Encontrados possíveis sinais de vida 10 quilómetros abaixo do fundo do mar

Oliver Plümper / Universidade de Utrecht

-

Uma equipa internacional de cientistas encontrou possíveis sinais de vida 10 quilómetros abaixo do fundo do mar na fossa das Marianas, no oceano Pacífico.

No artigo publicado na revista “Proceedings of the National Academy of Sciences”, a equipa afirma que recolheu amostras de serpentina – minerais de filossilicato hidratado de magnésio e ferro – que revelam provas de seres vivos que habitam mais abaixo da superfície do que se pensava.

A fossa das Marianas é a zona mais profunda de qualquer um dos oceanos do mundo. O seu ponto mais baixo fica aproximadamente 11 quilómetros abaixo do nível do mar.

A região fica a sudoeste do Japão e tem sido explorada constantemente desde o desenvolvimento do veículo submarino operado remotamente ou ROV (remotely operated vehicle).

Nesta último estudo, a equipa de cientistas, liderada por Oliver Plümper, da Universidade de Utrecht, usou um ROV para extrair 46 amostras de serpentina do fundo do oceano perto do vulcão de lama Chamorro do Sul.

Sinais de vida

A serpentina é um mineral que se forma quando a olivina no manto superior encontra a água que é empurrada para cima a partir de uma zona de subducção. Essas reações produzem gás metano e hidrogénio, o que, observam os cientistas, poderia ser usado como fonte de alimento por micróbios.

A serpentina é empurrada para a superfície do fundo do mar por respiradouros hidrotermais, onde os cientistas descobriram as amostras usadas na investigação.

Após a análise das amostras, os cientistas encontraram vestígios de material orgânico que era muito semelhante ao produzido por micróbios que vivem em lugares mais acessíveis. Segundo a equipa, é possível que as amostras de serpentina sejam provas de que existe vida muito abaixo da superfície.

Foram usados dados de estudos anteriores para calcular quão abaixo do fundo do mar é que a serpentina foi formada, o que possibilitou estimar até que ponto os possíveis micróbios poderiam viver – aproximadamente 10 quilómetros abaixo do fundo do mar.

Essa distância, somada à profundidade da fossa das Marianas, faz com que esses sinais de vida estejam localizados 20 quilómetros abaixo da superfície do mar.

A equipa reconhece que estas descobertas confirmam se realmente há vida abaixo do fundo do mar, porque existem outros processos que produzem tanto a serpentina como a matéria orgânica.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

    • Caro Abílio,
      Obrigado pelo seu reparo.
      Na realidade, “abaixo do fundo do mar” está correcto.
      Os “possíveis sinais de vida” foram encontrados 10 quilómetros abaixo do fundo do mar, que, no seu nível mais baixo (o fundo) se encontra a cerca de 11 abaixo do nível médio das águas do mar (isto é, da superfície).
      Ou seja, os “possíveis sinais de vida” foram encontrados a 10+11 km abaixo do nível do mar.

RESPONDER

Novos modelos de carros elétricos vão triplicar. Produção em Portugal "será praticamente inexistente"

O número de modelos de veículos elétricos irá triplicar no mercado europeu até 2021, mas a produção destes veículos em Portugal será praticamente inexistente até 2025, indica um estudo da Federação Europeia dos Transportes e …

Microsoft quer usar a inteligência artificial para salvar a história

Muitas pessoas associam a tecnologia àquilo que vai condenar a nossa espécie, mas a Microsoft planeia agora usar inteligência artificial para preservar a cultura, a linguagem e a história. O projeto "AI for Good", que em …

Bruxelas investiga Amazon por alegado uso de dados pessoais de vendedores

A Comissão Europeia abriu, esta quarta-feira, uma investigação à Amazon para determinar se a empresa usou informações pessoais “confidenciais” de vendedores independentes, quebrando as regras comunitárias na área da concorrência. A Comissão Europeia abriu uma investigação …

Parlamento não sabe o que fazer ao Acordo Ortográfico

Depois de dois anos de meio, foram ouvidas 16 entidades, recebidos 20 contributos escritos, houve uma petição, um projeto de resolução chumbado e uma iniciativa legislativa de cidadãos. Mas a Assembleia da República continua sem …

Ministério da Educação quer reduzir peso excessivo das mochilas dos alunos

O Ministério da Educação lançou esta quinta-feira uma campanha para sensibilizar pais, alunos, professores e diretores escolares a adotar medidas que reduzam o peso excessivo das mochilas dos alunos. A campanha de sensibilização lançada esta quinta-feira …

Morreu o eurodeputado do PS André Bradford. Estava em coma induzido

O eurodeputado do PS André Bradford, que estava em coma induzido desde dia 8 deste mês, faleceu nesta quinta-feira no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, revelou à agência Lusa fonte do PS/Açores. Bradford, …

Crise dos opióides nos EUA: 76 mil milhões de comprimidos e 70 mil overdoses

Entre 2006 e 2012 foram distribuídos setenta e seis mil milhões de comprimidos de duas substâncias opióides, a oxicodona e a di-hidrocodeína. As mais de 70 mil registadas em 2017 representam um aumento para o …

Erosão da costa portuguesa é grave (e vai piorar)

As zonas da costa com ocupação humana são as mais atingidas pelos efeitos da erosão costeira em Portugal, uma situação que vai agudizar-se, apesar das medidas que têm sido tomadas e que custam anualmente milhões …

Oito pessoas sofreram intoxicação por cloro nas piscinas de Odivelas

Oito pessoas sofreram uma intoxicação por cloro na sequência de um derrame nas piscinas municipais de Odivelas, na manhã de quarta-feira. Quatro dos feridos – com reações a nível respiratório – receberam assistência no local e …

BE vai propor a despenalização da morte assistida

No programa eleitoral das próximas eleições legislativas, o Bloco de Esquerda vai voltar a propor a despenalização da morte assistida. Catarina Martins defende que se trata de uma decisão que "alarga o espaço da liberdade, …