“Enforquem os brancos”. Rapper francês vai ser julgado por incitar à violência

O rapper francês Nick Conrad, autor do tema “Pendez les blancs”, que provocou uma enorme polémica no país, foi chamado a comparecer em tribunal em janeiro de 2019 para ser julgado, afirmou esta sexta-feira o seu advogado.

O músico é acusado de “incitação directa a crimes contra a vida” e pode sofrer uma pena de cinco anos de prisão e € 45.000 de multa. Nick Conrad era desconhecido em França até à divulgação do seu último vídeo, há alguns dias, que provocou imediatamente diversas reações.  “Há um processo, e espero ser ouvido”, disse o artista.

“Um texto deve ser interpretado com profundidade, não apenas superficialmente. Não volto atrás e não me arrependo do que disse, não acho que seja violento“, sustenta o rapper francês.

Na canção, Nick Conrad incita a matar “bebês brancos”. “Peguem eles, enforquem os seus pais”, canta o artista.

O vídeo – que começou a ser retirado das diferentes plataformas de vídeo online – começa pelo que seria a cena final, com um homem branco enforcado e pendurado durante a noite, num bairro da periferia de Paris.

Nas cenas seguintes, o homem aparece sequestrado com um saco de lixo na cabeça. Começam então alguns minutos de tortura, com dois homens negros a colocar o cano do revólver na boca da vítima. Eles deixam o homem fugir, e riem-se enquanto dizem que “os brancos correm depressa”, antes de o alvejar pelas costas.

“Cortem os membros, para divertir as crianças negras, grandes ou pequenas. Quero sentir o cheiro da morte e ver o sangue escorrer”, relata o vídeo enquanto mostra um homem com a cabeça esmagada na calçada, uma referência ao filme American History X.

(cv)

“Enforquem os brancos”. Nick Conrad

A classe política francesa criticou duramente o vídeo. O representante do partido de direita Os Republicanos no Senado, Bruno Retailleau, afirmou que “se algumas pessoas têm este discurso, é porque existe há certa forma de impunidade. É esta violência que alimenta o terrorismo“, realçou o político.

O ministro do Interior, Gérard Collomb, realçou também que artistas como Nick Conrad têm um público jovem. “É assim que pervertemos a sociedade, da pior forma possível”, afirmou o político francês.

Em entrevista ao jornal Le Parisien, o rapper afirma que “quis inverter os papeis do homem branco e do homem negro”, e salientou que “tinha previsto algum choque, mas não a este ponto”.

// RFI

PARTILHAR

11 COMENTÁRIOS

  1. Então Srs. ZAP… o grunho lá na França pode vomitar o que quiser da boca p’ra fora e nós aqui nada? qualquer boca + forte a censura corta? vai lá vai…

  2. Que pena me faz ver a França num estado destes e a passividade dos políticos, possivelmente este gajo continuará livre e a expressar todo o seu ódio racista. A continuarem-se a por de cocaras perante esta gente como irá terminar a Europa? Caso isto se tivesse passado com um branco já teria havido por essa Europa fora dezenas de manifestações dos esquerdopatas contra tal atitude e o caso levado a parlamento europeu.

RESPONDER

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …

A Alemanha quer tornar o teletrabalho um direito legal

O Governo alemão prepara-se para publicar um projeto de lei que dará aos trabalhadores do país o direito legar de trabalhar a partir de casa. A medida aplicar-se-á a todos as atividades laborais que possam …

Novo surto em lar de Beja e 90 alunos em isolamento em Famalicão

Um surto de covid-19 identificado no Lar de Idosos do Centro Paroquial e Social do Salvador, em Beja, já infetou 31 pessoas, sendo 24 utentes e sete funcionários, divulgou a Unidade Local de Saúde do …

Mais de 600 anos depois, encontram-se (várias) semelhanças entre a covid-19 e a peste negra

Numa altura em que o vírus da covid-19 se tem espalhado por todo o mundo, as comparações com outras doenças pandémicas são inevitáveis. Um exemplo disso foi a peste negra que em 1348 fez com …