A erupção do Vesúvio transformou o cérebro de uma pessoa em vidro

Howard Stanbury / Flickr

O Vesúvio entrou em erupção em 79 d.C, assolando assentamentos num raio de 20 quilómetros. Um novo estudo mostra que a intensa explosão de calor transformou o cérebro de uma pessoa em vidro.

Nos anos 1960, arqueólogos descobriram os restos mortais de um ser humano nas ruínas de Herculano, deitado numa cama de madeira e coberto de cinzas vulcânicas.

De acordo com o estudo publicado na revista científica The New England Journal of Medicine, investigadores italianos da Universidade de Nápoles Federico II estudaram o conteúdo do crânio dessa pessoa e descobriram um pedaço de vidro preto brilhante.

Os cientistas argumentam que o material é tecido cerebral que foi queimado a uma temperatura extremamente alta e passou por um processo de vitrificação. Normalmente, é extremamente raro encontrar tecido cerebral durante o trabalho arqueológico, uma vez que se decompõe muito rápido. Em certas situações, o tecido cerebral pode ser preservado à medida que as gorduras do tecido são convertidas em glicerol e sais de ácidos gordos, transformando-se efetivamente em sabão.

No entanto, neste caso, o tecido foi submetido a uma temperatura tão intensa – cerca de 520ºC – que se tornou vitrificado. Este é o processo que acontece quando uma substância se transforma em vidro, geralmente através da exposição a temperaturas escaldantes..

De acordo com o IFLScience, havia várias pistas que se sugeriam que se tratava de tecido cerebral genuinamente vitrificado. Primeiro, o vidro contém várias proteínas que se podem encontrar nos tecidos do corpo humano. Os investigadores também detetaram ácidos gordos em óleo do cabelo humano dentro do material. Por fim, não havia vestígios de qualquer outro material vítreo semelhante em qualquer outro local do corpo ou do local.

Este humano não foi a única vítima do Monte Vesúvio em 79. A erupção catastrófica também destruiu as cidades romanas vizinhas de Pompeia, Oplontis, Stabiae e vários outros assentamentos mais pequeno, o que resultou em milhares de mortes. Muitos foram sufocados com cinzas vulcânicas, outros com gás quente e outros instantaneamente vaporizados pela onda de calor.

Um outro novo estudo, divulgado recentemente na revista científica Antiquity, revelou que centenas de pessoas em Herculano ficaram presas dentro de casas de barcos, onde morreram lentamente “assadas” vivas.

Segundo os cientistas, a descoberta deste cérebro de vidro é única e parece ser a primeira vez que isto é visto em contexto arqueológico. No entanto, os investigadores observam que houve relatos semelhantes sobre cérebros de vidro entre as vítimas do bombardeamento de Dresden, na 2ª Guerra Mundial, que matou cerca de 25 mil pessoas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Clarisse: dois gestos que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também para os registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …

Tribunal europeu dá razão à SIC e condena Estado por violar liberdade de expressão

Portugal foi condenado pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) por violação da liberdade de expressão num caso em que a SIC foi obrigada a indemnizar um ex-deputado do PS por ofensa à sua …

Misturar doses da AstraZeneca e da Pfizer aumenta até seis vezes as defesas contra covid-19

Um novo estudo realizado na Coreia do Sul concluiu que o número de anticorpos contra a covid-19 aumentou seis vezes em quem misturou as doses da AstraZeneca e da Pfizer em relação a quem tomou …