Equipa multinacional de astronautas chega à Estação Espacial Internacional

NASA's Marshall Space Flight Center / Flickr

-

Uma equipa multinacional de astronautas acoplou-se hoje à Estação Espacial Internacional (EEI), numa continuação da cooperação entre Moscovo e o Ocidente apesar do pior impasse entre as duas partes desde a Guerra Fria.

“Às 5h44 de Moscovo (1h44 em Lisboa), a nave espacial tripulada Soyuz TMA-13M acoplou-se com sucesso à Estação Espacial Internacional”, divulgou a agência espacial russa Roskosmos em comunicado.

O cosmonauta russo Maxim Surayev, o seu colega da agência espacial norte-americana (NASA) Reid Wiseman e o alemão Alexander Gerst, da Agência Espacial Europeia (ESA), abriram a escotilha e entraram na Estação Espacial Internacional duas horas depois de se acoplarem, de acordo com o site da missão espacial russa.

Sorrindo amplamente, abraçaram os outros três membros que já estavam a bordo da EEI, o astronauta norte-americano Steve Swanson e os russos Alexander Skvortsov e Oleg Artemeyev.

A Soyuz deixou o cosmódromo russo de Baikonur, no Cazaquistão, pouco depois da meia-noite de Moscovo (menos quatro horas em Lisboa).

Os astronautas demoraram seis horas a chegar à EEI, depois de em março a anterior tripulação ter sido obrigada a esperar dois dias em órbita devido a uma falha técnica.

Está previsto que os novos membros da tripulação da estação cumpram uma missão de 167 dias e regressem à Terra em novembro.

Surayev, de 42 anos, está na sua segunda missão na EEI depois da sua primeira, em 2009, quando se tornou no primeiro ‘blogger’ espacial russo. Wiseman e Gerst, ambos de 38 anos, estão na sua primeira missão.

Durante uma conferência de imprensa na quarta-feira, foi perguntado aos membros da nova tripulação se as atuais tensões vividas entre o Ocidente e a Rússia sobre a Ucrânia afetaria a sua relação, e eles responderam abraçando-se.

Desde a retirada do vaivém espacial norte-americano em 2011, a NASA está agora totalmente dependente da Rússia para levar astronautas para a estação, através da cápsula e sistema de lançamento Soyuz.

As recentes tensões impulsionadas pela crise na Ucrânia levaram a Rússia a avisar que pode proibir os Estados Unidos de usar os seus novos foguetões no lançamento de satélites militares norte-americanos.

Moscovo também deu a entender que pode recusar o pedido de Washington para alargar a longevidade da Estação Espacial Internacional por quatro anos, até 2024.

O vice primeiro-ministro russo, Dmitry Rozogin, que também é responsável pelo setor espacial russo, disse este mês que a Rússia apenas deve precisar da EEI até 2020, e que a Rússia quer usar os seus recursos em “projetos mais promissores”.

A NASA cortou os laços com a Rússia no mês passado devido à crise na Ucrânia, sendo que a única exceção a esse corte de relações é a cooperação a bordo da EEI.

“Dada a violação da soberania da Ucrânia por parte da Rússia, a NASA suspende a maioria dos seus compromissos com a Federação Russa”, divulgou a NASA num comunicado.

Rozogin respondeu de forma irónica, sugerindo que a NASA teria que usar um trampolim para colocar os seus astronautas na EEI.

No total, 16 países participam no programa da Estação Espacial Internacional, apesar de a Rússia e os Estados Unidos contribuírem com a maior fatia para o financiamento do projeto.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Príncipe italiano vende massa fresca numa roulote nos Estados Unidos

O príncipe italiano Emanuele Filiberto é dono da "Princípe de Veneza", a única roulote que vende massa fresca em Los Angeles, nos Estados Unidos. Harry e Meghan Markle podem bem pôr os olhos neste exemplo de …

Há 140 anos, "choveu" carne nos Estados Unidos (e ainda não se sabe porquê)

Há 140 anos, em 1876, uma quinta no estado norte-americano de Kentucky testemunhou uma "chuva" de carne cuja origem permanece um mistério. Tudo começou quando, em 3 de março de 1876, a mulher do agricultor Allen …

"Posso sempre confiar" nos americanos. Coleção de cartas manuscritas da princesa Diana vai a leilão

Em 25 de junho de 1997, alguns meses antes da morte da princesa Diana em agosto, dezenas dos seus vestidos foram leiloados na Christie's, em Nova Iorque. Agora, algumas das suas cartas manuscritas sobre esse …

Governos desligaram a Internet centenas de vezes em 2019

Dezenas de Governos de todo o mundo desligaram os seus países da Internet de forma intencional mais de 200 vezes durante o ano passado, afetando milhões de utilizadores, revela um novo relatório do grupo de …

Falha de protocolo do Governo americano pode ter ajudado a espalhar o coronavírus

Uma whistleblower do Departamento de Saúde e Serviços Humanos norte-americano defende que uma falha no protocolo de saúde pública pode ter levado à disseminação do coronavírus dentro do país. Uma denunciante do Departamento de Saúde e …

Coronavírus pode fazer com que Liverpool não seja campeão inglês

O Liverpool pode não se sagrar campeão inglês devido ao surto do novo coronavírus. Caso o Governo britânico suspendesse a competição, os 'reds' poderiam não ser considerados campeões. O coronavírus continua a ameaçar o mundo inteiro …

Sissoco Embaló demite primeiro-ministro e ambos falam em "golpe de Estado"

Umaro Sissoco Embaló, candidato às presidenciais dado como vencedor pela Comissão Nacional de Eleições da Guiné- Bissau, e que quinta-feira tomou posse simbolicamente como Presidente do país, demitiu hoje o primeiro-ministro guineense, Aristides Gomes. Num decreto …

"Neve sangrenta" está a cair do céu na Antártida

Nas últimas semanas, o gelo em redor da Base de Pesquisa Vernadsky da Ucrânia foi revestida com o que os investigadores chamam de "neve de framboesa". Uma publicação no Facebook do Ministério da Educação e Ciência …

Face Oculta: Sobrinho de Manuel Godinho diz que não se orgulha do que fez

O sobrinho do sucateiro Manuel Godinho, principal arguido do processo Face Oculta, disse hoje estar arrependido do que fez quando trabalhava para o tio nos negócios da gestão de resíduos. “Não me orgulho nada daquilo que …

Há uma "Greta" que nega as alterações climáticas: Naomi Seibt

Naomi Seibt é uma jovem alemã de 19 anos que é a voz dos negacionistas das alterações climáticas. As comparações com Greta Thunberg são inevitáveis. Greta Thunberg tem sido provavelmente a voz mais ativa no que …