Encontrados descendentes vikings enterrados há 800 anos na Sicília

Sławomir Moździoch / Polish Academy of Sciences

Um dos esqueletos encontrados perto de Sicília

Um grupo de arqueólogos descobriu recentemente túmulos medievais com cerca de 800 anos na Sicília e apontam que há uma forte possibilidade dos esqueletos encontrados pertencerem a descendentes de vikings.   

A pesquisa, liderada por investigadores polacos, encontrou acidentalmente dez sepulturas perto da igreja medieval de San Michele del Golfo, perto de Palermo, na Sicília, nas quais encontraram restos de esqueletos de descendentes vikings.

Segundo os investigadores, os indivíduos encontrados eram oriundos da Normandia. Os normandos – povo medieval descendente na sua grande maioria de vikings – surgiram depois de os nórdicos se estabeleceram no norte da França, onde conquistaram terras e criaram o seu próprio ducado.

“Alguns dos mortos enterrados no cemitério eram, sem dúvida, membros da elite ou do clero, como indica a forma dos túmulos”, disse Sławomir Moździoch, arqueólogo no Instituto de Arqueologia e Etnologia da Academia Polaca de Ciências em Varsóvia e líder da escavação.

Após examinar os restos mortais das 10 pessoas encontradas, os investigadores concluíram que três das sepulturas pertenciam a mulheres e a duas crianças. As análises aos restos mortais ainda não estão concluídas e não foram determinadas as causas das mortes.

Não foram encontrados quaisquer bens enterrados junto dos esqueletos, mas uma análise de um antropólogo ajudou os arqueólogos a determinar que os mortos eram provavelmente oriundos da Europa Ocidental. Ou seja, muito provavelmente eram normandos do norte de França.

“De acordo com o antropólogo local, a altura e estrutura maciça dos esqueletos aqui encontrados apontam para esse origem”, explicou Moździoch.

Não é considerado assim tão surpreendente encontrar normandos na Sicília. Este povo medieval de navegadores enviou no século IX e XX várias expedições ao sul da Itália e à Sicília, bem como à Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda.

Sławomir Moździoch / Polish Academy of Sciences

Equipa de arqueólogos durante as escavações

“Na segunda metade do século XI, a ilha foi reconquistada aos árabes por um nobre normando, Roger de Hauteville“, apontou o líder da escavação.

O “cemitério” encontrado foi associado a um hospital da igreja, que foi mencionado num documento datado do século XII. A construção da catedral terá começado ainda antes da cidade de Palermo ser reconquistada dos muçulmanos. E, por isso mesmo, foi fortificada e construída numa colina, que funcionava como um lugar estratégico durante as batalhas.

“A forma da Europa Ocidental está patente na igreja – não só na sua arquitetura, mas também em moedas encontradas cunhadas das regiões de Champanhe, na França, e Lucca, na Itália -, indicam que os seus construtores e os próprios frequentadores podem ter vindo da Normandia e do norte da Península de Apeninos”, concluiu Moździoch.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. “Este povo medieval de navegadores enviou no século IX e XX várias expedições ao sul da Itália e à Sicília, bem como à Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda.”

    No século passado ainda havia Vikings? O que a gente aprende todos os dias…

RESPONDER

Há um novo método para medir buracos negros

Os buracos negros supermassivos são os maiores buracos negros, com massas que podem exceder mil milhões de sóis. Apenas esta primavera foi divulgada a primeira imagem do buraco negro supermassivo no centro da galáxia M87, …

E Tudo o Vento Levou… há 80 anos

E Tudo o Vento Levou celebra este domingo 80 anos de vida, marcando a data da sua estreia nos Estados Unidos. Oito décadas depois, o filme mantém-se como uma das maiores obras primas do cinema …

O problema impossível mais simples do mundo está a levar matemáticos à loucura

Matemáticos avisam os seus colegas para se manterem longe da conjetura de Collatz. No entanto, Terence Tao decidiu arriscar, e está muito perto de resolver aquele que muitos chamam de o problema impossível mais simples …

Soldados da Guerra Civil dos EUA pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias

Investigadores encontraram evidências que indicam que soldados da Guerra Civil norte-americana pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias. Escavações em Camp Nelson, no Kentucky, revelaram restos de um estúdio de fotografia com 150 anos, o …

Chuva, vento forte e neve. Mau tempo vai agravar-se nas próximas 48 horas

A Proteção Civil alertou este domingo para um agravamento do estado do tempo nas próximas 48 horas, com períodos de chuva, possibilidade da queda de neve nas terras alta do norte e centro e ainda …

Descoberta nova espécie de aranha-violinista no Vale do México

Cientistas identificaram, no México, uma nova espécie de aranha com um veneno que, apesar de não ser fatal, é capaz de causar necrose na pele humana. Uma equipa de cientistas da Universidade Nacional Autónoma do México …

Já sabemos sobre o que conversam os orangotangos

Um novo estudo da Universidade de Exeter, em Inglaterra, desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos. Os investigadores passaram dois anos a filmar mais de 600 horas …

COP25 aprovou conclusões. Não há acordo para regulação dos mercados de carbono

A cimeira da ONU sobre o clima terminou hoje em Madrid assinalando a urgência para conter as alterações climáticas, mas a mais longa cimeira sobre o clima de sempre sem chegar a acordo nos pontos …

Afinal, os deuses da Antiguidade eram às cores (e já as podemos ver)

https://vimeo.com/379277357 Nos nossos livros da escola e em museus de todo o mundo, as obras de arte da antiga Grécia e Roma não têm cores: são simples, puro e branco mármore. Mas será este apenas um mito? …

A sede do petróleo está a levar os povos indígenas do Equador à extinção

Os povos indígenas do Equador estão sob ameaça dos interesses do território em que habitam. Quase metade das reservas equatorianas de petróleo estão debaixo do Parque Nacional Yasuní. Os interesses dos políticos e dos grandes magnatas …