Equipa multinacional de astronautas chega à Estação Espacial Internacional

NASA's Marshall Space Flight Center / Flickr

-

Uma equipa multinacional de astronautas acoplou-se hoje à Estação Espacial Internacional (EEI), numa continuação da cooperação entre Moscovo e o Ocidente apesar do pior impasse entre as duas partes desde a Guerra Fria.

“Às 5h44 de Moscovo (1h44 em Lisboa), a nave espacial tripulada Soyuz TMA-13M acoplou-se com sucesso à Estação Espacial Internacional”, divulgou a agência espacial russa Roskosmos em comunicado.

O cosmonauta russo Maxim Surayev, o seu colega da agência espacial norte-americana (NASA) Reid Wiseman e o alemão Alexander Gerst, da Agência Espacial Europeia (ESA), abriram a escotilha e entraram na Estação Espacial Internacional duas horas depois de se acoplarem, de acordo com o site da missão espacial russa.

Sorrindo amplamente, abraçaram os outros três membros que já estavam a bordo da EEI, o astronauta norte-americano Steve Swanson e os russos Alexander Skvortsov e Oleg Artemeyev.

A Soyuz deixou o cosmódromo russo de Baikonur, no Cazaquistão, pouco depois da meia-noite de Moscovo (menos quatro horas em Lisboa).

Os astronautas demoraram seis horas a chegar à EEI, depois de em março a anterior tripulação ter sido obrigada a esperar dois dias em órbita devido a uma falha técnica.

Está previsto que os novos membros da tripulação da estação cumpram uma missão de 167 dias e regressem à Terra em novembro.

Surayev, de 42 anos, está na sua segunda missão na EEI depois da sua primeira, em 2009, quando se tornou no primeiro ‘blogger’ espacial russo. Wiseman e Gerst, ambos de 38 anos, estão na sua primeira missão.

Durante uma conferência de imprensa na quarta-feira, foi perguntado aos membros da nova tripulação se as atuais tensões vividas entre o Ocidente e a Rússia sobre a Ucrânia afetaria a sua relação, e eles responderam abraçando-se.

Desde a retirada do vaivém espacial norte-americano em 2011, a NASA está agora totalmente dependente da Rússia para levar astronautas para a estação, através da cápsula e sistema de lançamento Soyuz.

As recentes tensões impulsionadas pela crise na Ucrânia levaram a Rússia a avisar que pode proibir os Estados Unidos de usar os seus novos foguetões no lançamento de satélites militares norte-americanos.

Moscovo também deu a entender que pode recusar o pedido de Washington para alargar a longevidade da Estação Espacial Internacional por quatro anos, até 2024.

O vice primeiro-ministro russo, Dmitry Rozogin, que também é responsável pelo setor espacial russo, disse este mês que a Rússia apenas deve precisar da EEI até 2020, e que a Rússia quer usar os seus recursos em “projetos mais promissores”.

A NASA cortou os laços com a Rússia no mês passado devido à crise na Ucrânia, sendo que a única exceção a esse corte de relações é a cooperação a bordo da EEI.

“Dada a violação da soberania da Ucrânia por parte da Rússia, a NASA suspende a maioria dos seus compromissos com a Federação Russa”, divulgou a NASA num comunicado.

Rozogin respondeu de forma irónica, sugerindo que a NASA teria que usar um trampolim para colocar os seus astronautas na EEI.

No total, 16 países participam no programa da Estação Espacial Internacional, apesar de a Rússia e os Estados Unidos contribuírem com a maior fatia para o financiamento do projeto.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Trump sugere que os mexicanos são uma ameaça terrorista maior do que o Daesh

O Presidente Donald Trump sugeriu que os mexicanos são uma ameaça muito maior do que o Daesh. Respondendo uma vez mais às críticas sobre ter retirado as tropas dos Estados Unidos (EUA) junto à fronteira …

Grécia. Incêndio em campo de refugiados deixa 600 pessoas sem alojamento

Um incêndio no campo de identificação e registo de migrantes de Vathy, na ilha grega de Samos, deixou 600 refugiados sem alojamento, alertou na terça-feira a organização não-governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF). "Em Vathy, seis …

Lista candidata à Ordem dos Enfermeiros excluída por ter poucos homens

Uma das listas candidatas às eleições para a Ordem dos Enfermeiros foi excluída por ter poucos homens. A comissão eleitoral nomeada explica que a lista não respeita a lei da paridade, aprovada pela Assembleia da …

“É a desilusão”. PSD queria novos ministros na Saúde, Educação e Justiça

  O PSD defendeu esta quarta-feira que "não há um novo Governo", mas "uma remodelação com alargamento", com um executivo aumentado e "mais partidário", considerando "uma desilusão" a continuidade em pastas como Saúde, Educação e Justiça. "Não …

Dobradinha poderá render 1,6 milhões de euros a Bruno Lage

Caso consiga alcançar a dobradinha, isto é, vencer o campeonato e a Taça de Portugal, o treinador do Benfica, Bruno Lage, receberá em prémios cerca de 1,6 milhões de euros brutos, avança a imprensa desportiva. A …

Lisboa aumenta seis vezes IMI de prédios devolutos nos centros

A Câmara de Lisboa vai aumentar, em 2020, seis vezes a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para os prédios devolutos nas zonas de maior pressão urbanística, anunciou esta quarta-feira o vereador das Finanças, …

Polícia entrou na federação de futebol da Bulgária e deteve cinco pessoas

Já depois de Borislav Mihailov se ter demitido da presidência da federação da Bulgária, uma unidade da estrutura policial que luta contra o crime organizado no país entrou esta terça-feira na sede da federação, em …

Família holandesa vivia há 9 anos numa cave à espera “do fim dos tempos”

A policia holandesa encontrou uma família de seis pessoas na cave de uma quinta no nordeste do país, onde viviam em isolamento há nove anos e, segundo a imprensa, esperavam “o fim dos tempos”. A polícia …

Kim Jong-un subiu montanha sagrada a cavalo (e deixou a Coreia à espera de um grande anúncio)

O líder norte-coreano, Kim Jong-un, foi ao monte Paektu, a montanha considerada sagrada pelos norte-coreanos, dar um passeio a cavalo. As imagens foram divulgadas pela agência estatal KCNA, tendo surgido especulações de que virá aí …

Uma questão de físico. Já se sabe porque o Manchester United desistiu de João Félix

Foi a "falta de físico" que afastou João Félix do Manchester United. O clube inglês ponderou contratar a jovem estrela do Benfica, antes da sua mudança para o Atlético de Madrid, mas acabou por desistir …