistas subscrevem abaixo-assinado em defesa de Maria Flor Pedroso

Mais de 50 jornalistas, entre os quais Adelino Gomes, Henrique Monteiro, Anabela Neves e Francisco Sena Santos, subscreveram esta sexta-feira um abaixo-assinado em defesa da jornalista Maria Flor Pedroso, diretora de informação da RTP. "Confrontados com …

O maior sítio arqueológico submerso do mundo mora no México (e está a surpreender os especialistas)

Uma equipa de especialistas está a explorar há cerca de quatro anos o Grande Aquífero Maia, localizado no México, e tem feito descobertas surpreendentes que vão desde numerosos sítios arqueológicos a vestígios de homens primitivos.  Durante …

Passes baixam para 70 e 80 euros para utentes da região Oeste

Os passes nos transportes públicos para Lisboa vão baixar para 70 euros para utentes de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, e para 80 euros dos restantes concelhos da região. A …

Parar de comer quando se está cheio nem sempre é fácil (e há uma razão para isso)

Com alguns alimentos, parar de comer — mesmo quando se está cheio — nem sempre é fácil. Isto porque algumas destas comidas podem ter sido feitas de forma a que tal aconteça. Nenhum alimento é criado …