Em 2050 as superbactérias poderão matar mais do que o cancro

Microbe World / Flickr

Cluster de bacterias E. coli

Bactérias resistentes a antibióticos matarão pelo menos 10 milhões de pessoas por ano a partir de 2050 – mais do que o número atual de mortes provocadas por cancro – se não forem tomadas providências pelas autoridades médicas mundiais.

Coordenado pelo economista Jim O’Neill, mais conhecido por ter criado o termo BRIC – que designa as economias emergentes Brasil, Rússia, Índia e China -, um estudo encomendado pelo governo britânico levou em conta projeções do instituto de pesquisas Rand Europe e da empresa de consultoria KPMG para calcular não apenas taxas de mortalidade provocadas pelas chamadas “superbactérias“, como também o seu impacto económico nos sistemas de saúde.

Segundo O’Neill, os custos de tratamento de infeções causadas por essas superbactérias chegarão a 100 biliões de dólares nas próximas décadas.

“Para se ter uma ideia do impacto económico, considerando por exemplo que o PIB do Reino Unido é de cerca de três biliões de dólares, esse custo equivaleria a 35 anos de contribuição britânica para a economia mundial”, explicou O’Neill à BBC.

Mas são justamente os países emergentes que poderão ser os mais atingidos pelo aumento no número de casos.

Vulnerabilidade emergente

Atualmente, as infeções de superbactérias, associadas a doenças como a e.coli e a tuberculose, matam cerca de 700 mil pessoas por ano por todo o mundo, ao passo que cancros matam 8,2 milhões. De acordo com as projeções do estudo de O’Neill, as mortes anuais relacionadas a casos de doenças resistentes a antibióticos poderão chegar em 2050 a 4,7 milhões na Ásia, 4,1 na África e 392 mil na América Latina.

“Na Nigéria, por exemplo, uma em cada quatro mortes a partir de 2050 poderá ser atribuída a infeções resistentes a antibióticos, ao passo que a Índia teria dois milhões de mortes adicionais por ano”, acrescentou o economista.

A escalada prevista pelo estudo poderia provocar um redução de entre 2% a 3% no crescimento económico global.

Os investigadores envolvidos no estudo alertam para o que chamam de subestimação do impacto potencial das falhas no combate às superbactérias por parte de autoridades de saúde mundiais, já que infeções mais resistentes causarão problemas generalizados na área de saúde.

Procedimentos como cesarianas, trocas de articulações, quimioterapia e transplantes estão entre os muitos tratamentos médicos que dependem do uso de antibióticos para prevenir infeções.

O estudo coordenado por O’Neill, por exemplo, estima que atualmente as cesarianas contribuam para 2% do PIB mundial. Sem antibióticos eficazes, os procedimentos não apenas ficariam mais arriscados como teriam mais possibilidades de insucesso.

O economista e sua equipa debruçar-se-ão agora sobre possíveis soluções para a crise, como o foco em sugestões para políticas de desenvolvimento de novos medicamentos, na ação mundial coordenada relacionada com testes em animais e humanos, e em mudanças no uso de drogas que poderiam contribuir para reduzir a resistência bacteriana. O’Neill afirma que o apoio dos países emergentes será fundamental e ressaltou a importância de a Turquia e a China ocuparem a presidência do G20 em 2015 e 2016.

Especialistas concordam com a necessidade de desenvolvimento de novos medicamentos. Laura Piddock, microbióloga da Universidade de Birmingham, investiga o fortalecimento de bactérias como e.coli e a salmonela e afirma que não há investimento suficiente para a descoberta de novos medicamentos.

“Bactérias como o e.coli são muito resistentes e é difícil encontrar drogas que as combatam. Precisamos de mais investimento e novos modelos de negócios para que as drogas estejam disponíveis quando os pacientes precisarem”, afirmou à BBC.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Slava Semeniuta transforma chuva em atmosfera néon

O artista e fotógrafo russo Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, mistura elementos naturais e faz mágica com eles. Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, retoca fotografias de poças de água para criar composições …

Empresa quer vender dispositivos que extraiem água potável do ar

A empresa israelita Watergen está a planear começar a vender uma versão para o consumidor do seu aparelho que extrai água potável do ar ainda este ano. A tecnologia do gerador atmosférico da empresa está em …

"Sem padrinhos, nem donos". Líder da JP levanta congresso centrista

O candidato à liderança do CDS Francisco Rodrigues dos Santos arrancou este sábado no congresso centrista, que está a decorrer em Aveiro, a maior ovação dos delegados, com um discurso inflamado, em defesa de um …

Quando chegaram à Europa pela primeira vez, as batatas eram "hereges"

Os espanhóis foram os primeiros europeus a encontrar batatas na América do Sul nos anos 1530. Porém, quando foram trazidas para o Velho Continente, não foram bem recebidas por todos. Depois de terem sido encontradas pelos …

Ano vai ser "inevitavelmente" de contestação social, avisa CGTP

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse esta sexta-feira que este ano vai ser “inevitavelmente” de contestação social se o Governo e as empresas continuarem a insistir num modelo de baixos salários. O líder da intersindical …

Maior ameaça ao crescimento português vem de Espanha

Diz o ditado popular que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Mas, na verdade, o crescimento económico do país vizinho tem contribuído para puxar pela economia portuguesa. Agora, quando se prevê um abrandamento …

Cabo Verde esteve sem Internet durante 24 horas

O arquipélago de Cabo Verde voltou a ter acesso à Internet na tarde desta sexta-feira, cerca de 24 horas depois de uma instabilidade provocada por falhas no fornecedor internacional do serviço. O país tinha ficado sem …

Ventura em operação de charme no Porto depois de um atraso muito criticado no Parlamento

O deputado André Ventura, eleito pelo Chega, tem agendada para este sábado uma verdadeira operação de charme no Porto, com encontros com o presidente da Associação Comercial do Porto e com apoiantes do partido. Iniciativas …

Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento na Maia, no distrito do Porto, de maltratar 14 crianças nesta instituição. De …

Marcelo não vê razão de preocupação com empresas portuguesas de Isabel dos Santos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter sinais de que não há razão para preocupação nos setores económicos e empresas portuguesas nas quais a Isabel dos Santos está a vender …