Equipa multinacional de astronautas chega à Estação Espacial Internacional

NASA's Marshall Space Flight Center / Flickr

-

Uma equipa multinacional de astronautas acoplou-se hoje à Estação Espacial Internacional (EEI), numa continuação da cooperação entre Moscovo e o Ocidente apesar do pior impasse entre as duas partes desde a Guerra Fria.

“Às 5h44 de Moscovo (1h44 em Lisboa), a nave espacial tripulada Soyuz TMA-13M acoplou-se com sucesso à Estação Espacial Internacional”, divulgou a agência espacial russa Roskosmos em comunicado.

O cosmonauta russo Maxim Surayev, o seu colega da agência espacial norte-americana (NASA) Reid Wiseman e o alemão Alexander Gerst, da Agência Espacial Europeia (ESA), abriram a escotilha e entraram na Estação Espacial Internacional duas horas depois de se acoplarem, de acordo com o site da missão espacial russa.

Sorrindo amplamente, abraçaram os outros três membros que já estavam a bordo da EEI, o astronauta norte-americano Steve Swanson e os russos Alexander Skvortsov e Oleg Artemeyev.

A Soyuz deixou o cosmódromo russo de Baikonur, no Cazaquistão, pouco depois da meia-noite de Moscovo (menos quatro horas em Lisboa).

Os astronautas demoraram seis horas a chegar à EEI, depois de em março a anterior tripulação ter sido obrigada a esperar dois dias em órbita devido a uma falha técnica.

Está previsto que os novos membros da tripulação da estação cumpram uma missão de 167 dias e regressem à Terra em novembro.

Surayev, de 42 anos, está na sua segunda missão na EEI depois da sua primeira, em 2009, quando se tornou no primeiro ‘blogger’ espacial russo. Wiseman e Gerst, ambos de 38 anos, estão na sua primeira missão.

Durante uma conferência de imprensa na quarta-feira, foi perguntado aos membros da nova tripulação se as atuais tensões vividas entre o Ocidente e a Rússia sobre a Ucrânia afetaria a sua relação, e eles responderam abraçando-se.

Desde a retirada do vaivém espacial norte-americano em 2011, a NASA está agora totalmente dependente da Rússia para levar astronautas para a estação, através da cápsula e sistema de lançamento Soyuz.

As recentes tensões impulsionadas pela crise na Ucrânia levaram a Rússia a avisar que pode proibir os Estados Unidos de usar os seus novos foguetões no lançamento de satélites militares norte-americanos.

Moscovo também deu a entender que pode recusar o pedido de Washington para alargar a longevidade da Estação Espacial Internacional por quatro anos, até 2024.

O vice primeiro-ministro russo, Dmitry Rozogin, que também é responsável pelo setor espacial russo, disse este mês que a Rússia apenas deve precisar da EEI até 2020, e que a Rússia quer usar os seus recursos em “projetos mais promissores”.

A NASA cortou os laços com a Rússia no mês passado devido à crise na Ucrânia, sendo que a única exceção a esse corte de relações é a cooperação a bordo da EEI.

“Dada a violação da soberania da Ucrânia por parte da Rússia, a NASA suspende a maioria dos seus compromissos com a Federação Russa”, divulgou a NASA num comunicado.

Rozogin respondeu de forma irónica, sugerindo que a NASA teria que usar um trampolim para colocar os seus astronautas na EEI.

No total, 16 países participam no programa da Estação Espacial Internacional, apesar de a Rússia e os Estados Unidos contribuírem com a maior fatia para o financiamento do projeto.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Costa e Centeno discutiram no Conselho Europeu (e foi Centeno quem ganhou)

António Costa e Mário Centeno envolveram-se numa "discussão directa" em pleno Conselho Europeu que deixou os restantes membros do Eurogrupo perplexos. Em causa esteve o primeiro orçamento da Zona Euro, com o primeiro-ministro de Portugal …

Sondagem: Livre caiu para metade, Montenegro lidera corrida ao PSD

O PS lidera as intenções de voto com 37,1% e um avanço de 10,2 pontos percentuais sobre o PSD numa sondagem em que o Livre surge com metade da votação alcançada nas legislativas em outubro. Num …

ONU chama a atenção para consumo de tramadol (erradamente considerado menos letal que fentanil)

A crise derivada do consumo excessivo de opóides e as mortes daí decorrentes já levaram empresas norte-americanas que os produzem a receber milhares de ações judiciais. Contudo, a Organização das Nações Unidas (ONU) chama a …

Mais de 50 jornalistas subscrevem abaixo-assinado em defesa de Maria Flor Pedroso

Mais de 50 jornalistas, entre os quais Adelino Gomes, Henrique Monteiro, Anabela Neves e Francisco Sena Santos, subscreveram esta sexta-feira um abaixo-assinado em defesa da jornalista Maria Flor Pedroso, diretora de informação da RTP. "Confrontados com …

O maior sítio arqueológico submerso do mundo mora no México (e está a surpreender os especialistas)

Uma equipa de especialistas está a explorar há cerca de quatro anos o Grande Aquífero Maia, localizado no México, e tem feito descobertas surpreendentes que vão desde numerosos sítios arqueológicos a vestígios de homens primitivos.  Durante …

Passes baixam para 70 e 80 euros para utentes da região Oeste

Os passes nos transportes públicos para Lisboa vão baixar para 70 euros para utentes de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras, e para 80 euros dos restantes concelhos da região. A …

Parar de comer quando se está cheio nem sempre é fácil (e há uma razão para isso)

Com alguns alimentos, parar de comer — mesmo quando se está cheio — nem sempre é fácil. Isto porque algumas destas comidas podem ter sido feitas de forma a que tal aconteça. Nenhum alimento é criado …

Há milhares de misteriosos buracos no fundo do mar da Califórnia

Surgiu um novo mistério perto da costa de Big Sur, na Califórnia, no fundo do Oceano Pacífico: há milhares de pequenos fragmentos redondos retirados dos sedimentos do fundo do mar.   A descoberta foi feita como parte …

NASA apresenta "mapa do tesouro" para encontrar água em Marte

Uma equipa de cientistas da NASA elaborou um mapa da água congelada que existe em Marte e que se acredita estar a apenas 2,5 centímetros abaixo da superfície do Planeta Vermelho - isto é, à …

Já se sabe como é que planetas florescem a partir de pequenos pedaços de poeira

Uma equipa de investigadores validou uma teoria que pode explicar como é que os planetas crescem a partir de pequenos pedaços de poeira interestelar. O crescimento de um pequeno pedaço de poeira até um planeta inteiro …