Escolas privadas sem descontos se aulas presenciais forem suspensas

Há escolas privadas e colégios que estão a comunicar aos encarregados de educação que não irão baixar as mensalidades mesmo que as aulas tenham de continuar à distância, escreve esta segunda-feira o Jornal de Notícias.

Na prática, estas instituições de ensino não pretendem baixar os valores que cobram aos pais mesmo que as aulas presenciais tenham de ser suspensas.

Segundo o mesmo jornal, que avança a notícia na sua edição impressa desta terça-feira, há mesmo algumas escolas do ensino particular que estão a mudar os regulamentos de forma a travar a redução das prestações pagas.

A Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo (AEEP) enviou aos seus associados propostas de normas para acrescentar nos regulamentos, tanto para excluir reduções na anuidade, como para as prever.

“A orientação é que, seja qual for a decisão, comuniquem antecipadamente aos pais, que devem saber quais as regras”, disse o diretor executivo da AEEP, citado pelo JN.

A AEEP avança ainda que cerca de metade dos associados (500 no total) decidiu fazer descontos, que incidem maioritariamente e de forma mais significativas no pré-escolar, sendo menores nos restantes ciclos de ensino.

Apesar da crise, nota ainda, o número de matriculas está a crescer em Lisboa, Porto, Coimbra e Braga.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.