Em 2050 as superbactérias poderão matar mais do que o cancro

Microbe World / Flickr

Cluster de bacterias E. coli

Bactérias resistentes a antibióticos matarão pelo menos 10 milhões de pessoas por ano a partir de 2050 – mais do que o número atual de mortes provocadas por cancro – se não forem tomadas providências pelas autoridades médicas mundiais.

Coordenado pelo economista Jim O’Neill, mais conhecido por ter criado o termo BRIC – que designa as economias emergentes Brasil, Rússia, Índia e China -, um estudo encomendado pelo governo britânico levou em conta projeções do instituto de pesquisas Rand Europe e da empresa de consultoria KPMG para calcular não apenas taxas de mortalidade provocadas pelas chamadas “superbactérias“, como também o seu impacto económico nos sistemas de saúde.

Segundo O’Neill, os custos de tratamento de infeções causadas por essas superbactérias chegarão a 100 biliões de dólares nas próximas décadas.

“Para se ter uma ideia do impacto económico, considerando por exemplo que o PIB do Reino Unido é de cerca de três biliões de dólares, esse custo equivaleria a 35 anos de contribuição britânica para a economia mundial”, explicou O’Neill à BBC.

Mas são justamente os países emergentes que poderão ser os mais atingidos pelo aumento no número de casos.

Vulnerabilidade emergente

Atualmente, as infeções de superbactérias, associadas a doenças como a e.coli e a tuberculose, matam cerca de 700 mil pessoas por ano por todo o mundo, ao passo que cancros matam 8,2 milhões. De acordo com as projeções do estudo de O’Neill, as mortes anuais relacionadas a casos de doenças resistentes a antibióticos poderão chegar em 2050 a 4,7 milhões na Ásia, 4,1 na África e 392 mil na América Latina.

“Na Nigéria, por exemplo, uma em cada quatro mortes a partir de 2050 poderá ser atribuída a infeções resistentes a antibióticos, ao passo que a Índia teria dois milhões de mortes adicionais por ano”, acrescentou o economista.

A escalada prevista pelo estudo poderia provocar um redução de entre 2% a 3% no crescimento económico global.

Os investigadores envolvidos no estudo alertam para o que chamam de subestimação do impacto potencial das falhas no combate às superbactérias por parte de autoridades de saúde mundiais, já que infeções mais resistentes causarão problemas generalizados na área de saúde.

Procedimentos como cesarianas, trocas de articulações, quimioterapia e transplantes estão entre os muitos tratamentos médicos que dependem do uso de antibióticos para prevenir infeções.

O estudo coordenado por O’Neill, por exemplo, estima que atualmente as cesarianas contribuam para 2% do PIB mundial. Sem antibióticos eficazes, os procedimentos não apenas ficariam mais arriscados como teriam mais possibilidades de insucesso.

O economista e sua equipa debruçar-se-ão agora sobre possíveis soluções para a crise, como o foco em sugestões para políticas de desenvolvimento de novos medicamentos, na ação mundial coordenada relacionada com testes em animais e humanos, e em mudanças no uso de drogas que poderiam contribuir para reduzir a resistência bacteriana. O’Neill afirma que o apoio dos países emergentes será fundamental e ressaltou a importância de a Turquia e a China ocuparem a presidência do G20 em 2015 e 2016.

Especialistas concordam com a necessidade de desenvolvimento de novos medicamentos. Laura Piddock, microbióloga da Universidade de Birmingham, investiga o fortalecimento de bactérias como e.coli e a salmonela e afirma que não há investimento suficiente para a descoberta de novos medicamentos.

“Bactérias como o e.coli são muito resistentes e é difícil encontrar drogas que as combatam. Precisamos de mais investimento e novos modelos de negócios para que as drogas estejam disponíveis quando os pacientes precisarem”, afirmou à BBC.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Jovem muçulmana impedida de entrar em jogo de basquete por não querer mostrar os braços

Uma jogadora de basquetebol de 13 anos foi impedida de participar num jogo, no último domingo, por ter uma camisola de manga comprida por baixo do equipamento oficial. Segundo o Jornal de Notícias, Fatima Habib, jogadora …

Professor suspenso depois de dizer que se alunos faltassem a Moral não podiam entrar em igrejas

O professor que enviou um documento aos encarregados de educação a avisar que se os seus educandos continuassem a faltar às aulas de Educação Moral e Religiosa Católica "corriam o risco" de não poder entrar …

Cheias já mataram duas pessoas. Veneza vai declarar estado de emergência

Luigi Brugnaro, presidente da câmara de Veneza, vai declarar estado de emergência na cidade que está inundada devido às piores cheias em 50 anos. Esta quarta-feira, é esperada uma nova subida da água na cidade italiana. …

Bolsonaro deixa PSL e cria um novo partido

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou esta terça-feira que decidiu abandonar o Partido Social Liberal (PSL) e criar um novo partido chamado Aliança pelo Brasil. A saída de Bolsonaro acontece na sequência de uma série …

Partido Trabalhista britânico sofre dois ciberataques (e suspeita-se que tenham "dedo" russo)

O Partido Trabalhista britânico sofreu dois ataques informáticos em apenas dois dias. Contudo, o partido de Jeremy Corbyn admite que os ataques falharam e que as suas plataformas estão operacionais. Num espaço de apenas dois dias, …

Sterling tentou fazer "mata-leão" a Joe Gomez e foi afastado da convocatória

O estágio da seleção inglesa para os jogos da Qualificação para o Campeonato da Europa, frente ao Montenegro e ao Kosovo, não poderia ter começado da pior forma. Raheem Sterling foi afastado da equipa após …

Alunos com gaguez não terão de fazer exames orais

Os alunos com gaguez podem ser dispensados da realização das provas orais. Há dois anos, estes exames passaram a integrar a avaliação externa em línguas estrangeiras nos exames do ensino secundária e nas provas de …

PSD. Só 15,8% dos militantes poderiam votar se eleições diretas fossem hoje

A dois meses das eleições diretas no PSD, há hoje perto de 17.000 militantes com quotas em dia, que podem ser pagas até 22 de dezembro, de acordo com informação disponibilizada online pelo partido. Se as …

Hong Kong: Reforço policial, Parlamento suspenso e escolas fechadas

O Parlamento de Hong Kong foi suspenso, esta quarta-feira, e a segurança foi reforçada na cidade e nos campus universitários, com as escolas a fecharem num momento em que prosseguem os confrontos entre manifestantes e …

Debate quinzenal: Políticas de rendimento, Rio ao ataque com o lítio e a primeira vitória dos pequenos

Os debates quinzenais com o primeiro-ministro regressam esta quarta-feira. António Costa vai abrir o debate com uma intervenção sobre "políticas de rendimento", mas as atenções estão centradas na primeira vitória dos pequenos partidos. As políticas de …